Fiji Women's Pro

Bethany Hamilton brilha contra favoritas no Fiji Women´s Pro

WSL South America

Highlights: Fiji Women's Pro
Melhores momentos do segundo dia do Fiji Women's Pro

A convidada Bethany Hamilton é a grande surpresa entre as oito finalistas do Fiji Women´s Pro, derrubando duas favoritas ao título do quinto desafio do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour. A havaiana perdeu um braço num ataque de tubarão quando era bem mais jovem, mas há muitos anos já compete no Circuito Mundial e mostrou a potência do seu surfe na segunda-feira de boas ondas de 4-6 pés em Cloudbreak, na ilha de Tavarua, em Fiji. A primeira vítima foi a número 1 do Jeep WSL Leader, Tyler Wright, depois a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore e a francesa Johanne Defay na disputa pela primeira vaga para as quartas de final num dia de grandes apresentações e até nota 10 da australiana Laura Enever.

Laura Enever winning in Round 4. Laura Enever - WSL / Kelly Cestari

"A Stephanie (Gilmore), a Tyler (Wright) e a Carissa (Moore) são as minhas três surfistas favoritas, então foi até assustador para mim saber que tinha a Stephanie na minha bateria", disse Bethany Hamilton. "Eu tenho muito respeito por todas as meninas do Tour e sempre tive o sonho de surfar e competir aqui em Fiji, então fiquei muito feliz por receber o ‘wildcard' para este evento. Fico honrada também em poder inspirar as pessoas. Eu sei que estou em uma posição de poder incentivar as meninas para perseguir na busca dos seus sonhos. Mesmo depois de perder um braço, eu ainda faço tudo o que eu queria fazer com o meu futuro. Eu acho que sou uma lembrança para as meninas mais jovens, que elas podem alcançar o que definirem em suas mentes".

Depois de vencer três das quatro primeiras etapas - da Gold Coast, Margaret River e o Oi Rio Pro apresentado por Corona no Rio de Janeiro -, Tyler Wright despontou como grande favorita para conquistar o seu primeiro título mundial. A derrota para Bethany Hamilton na segunda fase em Fiji é o seu pior resultado da temporada, pois na etapa de Bells Beach foi até as quartas de final. Com a eliminação da australiana, a norte-americana Courtney Conlogue retomou a ponta na corrida do título mundial e voltará a competir com a lycra amarela do Jeep WSL Leader na próxima etapa, Vans US Open of Surfing em julho na Califórnia.

Tyler Wright was upset by Bethany Hamilton in Round Two. Tyler Wright - WSL / Ed Sloane

"Baterias como essa são muito boas e foi uma grande batalha com a Bethany (Hamilton)", disse Tyler Wright. "Estou feliz porque ela é um ser humano incrível e fiquei satisfeita também da maneira que eu surfei a bateria. Na verdade, não mudaria nada do meu desempenho. Ao longo dos últimos anos, cometi alguns erros aqui e não queria que isso acontecesse este ano. Eu consegui pegar as ondas para fazer boas manobras e vencendo ou não estaria feliz do mesmo jeito".

Depois de ser derrotada por Bethany Hamilton na bateria que abriu a terceira fase do Fiji Women´s Pro, a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore não conseguiu aproveitar a segunda chance de classificação para as quartas de final, contra a também australiana Nikki Van Dijk. Essa é a primeira vez que Nikki passa para os duelos decisivos nas etapas do CT deste ano. Ela vai disputar a primeira vaga para as semifinais com a havaiana que foi o grande destaque da segunda-feira de ótimas ondas em Cloudbreak para as meninas.

Bethany Hamilton during Round Three. Bethany Hamilton - WSL / Ed Sloane

"Tudo o que eu sabia era que eu tinha que dar o meu melhor a cada onda", disse Nikki Van Dijk. "Estou me sentindo muito bem nas ondas daqui, mas sinto que já tive algumas baterias este ano que fiquei bem perto de me classificar para as quartas de final. Estou muito feliz por estar de volta aqui em Fiji. É um pouco preocupante por causa da onda que assusta se ficar muito grande, mas estou muito contente por estar surfando e competindo aqui neste lugar incrível".

A hexacampeã Stephanie Gilmore confessou ter ficado desapontada pela derrota, que impede sua aproximação para tentar mais um título esse ano. Ainda mais com a norte-americana Courtney Conlogue aumentando a vantagem com mais uma passagem para as quartas de final nas etapas do Samsung Galaxy WSL Championship Tour 2016. Ela recuperou a liderança do ranking com uma grande apresentação de 18,67 pontos de 20 possíveis contra Nikki Van Dijk e a também americana Sage Erickson na terceira fase.

Stephanie Gilmore placed second in Round 3. Stephanie Gilmore - WSL / Kelly Cestari

"Obter a primeira posição no ranking é bom, mas isso não muda nada com esta temporada tão disputada como está", disse Courtney Conlogue. "A temporada é longa ainda e esse resultado da Tyler (Wright) já é o descarte dela, não muda nada. Eu estou focando apenas em ganhar este evento, porque muitos ídolos meus já ganharam aqui. As ondas são incríveis e é fantástico termos esta etapa no Tour".

A tricampeã mundial Carissa Moore também ultrapassou a casa dos 18 pontos na disputa seguinte que valia a terceira vaga direta para as quartas de final, mas viu a australiana Laura Enever ganhar a primeira nota 10 do Fiji Women´s Pro com seu ataque agressivo com uma série de manobras explosivas numa boa esquerda em Cloudbreak. A bateria ainda tinha a vice-campeã em Fiji no ano passado, a sul-africana Bianca Buitendag, que aproveitou a segunda chance de classificação para as quartas de final como Laura Enever na quarta fase.

Carissa Moore winning in Round 3. Carissa Moore - WSL / Kelly Cestari

"Eu fiquei excitada quando vi a Laura (Enever) ganhar nota 10", disse Carissa Moore. "Ela merece muito mais que isso e eu sabia que tinha que manter a concentração porque ela precisava de pouco pra vencer. Eu estou me divertindo bastante aqui, as ondas são um desafio e quero continuar pegando duas ondas boas nas próximas baterias para mostrar o meu backhand".

A defensora do título do Fiji Women´s Pro, Sally Fitzgibbons, foi outra favorita que também avançou para as quartas de final na segunda-feira em Cloudbreak. Ela conquistou a última vaga direta com suas manobras limpas para colocar as havaianas Coco Ho e Malia Manuel em situação de combinação de duas notas para supera-la. Fitzgibbons vai enfrentar a sul-africana Bianca Buitendag na batalha pela última vaga para as semifinais da etapa de Fiji.

"Você está sempre aprendendo aqui", disse Sally Fitzgibbons. "Esta manhã, quando estávamos aquecendo, tinha 2 pés de ondas, que foram aumentando e fica difícil você achar o equipamento certo. Na bateria, tinham ondas bem maiores lá fora e eu realmente gostei disso".