NewsRip Curl Pro San Bartolo Peru

Miguel Tudela vence o QS 1000 de San Bartolo

O evento que marcou a volta de San Bartolo e do Peru ao Circuito Mundial do WSL Qualifying Series, terminou com festa de Miguel Tudela e Anali Gomez em casa. Os peruanos já vinham se destacando desde o primeiro dia na onda difícil de surfar de Peñascal, um pico que só que quebra quando o mar está grande no Peru. Miguel tinha vencido a última etapa masculina do QS em San Bartolo em 2012 e repetiu o feito com o título no QS 1000 Rip Curl Pro no sábado. Anali também confirmou o favoritismo no QS 1000 Jeep Pro San Bartolo Peru e as vitórias valeram a liderança no ranking sul-americano da WSL South America. Para os homens, a terceira etapa já começa segunda-feira nos tubos gelados de El Gringo, em Arica, no Chile.

Miguel Tudela - Rip Curl Pro San Bartolo Peru Miguel Tudela WSL / Mauricio Espinoza

Na final masculina em San Bartolo, Miguel Tudela não deu qualquer chance para os adversários. Ele fez uma escolha de ondas impecável nas difíceis condições do mar em Peñascal e ganhou as maiores notas da bateria para faturar o prêmio máximo de 10.000 dólares. Com o 7,00 e 7,75 recebidos em duas ondas seguidas, consolidou uma grande vantagem porque não tinham muitas ondas boas entrando para os outros três competidores.

O vice-campeão foi o brasileiro Gabriel André, que só conseguiu somar 7,50 pontos nas duas ondas computadas e precisava de uma nota 10 para superar os 14,75 pontos de Miguel Tudela. Os outros dois peruanos também tiveram poucas chances de surfar. Joaquin del Castillo fez os mesmos 7,50 pontos do brasileiro, mas perdeu no desempate da maior nota. E Adrian Garcia terminou em quarto com 3,65 apenas.

Gabriel Andre - Rip Curl Pro San Bartolo Peru Gabriel Andre WSL / Mauricio Espinoza

Com a vitória no QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo Peru, Miguel Tudela passa a dividir a liderança no ranking regional da WSL South America com o brasileiro Thiago Camarão, campeão da primeira etapa válida pelo título sul-americano de 2017, o Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. Barrado nas quartas de final no Peru, Jeronimo Vargas ocupa a terceira posição e o vice-campeão no sábado em San Bartolo, Gabriel André, está empatado em quarto lugar com outro brasileiro, Krystian Kymerson.

O título sul-americano ganhou importância, depois que a World Surf League passou a premiar os campeões regionais com a garantia de participação nas provas mais importantes do WSL Qualifying Series do próximo ano, com status QS 10000 e QS 6000. Os finalistas tiveram que enfrentar as condições desafiadoras do mar em Peñascal três vezes no sábado e foi mais um dia de muitos confrontos diretos entre peruanos e brasileiros nas ondas de San Bartolo.

Joaquin Del Castillo - Rip Curl Pro San Bartolo Peru Joaquin Del Castillo WSL / Mauricio Espinoza

PERU X BRASIL - O campeão e o vice chegaram na grande final sem perder nenhuma bateria no último dia. Miguel e o seu irmão, Tomas Tudela, competiram juntos na primeira quarta de final, mas Leonardo Neves impediu a classificação dos dois e ganhou a briga pelo segundo lugar. Mas, o bicampeão brasileiro não conseguiu evitar a dobradinha peruana nas semifinais, perdendo junto com o baiano Yage Araujo para Miguel Tudela e Joaquin del Castillo.

O vice-campeão, Gabriel André, ainda teve que disputar uma bateria logo cedo, a segunda do dia, fechando a segunda fase. Depois, ele e Adrian Garcia barraram o chileno Maximiliano Cross, único surfista de outro país que tinha passado para as quartas de final, pois todos os outros eram do Peru e do Brasil. Nas semifinais, Gabriel André ganhou de novo e com Adrian Garcia repetindo a classificação em segundo, dessa vez contra o peruano Sebastian Alarcon e o brasileiro Samuel Igo, que na sexta-feira fez os recordes do campeonato em Peñascal.

Adrian Garcia - Rip Curl Pro San Bartolo Peru Adrian Garcia WSL / Mauricio Espinoza
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it