NewsMartinique Surf Pro

Brasil e Peru entre os 16 finalistas no QS 3000 da Martinica

Quatro brasileiros e um peruano estão entre os dezesseis concorrentes por vagas nas quartas de final do QS 3000 Martinique Surf Pro, que começou no sábado passado na ilha francesa do Caribe. O paulista Miguel Pupo, o potiguar Jadson André, os baianos Bino Lopes e Marco Fernandez e o peruano Miguel Tudela, passaram pelas duas fases que rolaram nas ondas de 2-3 pés da quinta-feira em Basse Point. Eles estão divididos nas quatro baterias que irão definir os primeiros duelos homem a homem no Caribe e a peruana Melanie Giunta também vai disputar classificação para as quartas de final no QS 3000 feminino da Martinica.

Jadson Andre (BRA) during Round Three of the Martinique Surf Pro Jadson Andre WSL / Damien Poullenot

Dos cinco sul-americanos que seguem na busca pelos 3.000 pontos no ranking do WSL Qualifying Series, Miguel Pupo é o único que está na lista provisória dos dez indicados para o grupo dos top-34 da divisão de elite da Liga Mundial de Surfe. Ele chegou na Ilha Martinica em sétimo lugar no ranking e já ganhou duas posições com os 840 pontos que garantiu com sua classificação na quinta-feira. Está logo abaixo do catarinense Alejo Muniz em quarto lugar e pode até tirar a vice-liderança do paulista Deivid Silva se vencer o campeonato.

Miguel Pupo vai disputar as duas primeiras vagas para as quartas de final do QS 3000 Martinique Surf Pro com outro ex-top do CT como ele, o californiano Nat Young, com o francês Jorgann Couzinet e o havaiano Imaikalani Devault completando esta primeira bateria. Na segunda, Jadson André também tentando recuperar a vaga na elite perdida no ano passado, enfrenta o taitiano Mihimana Braye, o americano Kei Kobayashi e o francês Tristan Guilbaud.

Miguel Tudela (PER) during Round Three of the Martinique Surf Pro Miguel Tudela WSL / Damien Poullenot

No confronto seguinte, os baianos Bino Lopes e Marco Fernandez competem juntos contra o português Miguel Blanco e o havaiano Benji Brand. E o peruano Miguel Tudela disputa a última classificatória para as quartas de final, com o italiano Leonardo Fioravanti, o sul-africano Beyrick De Vries e Joshua Burke, de Barbados. Foi Beyrick De Vries quem ganhou a última bateria da quinta-feira na Ilha Martinica.

O sul-africano deixou dois brasileiros brigando pela última vaga e Marco Fernandez levou a melhor sobre Deivid Silva, que vinha embalado pela vitória na final brasileira do QS 6000 de Sydney, na Austrália, com Alejo Muniz. O catarinense tinha sido barrado duas baterias antes, por Miguel Blanco e Joshua Burke. Os brasileiros conseguiram a maioria das vagas disputadas na primeira rodada do dia, nove, com cinco vencendo suas baterias.

Este desempenho não se repetiu à tarde e as quatro classificações foram em segundo lugar, assim como a do peruano Miguel Tudela, todas eliminando outros surfistas da América do Sul. O potiguar Jadson André precisou superar o argentino Santiago Muniz e o irmão de Miguel, Tomas Tudela, no confronto vencido pelo americano Nat Young. Duas baterias depois, Miguel Pupo teve que brigar pela vaga com o atual campeão sul-americano, Thiago Camarão, pois o taitiano Mihimana Braye passou em primeiro lugar.

Miguel Pupo was eliminated from the Vissla Sydney Surf Pro in quarterfinal 1. Miguel Pupo WSL / Ethan Smith

O havaiano Benji Brand ganhou a disputa seguinte e o peruano Miguel Tudela derrotou o capixaba Rafael Teixeira na batalha pelo segundo lugar. Depois, vieram as duas classificações baianas na Martinica, com outros brasileiros sendo eliminados na terceira posição. Bino Lopes superou o catarinense Yuri Gonçalves na vitória do italiano Leonardo Fioravanti e Marco Fernandez barrou o vice-líder do ranking, Deivid Silva, para passar junto com o sul-africano Beyrick De Vries na última bateria da longa quinta-feira no QS 3000 do Caribe.

MAIORIA BRASILEIRA - O dia começou com 64 surfistas de dezoito países competindo nas dezesseis baterias da terceira fase e terminou com dezesseis representantes de nove nações seguindo na disputa do título do Martinique Surf Pro. Os brasileiros são maioria com quatro concorrentes, contra três do Havaí, dois da França, dois dos Estados Unidos, com mais cinco países ainda tendo um surfista na briga, Peru, Portugal, Itália, África do Sul e Taiti.

Entre os dezesseis finalistas, sete têm chances matemáticas de entrar no G-10 do QS nesta etapa. Quem está mais próximo da zona de classificação para o CT 2019 é o potiguar Jadson André, que ocupava a 14.a colocação no ranking e já aparece em 12.o lugar. Para superar o último da lista, o havaiano Joshua Moniz, Jadson precisa chegar nas semifinais, ou seja, tem que passar mais duas baterias na Ilha Martinica.

Tomas Tudela (PER) during Round Four of the Martinique Surf Pro Tomas Tudela WSL / Damien Poullenot

Na mesma situação, está o francês Jorgann Couzinet, duas posições abaixo dele. Depois, tem o sul-africano Beyrick De Vries tendo que chegar na grande final para ultrapassar os 5.050 pontos do último colocado no G-10. O peruano Miguel Tudela também tem chances, porém necessita unicamente da vitória no QS 3000 do Caribe para isso, assim como o italiano Leonardo Fioravanti, o norte-americano Kei Kobayashi e o surfista de Barbados, Joshua Burke.

QS 3000 FEMININO - O Martinique Surf Pro também está promovendo uma etapa feminina do QS 3000 e apenas duas peruanas representaram a América do Sul no Caribe. Elas estrearam juntas, na mesma bateria, fazendo uma dobradinha vencedora sobre a italiana Emily Gussoni e a sul-africana Tanika Hoffman. No entanto, apenas uma avançou para a terceira fase na quarta-feira só de competição feminina nas ondas de Basse Point.

Alessa Quizon (HAW) during Round Two of the Martinique Surf Pro Alessa Quizon WSL / Damien Poullenot

A mais jovem, Daniela Rosas, ficou em último no confronto que classificou duas australianas, Sophie McCulloch e Philippa Anderson. Na disputa seguinte, Melanie Giunta impediu uma dobradinha havaiana, despachando Zoe McDougall e a francesa Neis Lartigue na bateria vencida pela ex-top do CT, Alessa Quizon. Melanie Giunta agora vai disputar as duas últimas vagas para as quartas de final com a australiana Philippa Anderson, a havaiana Brianna Cope e Chelsea Tuach, de Barbados.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download