NewsJeep Pro San Bartolo Peru

Peruanas se destacam no Jeep Pro San Bartolo Peru

O QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru apresentou para o mundo mais uma onda poderosa do seu litoral na volta do pa√≠s andino ao calend√°rio do WSL Qualifying Series. Com as grandes ondas que atingiram a costa peruana nesta semana, os organizadores do evento escolheram mudar a competi√ß√£o do palco principal nos molhes de San Bartolo, para as ondas desafiadoras de Pe√Īascal. As previs√Ķes s√£o de ficarem ainda maiores do que os 4-6 p√©s da quinta-feira, ent√£o o primeiro dia ficou s√≥ para as meninas e j√° foram definidas as finalistas. Os homens v√£o estrear no QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru na sexta-feira, a partir das 7 horas em Pe√Īascal, 9 horas em Bras√≠lia. Os dois eventos ser√£o encerrados no s√°bado em San Bartolo.

Vania Torres - Jeep Pro San Bartolo Peru Vania Torres WSL / Mauricio Espinoza

Competindo em casa, as peruanas se destacaram no mar difícil para as meninas, com direitas enormes entrando sem parar com muita força e dificultando o posicionamento das surfistas no outside, que precisavam ficar remando o tempo todo. Elas fizeram os recordes do dia e Anali Gomez e Vania Torres se classificaram para decidir o título da segunda etapa da WSL South America, com a líder do ranking sul-americano, Dominic Barona, do Equador, e Bailey Nagy, do Havaí.

Elas tiveram que enfrentar as condi√ß√Ķes desafiadoras e perigosas do mar em Pe√Īascal tr√™s vezes ao longo do dia, exigindo um √≥timo preparo f√≠sico das atletas. As primeiras vagas foram conquistadas pelas surfistas mais experientes do campeonato, que j√° tem o t√≠tulo de campe√£ sul-americana da WSL South America no curr√≠culo, a peruana Anali Gomez e a equatoriana Dominic Barona. Cada uma delas conseguiu surfar uma onda boa na primeira semifinal, para superar a chilena Jessica Anderson e outra peruana, Daniela Rosas.

Dominic Barona - Jeep Pro San Bartolo Peru Dominic Barona WSL / Mauricio Espinoza

E na disputa pelas outras duas vagas na grande final, na 14.a e √ļltima bateria do dia, a peruana Vania Torres fez a melhor apresenta√ß√£o nas ondas de Pe√Īascal e recebeu a maior nota da quinta-feira, 9,25. Com ela, totalizou 13,50 pontos e a havaiana Bailey Nagy passou em segundo com 12,20, superando os 10,50 da brasileira Tain√° Hinckel e os apenas 3,65 da √ļnica onda surfada pela peruana Melanie Giunta.

Melanie Giunta tinha acabado de estabelecer novos recordes para o QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru no confronto que fechou as quartas de final. Ela conseguiu encaixar uma s√©rie de manobras em duas ondas seguidas que valeram notas 8,75 e 8,00 para registrar imbat√≠veis 16,75 pontos de 20 poss√≠veis. E a jovem brasileira Tain√° Hinckel, campe√£ sul-americana Pro Junior da WSL South America no ano passado, tamb√©m surfou bem e ganhou a √ļltima vaga para as semifinais somando 12,50 pontos, segundo maior placar do campeonato at√© ali.

Melanie Giunta - Jeep Pro San Bartolo Peru Melanie Giunta WSL / Mauricio Espinoza

At√© ent√£o, as maiores notas recebidas pelas meninas nas ondas dif√≠ceis de surfar em Pe√Īescal, eram o 7,75 da havaiana Bailey Nagy na terceira quarta de final e o 7,00 da peruana Daniela Rosas na primeira bateria desta segunda fase. Daniela igualou a nota 7,00 da chilena Jessica Anderson, a maior na rodada inicial de oito baterias, que reuniu as trinta surfistas de nove pa√≠ses que competiram no QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru.

A maioria das inscritas era do Peru com dez surfistas e duas delas chegaram na grande final, Anali Gomez e Vania Torres. Já o maior pelotão estrangeiro era do Brasil, com seis participantes, contra cinco argentinas, três chilenas, duas havaianas, uma inglesa, uma taitiana, uma venezuelana e uma equatoriana, Dominic Barona, que venceu a primeira etapa da WSL South America na Argentina e já está em outra final no Peru. Ela defende a liderança do ranking sul-americano contra principalmente a peruana Anali Gomez, terceira colocada em Mar del Plata.

Bailey Nagy - Jeep Pro San Bartolo Peru Bailey Nagy WSL / Mauricio Espinoza

A vice-campe√£ do Rip Curl Pro Argentina foi Melanie Giunta, passando pela pr√≥pria Anali Gomez nas semifinais em Mar del Plata. Agora, foi Melanie quem parou nas semifinais e Anali avan√ßou para tentar sua primeira vit√≥ria em etapas do QS em San Bartolo. A recordista de t√≠tulos nesta praia √© outra peruana, a campe√£ mundial Sofia Mulanovich, que venceu o primeiro QS em 2009 e o √ļltimo em 2014, mas n√£o est√° competindo esse ano.

RIP CURL PRO - Depois de um dia s√≥ para as meninas, a sexta-feira ficar√° para os homens disputarem as duas primeiras fases do QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru. Os 64 participantes de onze pa√≠ses foram divididos em dezesseis baterias e a maioria √© do Brasil, com 27 concorrentes ao t√≠tulo. O Peru tem o segundo maior n√ļmero com vinte surfistas. Depois, tem o Chile com quatro, Estados Unidos com tr√™s, Austr√°lia, Argentina e Hava√≠ com dois cada e quatro na√ß√Ķes estar√£o representadas por um surfista, Fran√ßa, Gr√©cia, Equador e Costa Rica.

Karol Ribeiro - Jeep Pro San Bartolo Peru Karol Ribeiro WSL / Mauricio Espinoza

O cabe√ßa de chave n√ļmero 1 do Rip Curl Pro √© o peruano Miguel Tudela, campe√£o da √ļltima etapa masculina do QS disputada em San Bartolo em 2012. Ele vai estrear logo na primeira bateria, junto com o tamb√©m peruano Lucas Solar, o norte-americano Jacob Szekely e o brasileiro Felipe Oliveira. Os dois primeiros colocados de cada confronto, voltam a enfrentar o mar pesado de Pe√Īascal na segunda fase.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it