NewsBurton Automotive ProDeivid Silva

17 sul-americanos avançam no QS 6000 de Newcastle

Depois de um dia parado por causa de ventos fortes, o QS 6000 Burton Automotive Pro retornou na quarta-feira com boas ondas de 3-4 pés em Merewether Beach para a estreia das principais estrelas do tradicional Surfest Newcastle na Austrália. No ano passado, essa etapa terminou com uma final verde-amarela entre dois reforços do Brasil para o CT 2018, Yago Dora e Jessé Mendes. Yago não foi defender o título e Jessé foi barrado logo em sua primeira bateria, mas quatorze brasileiros passaram para a terceira fase. Além de Jessé, outros nove foram eliminados, enquanto os dois únicos peruanos e o único chileno avançaram com vitórias e sobre brasileiros da elite do World Surf League Championship Tour 2018.

Jadson Andre progresses thtough Round 1 at the 2018 Burton Automotive Pro Jadson Andre WSL / Tom Bennett

A primeira dobradinha sul-americana vencedora aconteceu na 16.a bateria da segunda fase, com o peruano Miguel Tudela superando o novato do CT, Tomas Hermes, que despachou o neozelandês Billy Stairmand e o taitiano Ariihoe Tefaafana na disputa pela segunda vaga para a rodada dos 48 melhores. Na 21.a bateria, o chileno Manuel Selman derrotou outra novidade do Brasil no CT esse ano, Willian Cardoso, com ambos eliminando o marroquino Ramzi Boukhiam e o havaiano Benji Brand. E no confronto seguinte, o peruano Lucca Mesinas deixou dois brasileiros brigando pelo segundo lugar com o australiano Dion Atkinson e Victor Bernardo foi melhor do que outro top brasileiro do CT, Ian Gouveia.

Além de Tomas Hermes, Willian Cardoso e Victor Bernardo, mais cinco brasileiros passaram em segundo lugar nas suas baterias. O cearense Michael Rodrigues, que também vai estrear no CT esse ano, o catarinense Alejo Muniz, o paulista Alex Ribeiro e o paranaense Peterson Crisanto, se classificaram em confrontos vencidos por surfistas de outros países. Já Deivid Silva, completou uma dobradinha brasileira com Miguel Pupo, sobre o costa-ricense Tomas King e o australiano Mitch Crews.

Deivid Silva progresses at the 2018 Burton Automotive Pro Deivid Silva WSL / Tom Bennett

MELHORES DO DIA - Pupo foi um dos melhores da quarta-feira nas ondas de Merewether Beach. Ele recebeu nota 8,17 em sua melhor onda e totalizou 14,14 pontos em sua estreia no Burton Automotive Pro. Esses números só ficavam abaixo do recordista do dia até ali, o francês Marc Lacomare com nota 9,57 e 16,90 pontos. As marcas de Pupo só foram batidas três vezes no restante da quarta-feira. Na 13.a bateria, o australiano Connor O´Leary aumentou o recorde de pontos para 17,23 somando notas 8,73 e 8,50.

E já no fim do dia, na 22.a das 24 baterias da segunda fase, Lucca Mesinas e Victor Bernardo também superaram os números de Miguel Pupo na melhor apresentação sul-americana em Newcastle esse ano. O peruano atingiu 14,93 pontos com notas 8,00 e 6,93 e o brasileiro arrancou um 8,77 no final para totalizar 14,87. Os dois precisavam surfar bem para superar um top do CT, Ian Gouveia, que só surfou uma onda boa e ficou em terceiro com 9,87 pontos. O australiano Dion Atkinson foi o último colocado com apenas 9,34 nas duas notas.

Marco Fernandez at the 2018 Burton Automotive Pro Marco Fernandez WSL / Tom Bennett

EX-TOPS - Assim como Miguel Pupo, outros dois brasileiros que perderam suas vagas no CT em 2017 e terão que encarar o WSL Qualifying Series para retornar a elite, estrearam com vitórias no primeiro QS 6000 do ano. O potiguar Jadson André ganhou a 14.a bateria do francês Maxime Huscenot, do norte-americano Kade Matson e do novo campeão mundial Pro Junior da World Surf League, Finn McGill, do Havaí. E na 19.a, o paulista Wiggolly Dantas bateu os australianos Mikey Wright e Jackson Baker, além do americano Michael Dunphy.

Dos 24 brasileiros que competiram em dezessete baterias na quarta-feira, seis saíram do mar comemorando vitórias, oito se classificaram em segundo lugar e dez acabaram eliminados na segunda fase do QS 6000 Burton Automotive Pro. A primeira vitória foi conseguida pelo carioca Jerônimo Vargas na oitava bateria, depois veio a do Miguel Pupo na décima, na dobradinha com Deivid Silva, a 11.a foi vencida pelo baiano Marco Fernandez, Jadson André ganhou a 14.a, o capixaba Rafael Teixeira a 15.a e o paulista Wiggolly Dantas foi o melhor na 19.a bateria.

Frederico Morais at the 2018 Burton Automotive Pro Frederico Morais WSL / Tom Bennett

MAIOR PELOTÃO - Somando os oito que passaram em segundo lugar nas suas baterias, são quatorze brasileiros formando o maior pelotão estrangeiro entre os 48 concorrentes ao título do primeiro QS 6000 do ano. Esse número só fica abaixo dos australianos, que estão em casa, competem em maioria e classificaram dezesseis surfistas na quarta-feira, dois a mais do que o Brasil. A lista prossegue com França e Japão com três representantes na terceira fase cada, Peru igualando Estados Unidos, Havaí e África do Sul com dois cada e com um o Chile, Portugal, Itália e Nova Zelândia.

São tantos brasileiros que eles, inevitavelmente, acabarão se enfrentando na terceira e última rodada de confrontos formados por quatro competidores. Em apenas uma das doze baterias, não terá algum brasileiro disputando classificação para a fase dos 24 melhores. O cearense Michael Rodrigues está sozinho na primeira, assim como o catarinense Alejo Muniz na segunda, o paulista Alex Ribeiro na terceira, o carioca Jeronimo Vargas na quarta e o paulista Miguel Pupo na quinta. Depois disso, sempre terão dois brasileiros ou sul-americanos disputando duas vagas com dois surfistas de outros continentes.

Carlos Munoz at the 2018 Burton Automotive Pro Carlos Munoz WSL / Tom Bennett

PARTICIPAÇÃO DUPLA - A primeira participação dupla será na sexta bateria, com o paulista Deivid Silva e o baiano Marco Fernandez enfrentando o português Frederico Morais da elite do CT e o havaiano Kiron Jabour. A seguinte será o primeiro confronto direto entre Brasil e Austrália, com Tomas Hermes e Jadson André contra Connor O´Leary e Reef Heazlewood. Na oitava, estão o peruano Miguel Tudela e o brasileiro Rafael Teixeira, com o australiano Matt Banting e o francês Maxime Huscenot.

Na décima, a disputa será entre Wiggolly Dantas, Peterson Crisanto, o australiano Ryan Callinan e o sul-africano que defende a liderança no ranking do QS 2018, Matthew McGillivray. Na 11.a, tem o peruano Lucca Mesinas e o chileno Manuel Selman contra o norte-americano Evan Geiselman e o japonês Reo Inaba. E a última batalha por vagas para a quarta fase será mais um confronto particular entre Brasil e Austrália, entre Willian Cardoso, Victor Bernardo, Soli Bailey e Liam O´Brien.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download