NewsHuanchaco Repalsa Longboard ProJoel UcaNan

Phil Rajzman ganha o título sul-americano de 2017

O bicampeão mundial Phil Rajzman conseguiu o desejado título sul-americano da WSL South America que faltava em sua carreira e Atalanta Batista manteve sua invencibilidade no Peru com uma nota 10 na decisão do Huanchaco Repalsa Longboard Pro 2017. O sábado foi um dia de mar enorme na Playa El Elio, exigindo um bom preparo físico para suportar a força das ondas de 6-8 pés entrando sem parar durante todo o dia. A grande surpresa foi o jovem Julian Schweizer, 17 anos apenas e primeiro uruguaio a chegar na final em sete edições do Mundial de Huanchaco no Peru.

Phil Rajzman - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Phil Rajzman WSL / Renato Moreno

"Estou muito feliz com meu primeiro título sul-americano aqui no Peru. As condições estavam difíceis, a maré muito seca, mas achei boas ondas e estou muito feliz", vibrou Phil Rajzman. "A correnteza também estava muito forte, tivemos que remar muito mais, as ondas estão muito difíceis de achar as boas, mas tentei manter a tranquilidade na final e tive sorte também. O Julian (Schweizer) é muito talentoso, o Piccolo (Clemente) já havia me falado dele, que tinha potencial para ganhar esse campeonato, mas estou muito contente por ter conseguido o título sul-americano, que há muitos anos venho buscando. Quero agradecer a todos aqui do Peru e do Brasil também, é mais um título aí pra galera festejar comigo".

Essa foi a quinta participação de Phil Rajzman nas sete edições do Huanchaco Repalsa Longboard Pro. Em duas, perdeu logo em sua primeira bateria no campeonato, mas foi finalista em dois anos seguidos. Só que acabou vendo Rodrigo Sphaier ganhar seu segundo título sul-americano em 2013 e o peruano Piccolo Clemente repetir o feito em 2014. A terceira chance de conseguir seu primeiro troféu da WSL South America, foi contra o jovem Julian Schweizer. O uruguaio só tinha competido uma vez em Huanchaco, em 2015, com apenas 15 anos de idade, ficando em último na sua primeira bateria.

Wenderson Biludo - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Wenderson Biludo WSL / Renato Moreno

Na grande final, Phil Rajzman usou toda a sua experiência para escolher as melhores ondas e repetir a atuação da semifinal brasileira contra Wenderson Biludo, quando se tornou o recordista absoluto do Huanchaco Repalsa Longboard Pro com nota 9,65 e 17,65 pontos. Na decisão do título, surfou apenas três ondas. Começou com nota 4,00, depois ganhou 6,25 na segunda e a terceira foi simplesmente a melhor apresentação de todo o campeonato. Sua combinação das manobras clássicas dos pranchões, com batidas e rasgadas numa longa esquerda surfada até o fim, arrancou nota 10 de dois dos quatro juízes e a média ficou 9,75. Com ela, ganhou fácil de Julian Schweizer por uma "combination" de 16,00 a 6,05 pontos.

"O mar estava muito mais complicado do que na semifinal e eu já estava sem braços e sem pernas de tanto cansaço", disse Julian Schweizer, lembrando que os finalistas encararam as morras de El Elio três vezes, nas quartas de final, semifinais e na grande final. "Eu não consegui pegar nenhuma onda boa, mas fiz o meu melhor e estou muito contente pelo segundo lugar também, que é um resultado inédito para o Uruguai. Certamente minha família está muito contente e tenho muitos amigos na Costa Rica também que ficaram felizes. Eu realmente estava muito cansado, quase 2h30 remando sem parar nas baterias, já não aguentava mais. Eu vim para cá mais para me divertir e fazer uma final com um cara como o Phil (Rajzman), um ídolo para todos nós, foi muito bom, bem mais do que eu esperava".

Phil Rajzman - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Phil Rajzman WSL / Renato Moreno

Phil Rajzman viajou ao Peru com o objetivo de conquistar o título sul-americano e na semifinal fez a melhor apresentação do campeonato nas grandes ondas de 6-8 pés do sábado de mar pesado na Playa El Elio. Com a forte correnteza dificultando ainda mais as condições, era preciso escolher bem a onda para não desperdiçar chance nenhuma, senão o preparo físico seria mais exigido, ou na remada contra a corrente, ou na corrida pela praia até o melhor lugar para varar a arrebentação.

RECORDISTA ABSOLUTO - Contra o também brasileiro Wenderson Biludo, Phil começou bem com uma nota 8,0 e depois achou uma onda com a parede mais limpa para mostrar toda a sua variedade de manobras e confirmar a passagem para a sua terceira final em Huanchaco. O 9,65 que ele recebeu nessa onda, era a maior nota que os juízes deram no Huanchaco Repalsa Longboard Pro 2017 até ali. Com ela, se tornou o recordista absoluto com os 17,65 pontos que totalizou, batendo a nota 9 e os 17 pontos de Anderson da Silva na sexta-feira, o brasileiro que passou a representar o Peru por estar morando no país andino há dois anos.

Joel Ucañan - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Joel Ucañan WSL / Renato Moreno

Na segunda semifinal, o peruano Joel Ucañan, local de Huanchaco, foi abatido pela força do mar na Playa El Elio. Ele começou melhor com nota 6,75, contra 6,25 de Julian Schweizer. Mas, não conseguiu aproveitar a outra oportunidade que teve de surfar, para tirar a vantagem da nota 4,00 da segunda onda computada pelo uruguaio. Mesmo assim, Joel foi o melhor representante do Peru esse ano e o terceiro lugar é seu melhor resultado no Huanchaco Repalsa Longboard Pro, pois nunca tinha passado da segunda fase nas outras seis edições.

"O mar está muito forte, muita correnteza e lamentavelmente não consegui pegar a onda que eu queria. Mas, seguirei lutando, com a força de todos os amigos, da família, e estou feliz por ter sido o único peruano nas semifinais", disse Joel Ucañan. "Espero que seja uma boa final, que tenha boas ondas e eu vou seguir adiante, treinando com força e dedicação para que no próximo campeonato aqui, eu consiga fazer ainda melhor".

Julian Schweizer - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Julian Schweizer WSL / Renato Moreno
×
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it