Os 136 surfistas de vinte países que vão participar do Oi Hang Loose Pro Contest, já estão escalados para estrear em Fernando de Noronha, que volta a receber nessa semana o evento mais tradicional do surfe brasileiro após 7 anos. Eles foram divididos em duas rodadas de 24 baterias na primeira etapa com status QS 6000 do ano no WSL Qualifying Series. As principais estrelas, como o bicampeão mundial Gabriel Medina, formam a lista dos 48 cabeças de chave que só entram na segunda fase. Os outros 88 estão na que começa nesta terça-feira, com a primeira chamada do dia marcada para as 7h45 na Cacimba do Padre.

Miguel Pupo Miguel Pupo - WSL / Daniel Smorigo

A comissão técnica chega sempre antes para analisar as ondas, ver se estão boas para rolar as baterias e definir o horário do início, ou da próxima chamada, caso as previsões indiquem que as condições do mar possam melhorar. O prazo do Oi Hang Loose Pro Contest vai até domingo e a equipe que definirá a programação diária terá como novidade o ídolo Fabio Gouveia estreando como diretor de prova no evento que sempre competiu e foi o primeiro brasileiro a vencer, em 1990 no Guarujá. Ele vai atuar junto com o Tour Manager da WSL South America, Roberto Perdigão, o Head Judge (chefe dos juízes) e um representante dos atletas.

Gabriel Medina Gabriel Medina - WSL / Daniel Smorigo

Apesar da maioria brasileira de 73 inscritos, contra 63 surfistas vindos de dezenove países, uma bateria gringa vai marcar a volta do Oi Hang Loose Pro Contest para Fernando de Noronha. O havaiano Benji Brand, o costa-ricense Tomas King e o francês Adrien Toyon, vão disputar as duas primeiras vagas para a segunda fase e o vencedor será um dos adversários da estreia de Gabriel Medina depois do bicampeonato no Havaí. Já a segunda bateria será 100% nacional, entre o carioca Pedro Neves, o paulista Vitor Mendes, o baiano Franklin Serpa e o jovem potiguar Mateus Sena.

O primeiro destaque nesta rodada inicial entra na quarta bateria, o norte-americano Eithan Osborne, vencedor do QS 3000 que abriu a temporada em Israel e largou na frente na corrida pelas dez vagas para a divisão de elite da World Surf League. Ele perdeu a liderança na etapa passada para o australiano Jack Robinson, que é um dos 48 cabeças de chave da segunda fase. O Oi Hang Loose Pro Contest também abre a disputa pelo título sul-americano da WSL South America e o atual campeão, Wesley Santos, estreia em outra bateria 100% brasileira, a 14.a, junto com Heitor Alves, Daniel Adisaka e Ryan Kainalo.

Mason Ho Mason Ho - WSL / Daniel Smorigo

Na seguinte, entra o havaiano Mason Ho, que se destacou na última edição do evento em Fernando de Noronha em 2012, ganhando a segunda nota 10 daquele ano surfando um tubo perfeito em condições épicas na Cacimba do Padre. Esta 15.a bateria será um confronto direto entre Brasil e Havaí, com Mason Ho e Ian Gentil enfrentando dois pernambucanos, o ex-top do CT e agora big-rider Paulo Moura e o jovem Douglas Silva. Cada bateria classifica os dois primeiros colocados para a próxima fase. O terceiro é eliminado em 97.o lugar, marcando 120 pontos no ranking do QS, enquanto o quarto termina em 121.o com apenas 75 pontos.

CABEÇAS DE CHAVE - Os que passarem completarão os confrontos dos 48 cabeças de chave que entram na segunda e última rodada de 24 baterias, quando começa a ser distribuída a premiação de 130.000 dólares oferecida no primeiro QS 6000 da temporada. Gabriel Medina estreia na primeira, junto com um dos convidados de Fernando de Noronha, Patrick Tamberg. Seus adversários serão o vencedor da primeira bateria do campeonato e o segundo colocado da segunda.

Alejo Muniz Alejo Muniz - WSL / Daniel Smorigo

O cabeça de chave número 1 do Oi Hang Loose Pro Contest abre a segunda fase e o número 2 só entra na 24.a e última, com o potiguar Italo Ferreira competindo junto com o outro convidado de Noronha, Caia Souza, único participante que competiu nas 13 edições do evento realizadas de 2000 a 2012. Além de Medina e Italo, os outros tops da elite do CT são Jessé Mendes escalado na quinta bateria, Jadson André na oitava, o francês Joan Duru na 12.a, Yago Dora na 13.a, Deivid Silva na 17.a e Peterson Crisanto na vigésima.

Deivid é uma das novidades na seleção brasileira deste ano e ganhou o último Hang Loose Pro Contest disputado em 2017 na Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Já o último a ser campeão nos tubos da Cacimba do Padre foi o também paulista Miguel Pupo, cabeça de chave da décima bateria, junto com o único representante de Marrocos, Ramzi Boukhiam. Outros dois surfistas também podem conseguir um inédito bicampeonato em Fernando de Noronha esse ano, