NewsMaui and Sons Arica Pro Tour

Etapas da WSL South America começam nesta semana no Peru

A série de eventos da WSL South America no mês de julho começa nesta semana com a volta de San Bartolo e do Peru ao calendário do WSL Qualifying Series após três anos de ausência. Serão duas provas do QS 1000 disputadas a partir de quinta-feira, o Rip Curl Pro San Bartolo Peru para os homens e o Jeep Pro San Bartolo Peru para as mulheres. Os dois eventos terminam no sábado e na segunda-feira começa o prazo do QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour no Chile, que vai até o domingo (23) só com competição masculina nas ondas desafiadoras de El Gringo. Depois, tem mais um retorno no Peru, do Huanchaco Repalsa Longboard Pro definindo os campeões sul-americanos da WSL South America nos pranchões, nos dias 27 a 29 de julho nas ondas de El Elio, em Trujillo, no litoral norte do país andino.

Matias Mulanovich - Powerade Pro Peru 2012 Matias Mulanovich - Powerade Pro Peru 2012 WSL / Susu Nasser

As duas provas do WSL Qualifying Series também valem pontos para o ranking regional da WSL South America. O brasileiro Thiago Camarão e a equatoriana Dominic Barona venceram o QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, que abriu a temporada 2017 de eventos na América do Sul em Mar del Plata. Eles largaram na frente na disputa pelos títulos sul-americanos que no ano passado foram conquistados pelo argentino Leandro Usuna e pela brasileira Nathalie Martins.

As previsões indicam grandes ondas para esta semana na costa peruana e o evento pode ser transferido dos molhes de San Bartolo para a famosa onda de Peñascal, conhecida pelo seu poder e semelhança com Sunset Beach, no Havaí. Caso aconteça, será a primeira vez que esse pico lendário do Peru sediará uma competição válida pelo Circuito Mundial. Os organizadores do Rip Curl Pro e do Jeep Pro, vão anunciar o local das provas antes do início do evento na quinta-feira em San Bartolo.

Silvana Lima - Rip Curl Women's Pro San Bartolo 2014 Silvana Lima - Rip Curl Women's Pro San Bartolo 2014 WSL / Maga Villalobos

Mais de sessenta surfistas de vários países já estão inscritos para competir no QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru nessa semana e 25 meninas confirmaram participação no QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru. O balneário localizado ao sul da capital, Lima, é um dos palcos mais tradicionais para campeonatos de surfe no Peru. Em 2009, estreou no calendário do WSL Qualifying Series com uma prova combinada para homens e mulheres como agora e os primeiros campeões foram o venezuelano Rafael Pereira e a peruana Sofia Mulanovich.

Em 2010, só deu Peru no alto do pódio com Sebastian Alarcon e Valeria Solé festejando os títulos. No ano seguinte, aconteceu a primeira vitória brasileira com Alan Saulo e a equatoriana Dominic Barona acabou com a invencibilidade peruana em San Bartolo. Em 2012, apenas os homens competiram e o peruano Miguel Tudela foi o campeão. Em 2013 não teve etapa e em 2014 a peruana Sofia Mulanovich ganhou novamente o último QS disputado em San Bartolo.

Dean Bowen - Maui and Sons Arica Pro Tour Dean Bowen WSL / Rodrigo Farias

QS 3000 NO CHILE - A etapa peruana termina no sábado e na segunda-feira começa o prazo do tradicional desafio nos tubos gelados de El Gringo, em Ex-Isla Alakrán, no Chile. O Maui and Sons Arica Pro Tour by Corona & Cannon ganhou importância esse ano com a elevação do status do evento de QS 1500 para QS 3000. Isso atraiu mais competidores de outros continentes e o número de inscritos já ultrapassa noventa surfistas para participar da oitava edição da etapa chilena nos tubos de El Gringo.

Atualmente, é o campeonato mais antigo do calendário da WSL South America. A sua história começou em 2009, com o peruano Gabriel Villaran sendo o primeiro campeão do Desafio de Arica. O evento só não foi realizado em 2010, mas retornou no ano seguinte com Guillermo Satt conquistando a única vitória chilena nas grandes ondas de El Gringo. Em 2012, o título ficou com o australiano Anthony Walsh, na final com o havaiano Eala Stewart. Em 2013, Alvaro Malpartida foi o segundo peruano a vencer, batendo o próprio Anthony Walsh na decisão.

Maui and Sons Arica Pro Tour Guillermo Satt WSL / Pablo Jimenez

No ano seguinte, o hoje líder do QS, Jessé Mendes, que já garantiu sua vaga no CT 2018 por antecipação na África do Sul, quebrou um tabu ao se tornar o primeiro brasileiro a ser campeão em El Gringo. Em 2015, o mar ficou gigante no último dia em todas as praias de Arica e as finais tiveram que ser canceladas, com os quatro semifinalistas terminando em terceiro lugar. Mas, em 2016 teve vencedor e o francês Willian Aliotti vai defender o título esse ano no Chile. Ele derrotou o australiano Dean Bowen na segunda decisão sem sul-americanos na bateria.

LONGBOARD - Após as duas etapas do WSL Qualifying Series, o tradicional Huanchaco Repalsa Longboard Pro Peru volta a ser disputado nas ondas de El Elio, perfeitas para a modalidade praticada em pranchões como no início do surfe. O campeonato estreou em 2010 e só não aconteceu no ano passado, mas sua sétima edição será realizada nos dias 27 a 29 de julho em Huanchaco, norte do Peru. Competindo em casa, o bicampeão mundial Piccolo Clemente venceu metade das seis etapas disputadas. Inclusive as duas últimas edições, como a brasileira Atalanta Batista, que também foi bicampeã sul-americana de Longboard da WSL South America em 2014 e 2015.

Piccolo Clemente winning his second South American championship title at the 2014 Huanchaco Repalsa Longboard Pro. Piccolo Clemente WSL

As inscrições para o Huanchaco Repalsa Longboard Pro seguem abertas pelo sistema online do www.wslsouthamerica.com e a expectativa é da participação de grandes estrelas do esporte, como o próprio peruano Piccolo Clemente e de outro bicampeão mundial, Phil Rajzman, do bicampeão sul-americano Rodrigo Sphaier com duas vitórias na etapa peruana, entre outros. Na categoria feminina, as brasileiras Atalanta Batista e Chloé Calmon, que lidera o ranking mundial da World Surf League este ano, são as principais candidatas ao título no Peru.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it