NewsSouth AmericaMatheus Herdy

Trovoadas no horizonte

Mateus Herdy nasceu em Florian√≥polis, onde mora, mas vem de uma fam√≠lia de surfistas profissionais origin√°ria de Niter√≥i, no Rio de Janeiro, que afiou suas garras nas desafiadoras ondas de Itacoatiara. Seu pai Alexandre foi um temido competidor na metade dos anos 90, conhecido por se atirar nas maiores ondas, e seu tio Guilherme participou do CT por 10 temporadas, onde fez fama por sua ex√≠mia habilidade nos tubos. E ao que tudo indica o sobrenome Herdy continuara brilhando em competi√ß√Ķes mundo afora, pois Mateus, atual campe√£o sul-americano sub 18, √© uma das maiores apostas da nova gera√ß√£o do surf brasileiro.

Mateus Herdy on Day 2 of the Jordy Smith Cape Town Surf Pro pres. by O'Neill Mateus Herdy afirma que sua principal arma na batalha para chegar ao CT será o aéreo. WSL / Thurtell

Aos 16 anos de idade, ele j√° come√ßou sua escalada no ranking do QS visando a classifica√ß√£o para a elite do surf mundial. Dono de um surf moderno e vers√°til, recentemente ele esteve na √Āfrica do Sul onde faturou o primeiro lugar na categoria Junior do Volkswagen SA Open of Surfing, em Durban. Atualmente em 90¬ļ lugar no ranking, seu objetivo para 2017 √© pontuar o suficiente para poder come√ßar a correr os eventos Prime em 2018 e chegar o mais r√°pido poss√≠vel ao CT.

Segundo seu companheiro de equipe Volcom, Marcelo Trekinho, "ele lembra muito o Taj quando era moleque, mesma linha com estilo e manobras parecidas. √Č uma mistura de Taj Burrow, Bruce Irons e ainda tem um pouquinho de Tom Curren". E certamente foi esta marcante combina√ß√£o de estilos e habilidades que chamou a aten√ß√£o de Daniel Cortez, o gerente da equipe brasileira da marca californiana, respons√°vel por sua contrata√ß√£o e um dos mais eficazes olheiros do surf brasileiro.

Mateus Herdy (BRA)  placed 1st  in Heat 7 of Round Four at Zarautz Pro 2017 Ter nascido numa família de surfistas profissionias incentivou Mateus a optar por uma carreira no esporte. WSL / Poullenot/Aquashot

Totalmente focado em suas metas, Mateus respondeu nossas perguntas com muita humildade e seguran√ßa, demonstrando uma maturidade e capacidade de comunica√ß√£o que sem d√ļvida o ajudar√£o quando chegar ao ambiente hiper competitivo do CT, onde o atleta completo √© aquele que tamb√©m sabe se expressar fora d'√°gua. Porque dentro d'√°gua o filho do Alexandre e sobrinho do Guilherme n√£o deixa d√ļvida alguma na hora de passar sua mensagem entubando, rasgando e voando. √Č como se ele estivesse repetindo a cada manobra, "quero ir l√° e vencer".

Voc√™ acabou de voltar da √Āfrica do Sul, estava competindo l√°? Fui competir em tr√™s ventos do QS Pro Junior. Em Lambert's Bay, em Durban e Cape Town. Em Lambert's fiquei em 7¬ļ no QS e 5¬ļ no Pro Junior. Em Durban terminei em 13¬ļ no QS e fui 1¬ļ no Pro Jr e em Cape Town fiquei doente e acabei n√£o podendo competir.

Mateus Herdy placed second in Heat 5 of Round 1 at the Subway Surf Series Pro Junior at Cronulla. Sempre atento ao que está acontecendo nas etapas do CT e do QS, Mateus sabe o quanto é importante ser um surfista completo. WSL / Ethan Smith

Você está focado no QS este ano? Já tinha competindo em alguns eventos QS em anos anteriores, mas esse é meu primeiro ano pra valer no QS, estou desde o começo do ano competindo em vários eventos. Meu objetivo este ano é virar Prime, ficar entre os 100 primeiros e ai no próximo ano tentar entrar no CT.

