Hang Loose Pro Contest 30 Anos

Hang Loose Pro Contest 30 Anos começa na Joaquina

WSL South America

Highlights: Hang Loose Pro Contest 30 Anos - Day 01
Recap of all the action on Day 1 of the Hang Loose Pro Contest 30 Anos.

O Hang Loose Pro Contest está realmente de volta a Praia da Joaquina, com a estrutura dos juízes e toda comunicação visual já lembrando o campeonato épico de 1986, que ficou marcado na história do surfe brasileiro. A maioria dos 144 surfistas de 22 países que vai disputar o título do QS 6000 de Santa Catarina nesta semana, não tinha nem nascido na época do evento que marcou o retorno do Circuito Mundial para o Brasil 30 anos atrás. Oitenta deles competiram na terça-feira de ondas de 3-4 pés e só metade avançou para enfrentar os cabeças de chave da segunda fase, como os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza e os mais onze dos doze tops do CT que estão em Florianópolis.

Hang Loose Pro Contest 30 anos Hang Loose Pro Contest 30 anos - WSL / Daniel Smorigo

Apenas um deles já estreou na terça-feira, Wiggolly Dantas. Ele recebeu um convite da WSL South America para participar da celebração dos 30 anos do Hang Loose Pro Contest e surfou a melhor onda da terça-feira na Praia da Joaquina. Mesmo competindo sem suas pranchas, ninguém superou a nota 8,33 dele nas outras dezesseis baterias disputadas no primeiro dia e o catarinense Luan Wood confirmou a segunda dobradinha brasileira seguida, eliminando dois australianos, Harrison Martin e Kai Hing.

"Eu cheguei ontem (segunda-feira) aqui, mas minhas pranchas não chegaram", lamentou Wiggolly Dantas. "Só tenho essa 6'0'' que é um pouco grande, então me senti meio preso nas manobras. Mas, peguei uma direita boa para fazer três batidas fortes que foi minha melhor onda. Estou amarradão em estar no Brasil e quero agradecer a WSL South America pela oportunidade de competir aqui. Eu ia direto pro Havaí, mas quando recebi o convite vim direto pra cá, porque eu amo Floripa".

Wiggolly Dantas - Hang Loose Pro Contest 30 Anos Wiggolly Dantas - WSL / Daniel Smorigo

A estreia da primeira estrela da divisão de elite da World Surf League aconteceu logo após as primeiras classificações do Brasil. E em dose dupla, como a de Wiggolly Dantas com Luan Wood. Os paulistas Thiago Camarão e Wesley Santos despacharam o inglês Luke Dillon e o japonês Reo Inaba, no entanto, antes disso, todas as vagas para a segunda fase tinham sido conquistadas por surfistas de outros países.

Os estrangeiros são maioria entre os concorrentes ao título do Hang Loose Pro Contest 30 Anos e o sul-africano Slade Prestwich festejou a primeira vitória do dia na Joaquina. Só que ele já vai ter que encarar o campeão mundial Gabriel Medina na abertura da segunda fase. O uruguaio Marco Giorgi passou em segundo nessa bateria e na seguinte o português Tomas Fernandes e o indonesiano Oney Anwar barraram dois brasileiros, Gabriel Farias e Raphael Seixas.

Slade Prestwich - Hang Loose Pro Contest 30 Anos Slade Prestwich - WSL / Daniel Smorigo

"Estou muito feliz por ter vencido minha bateria", disse o português Tomas Fernandes. "Foi difícil de encontrar as ondas certas, mas tentei ficar ativo no início, indo em várias ondas e consegui pegar duas notas médias. Acredito que foi uma boa estratégia. Eu cheguei ontem (segunda-feira) aqui e só tinha feito um freesurf, porque tá sempre muito crowdeado (cheio). Mas, as ondas estão bem divertidas. Estou tentando chegar nos top-100 do ranking (QS), então um bom resultado aqui será importante para isso".

As eliminatórias seguiram rolando durante todo o dia, com surfistas saindo do mar vibrando com as classificações e os eliminados lamentando as derrotas em suas estreias no último evento importante antes do encerramento da temporada nas difíceis etapas do Havaí. Depois de Wiggolly Dantas e Thiago Camarão, mais seis brasileiros ganharam suas baterias, os catarinenses Willian Cardoso e Ronaldo Silveira, os baianos Marco Fernandez e Yage Araujo e os paulistas Thiago Guimarães e Flavio Nakagima, que ganhou ânimo na briga do título sul-americano da WSL South America, após a queda do líder do ranking, Leandro Usuna, da Argentina.

William Cardoso - Hang Loose Pro Contest 30 Anos Willian Cardoso - WSL / Daniel Smorigo

JAPONÊS RECORDISTA - Das vinte baterias disputadas na terça-feira, doze foram encerradas com vitórias estrangeiras. O sul-africano Slade Prestwich e o português Tomas Fernandes ganharam as primeiras, depois o japonês Shun Murakami derrotou três brasileiros na sétima. Os outros gringos que saíram do mar em primeiro lugar foram os franceses Nomme Mignot, Nelson Cloarec e Charly Quivront, o americano Griffin Colapinto, o costa-ricense Noe Mar McGonagle, o taitiano Mateia Hiquily, o português José Ferreira, Jorgann Couzinet, da Ilha Reunião, e o japonês Hiroto Ohhara, que fez o maior placar do dia, 14,57 com notas 8,17 e 6,40.

"Estou aliviado por ter passado essa bateria, pois estava bem nervoso por entrar na primeira fase", disse Hiroto Ohhara. "Eu procurei me posicionar para surfar as esquerdas e os outros competidores preferiram pegar nas direitas, então fiquei praticamente sozinho e deu tudo certo para mim, felizmente. Eu estou em sessenta no ranking, então quero conseguir um bom resultado aqui e outro nas duas etapas do Havaí, para pelo menos terminar entre os top-50".

Hiroto Ohhara - Hang Loose Pro Contest 30 Anos Hiroto Ohhara - WSL / Daniel Smorigo

COLETIVA DE IMPRENSA - Para fechar o primeiro dia do Hang Loose Pro Contest 30 Anos, os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, o brasileiro mais bem colocado no ranking do QS, Ian Gouveia, e o realizador da aventura de fazer uma etapa do Circuito Mundial na década de 80, Alfio Lagnado, da Hang Loose, atenderam aos jornalistas numa concorrida coletiva de imprensa iniciada as 17h20 no Joaquina Beach Hotel, logo após o encerramento da competição na terça-feira em Florianópolis.

Os três fazem parte da lista dos 48 cabeças de chave que só estreiam na segunda fase. Medina está na primeira bateria, a quinta a entrar no mar na quarta-feira, por volta das 10 horas, com o vencedor da triagem da Associação de Surf da Joaquina (SC), Mateus Herdy, o sul-africano Slade Prestwich e Oney Anwar, da Indonésia.

Luan Wood - Hang Loose Pro Contest 30 Anos Luan Wood - WSL / Daniel Smorigo

O pernambucano Ian Gouveia começa a defender a quinta posição no QS na 14.a bateria, contra o australiano Mitch Coleborn, o peruano Alonso Correa e Jorgann Couzinet, da Ilha Reunião. E Adriano de Souza vai fechar a segunda fase junto com o taitiano Mihimana Braye, com seus adversários sendo definidos na manhã da quarta-feira na Joaquina.