Hurley Pro at Trestles

Mais cinco brasileiros vencem suas baterias em Trestles

WSL South America

Highlights: Lower Trestles
Confira oque rolou de melhor no Hurley Pro at Trestles

Mais cinco brasileiros venceram suas primeiras baterias no Hurley Pro at Trestles e oito vão disputar a terceira fase da etapa norte-americana do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour em San Clemente, na Califórnia. A sexta-feira começou com a zebra dominando o "line-up" de Lower Trestles. O convidado Brett Simpson despachou o australiano Matt Wilkinson, que já perdeu a segunda posição no Jeep WSL Leader para Gabriel Medina. O número 5 do ranking, Julian Wilson, foi eliminado pelo brasileiro Alex Ribeiro que está entre os últimos colocados. Mas, a Austrália deu o troco na sequência, com o veterano Kai Otton barrando o campeão mundial Adriano de Souza. Os outros brasileiros que passaram pela repescagem foram os potiguares Italo Ferreira e Jadson André e os paulistas Caio Ibelli e Miguel Pupo.

Alex Ribeiro (BRA) winning Heat 2 of Round Two at the Hurley Pro Trestles. Alex Ribeiro - WSL / Kirstin Scholtz

"Estou muito feliz por surfar bem essa bateria, pois eu estava bastante animado para pegar algumas ondas realmente boas lá fora", disse Alex Ribeiro, que só tinha vencido uma bateria nas outras sete etapas do CT esse ano. "Eu machuquei o pé nos primeiros eventos do ano lá na Austrália, então estou muito feliz por estar competindo sem dores agora, surfando o meu melhor novamente. Eu não tenho um bom seeding, por isso fico sempre pegando os caras tops do ranking e isso dificulta ainda mais as coisas para mim. Mas, eu acredito no meu potencial e só tenho que colocar tudo o que sei fazer na água".

A combinação dos resultados da sexta-feira acabou formando dois duelos verde-amarelos na terceira fase, que será disputada neste sábado em Lower Trestles. A primeira chamada do dia foi marcada para as 7h30, mas a primeira bateria só deve começar as 8h00 na Califórnia, meio-dia pelo fuso horário de Brasília. Com isso, já é certo que dois brasileiros terão duas chances de classificação para as quartas de final, mas, por outro lado, dois terminarão em 13.o lugar no Hurley Pro, marcando apenas 1.750 pontos no ranking e recebendo 10.500 dólares de prêmio.

Miguel Pupo (BRA) winning Heat 12 of Round Two of the Hurley Pro Trestles. Miguel Pupo - WSL / Sean Rowland

O primeiro confronto direto de brasileiros no sábado será na quinta bateria, entre dois paulistas, Caio Ibelli e Filipe Toledo. E o outro acontece na décima, envolvendo os dois representantes do Rio Grande do Norte na elite mundial da World Surf League, Italo Ferreira e Jadson André. Essa disputa caseira já aconteceu algumas vezes no ano passado, sempre com o surfista de Baía Formosa, Italo Ferreira, eliminando o natalense Jadson André.

Já o primeiro brasileiro a competir na terceira fase será o paulista Miguel Pupo, na segunda bateria contra o taitiano Michel Bourez. Depois, tem a primeiro duelo verde-amarelo entre Caio e Filipe na quinta bateria e a sexta é a do líder do ranking, John John Florence, contra o americano Brett Simpson. Na seguinte, o agora vice-líder Gabriel Medina, enfrenta o dono da única nota 10 esse ano em San Clemente, o local de Trestles, [Tanner Gudauskas(/athletes/25/tanner-gudauskas).

Caio Ibelli (BRA) winning Heat 10 of Round Two at the Hurley Pro Trestles. Caio Ibelli - WSL / Kirstin Scholtz

Quando Medina estiver saindo do mar, estará começando o confronto de outro paulista, Wiggolly Dantas, com o recordista de pontos do Hurley Pro, o australiano Joel Parkinson. Aí vem a segunda bateria verde-amarela entre Italo e Jadson e na 12.a e última da terceira fase, será a vez da maior surpresa da sexta-feira, Alex Ribeiro, encarar outro ponteiro do ranking, o número 4, Adrian Buchan, da Austrália.

SURPRESAS DA SEXTA-FEIRA - O paulista da Praia Grande despachou o quinto colocado, Julian Wilson, por apenas 4 centésimos de diferença com as notas 7,60 e 7,27 que recebeu nas duas melhores ondas que surfou na segunda bateria da segunda fase. O australiano começou com nota 7,00 e chegou muito perto da virada na sua última onda, que valeu 7,83. Com ela, atingiu 14,83 pontos contra 14,87 de Alex Ribeiro, que comemorou sua segunda vitória em baterias do CT neste seu ano de estreia na divisão de elite da World Surf League.

Jadson Andre (BRA) surfing during Heat 8 of Round Two at The Hurely Pro Trestles Jadson Andre - WSL / Sean Rowland

Logo após as surpreendentes derrotas do ex-líder do ranking, Matt Wilkinson, para Brett Simpson e de Julian Wilson para Alex Ribeiro, a Austrália conseguiu sua primeira vitória na segunda fase e justamente sobre o atual campeão mundial Adriano de Souza. Mineirinho foi vice-campeão do Hurley Pro na final com Mick Fanning no ano passado, mas não achou boas ondas dessa vez e foi batido por 14,77 a 10,53 pontos. Esta é a segunda etapa consecutiva que Adriano termina em último lugar e vê a busca pelo bicampeonato mundial ficar cada vez mais difícil para ele.

Depois das três primeiras baterias, a zebra parece ter ido embora, pois os cabeças de chave começaram a vencer. Kelly Slater ganhou por pouco do australiano Ryan Callinan no placar encerrado em 15,80 a 15,20 pontos. Já o potiguar Italo Ferreira liquidou o havaiano Keanu Asing com as notas 7,50 e 8,60 das suas primeiras ondas, que garantiram a vitória por 16,10 a 11,97 pontos. E o tricampeão mundial Mick Fanning quase bate o recorde de 18,67 pontos de Joel Parkinson na primeira fase. Fanning chegou a 18,60 computando a maior nota do dia, 9,77, no duelo com o também australiano Matt Banting.

Overview of the crowd at The Hrley Pro  and Swatch Women's Pro at Trestles. Hurley Pro - WSL / Sean Rowland

Depois, Jadson André voltou a superar um cabeça de chave. O potiguar manobrou forte de backside para tirar duas notas na casa dos 7 pontos e derrotar o havaiano Sebastian Zietz por 14,70 a 12,73 pontos. O catarinense Alejo Muniz foi eliminado no confronto seguinte pelo australiano Josh Kerr e já tinha perdido para o taitiano Michel Bourez a última bateria da primeira fase, que abriu a sexta-feira. Mas, o Brasil voltou a festejar vitória com Caio Ibelli despachando o australiano Davey Cathels por 13,76 a 10,90 pontos.

E no último confronto masculino da sexta-feira, o paulista Miguel Pupo fez uma grande apresentação contra outro australiano, Adam Melling. Era uma disputa direta por vaga no grupo dos 22 primeiros colocados no ranking, que são mantidos na elite dos top-34 para o ano que vem. Miguel começou forte com nota 8,33, porém logo Melling respondeu com 8,10 para se manter na frente, pois já tinha um 5,50 da sua primeira onda. O brasileiro assumiu a ponta quando conseguiu um 5,47 e na onda seguinte confirmou a vitória com um 7,0 para totalizar 15,33 pontos, contra 13,60 do australiano.

Nikki Van Dijk (AUS) winning Heat 3 of Round Three at the Swatch Women's Pro. Nikki Van Dijk - WSL / Sean Rowland

SWATCH WOMEN´S PRO - Na sequência, foi iniciada a primeira batalha por vagas nas quartas de final do Swatch Women´s Pro. A única surpresa foi a australiana Nikki Van Dijk. Ela tinha estreado com vitória sobre a número 1 do Jeep WSL Leader, Tyler Wright, agora derrotou a vice-líder, Courtney Conlogue. Mas, a norte-americana têm uma segunda chance de classificação na quarta fase, só que a parada será duríssima, pois sua adversária será a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore.

A australiana perdeu o último confronto do dia para a tricampeã mundial Carissa Moore, que não tem mais chances de brigar pela ponta do ranking em Trestles. Isto porque a líder Tyler Wright fez a melhor apresentação das meninas na sexta-feira, registrando um novo recorde feminino de 17,57 pontos com as notas 8,50 e 9,07 das suas duas primeiras ondas. Com a passagem para as quartas de final, Tyler já garante 48.650 pontos no ranking e o máximo que Carissa alcança, se repetir a vitória do ano passado em San Clemente, são 47.300.

Malia Manuel during Round Three Malia Manuel - WSL / Kirstin Scholtz

QUARTA FASE - A outra vaga direta para as quartas de final foi conquistada pela francesa Johanne Defay. Sua adversária sairá do duelo entre a havaiana Tatiana Weston-Webb e a americana Sage Erickson, que vai abrir a quarta fase. A segunda vaga será disputada por Laura Enever e Coco Ho e a vencedora vai encarar a líder Tyler Wright. A terceira bateria também terá uma australiana e uma havaiana, Keely Andrew e Malia Manuel, respectivamente, para definir a oponente de Nikki Van Dijk nas quartas de final. E a defensora do título do Swatch Women´s Pro, Carissa Moore, disputará a última classificação para as semifinais com a ganhadora do confronto entre Courtney Conlogue e Stephanie Gilmore.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it