Como você está vendo o nível dos competidores do QS? Todo mundo surfa bem, o nível é bem parecido, não tem bateria fácil.

No Brasil, quem seria seu grande advers√°rio? √Č o Samuel Pupo.

Você tem uma rivalidade ou são amigos? Não, somos bem amigos, mas a gente já compete junto desde o amador, é aquela briga, ele é um pouquinho mais velho então ele ganhava mais. Sempre tivemos uma batalha boa mas sempre fomos bem amigos, nunca tivemos uma briga nem nada.

Mateus Herdy Nascido e criado em Florianópolis, é natural que ele tenha facilidade de disputar baterias em beach breaks. Mas seu sonho é chegar às ondas de alta qualidade do CT . WSL / Ethan Smith

Quem são os surfistas do CT que mais inspiram você? Todos que chegaram lá me inspiram, mas os que eu mais gosto de ver são Mick Fanning, Mineiro, Julian Wilson e John John. Depende também pra qual etapa. No Rio, ou em lugares de aéreo, é o Filipinho, em lugares de tubo é o John John e o Kelly. Lugares como Jeffreys Bay e Bells Beach é o Mick. Ou o Adriano. O Adriano é mais pelo foco dele e pela experiência que ele tem, como ele se comporta na bateria, e surfa demais.

Você acompanha todas as etapas do CT do começo ao fim? Sim, só não acompanho se tenho algum compromisso. Mas não só o CT, os QS também, a maioria.

Quem é seu shaper? Tenho um trabalho com a Pukas, que é uma marca com vários shapers dentro da empresa, mas o trabalho que estou fazendo é com a Mayhem, o Matt Biolos, e com Sandro Bianchini que é um shaper meu aqui de Floripa, que costumava ser backshaper do Peter Daniels. Estes dois são com que estou mais fazendo pranchas agora.

Mateus Herdy (BRA) placed 2nd in Quarters Three at Pro Zarautz 2017 Uma dos pontos fortes de Mateus é a capacidade de foco nos seus objetivos. Desde pequeno ele já sabia que queria vencer baterias . WSL / Poullenot/Aquashot

No que ter vindo de uma família de surfistas profissionais o influenciou? Quando eu era pequeno eu sempre idolatrava meu pai e meu tio por terem tido a carreira que tiveram e vi que aquilo era o que eu queria para mim também, então foi bom ter pessoas que já estavam lá dento, que conhecem, que tem experiência. Foi o primeiro empurrão.

Quem te orienta mais, seu pai, seu tio? Eu pego um pouco de cada um. Eu tenho meu técnico, o Luis Cleber, eu faço um trabalho com ele desde o ano passado. Cada um tem um pouco para passar.

Qual sua tipo preferido de onda? √Č uma onda na qual eu possa fazer um surf bem completo, com um pouco de tudo, tubo, a√©reo, manobras. No Circuito Mundial seria Jeffrey's Bay, ainda n√£o surfei l√°, mas √© meu sonho.

Mateus Herdy herdou do tio Guilherme, ex-CT, o faro para bons tubos Seu pai, Alexandre, e o tio, Guilherme, mais ainda, foram bem sucedidos competidores que começaram sua carreira nos tubos de Itacoatiara, em Niterói. Mesmo sem tantos tubos pesados perto de casa, Mateus herdou o gosto familiar pelos canudos. WSL / James Thisted

Onda pequena, média ou grande? Onda média, mas gosto de tudo um pouco. O mar está sempre em mudança, tem que saber se adaptar com o que ele está impondo pra gente.

Você já fez bastante viagens internacionais, qual seu lugar favorito? Fui para muitos lugares, mas as Mentawais, na Indonésia, foi o melhor lugar.

Qual manobra voc√™ diria que √© sua principal arma em competi√ß√Ķes? √Č o a√©reo, com certeza.

E qual você tem que aprimorar? Tudo, desde aéreo, tubo, manobra, sempre tem que estar se aprimorando.

Mateus Herdy winning Heat 1 of Round 4 at the World Junior Championship. Num momento do surf profissional em que muitas baterias s√£o vencidas por quem ousa mais, Mateus n√£o teme se arriscar em busca de pontos decisivos. WSL / Ethan Smith
×
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it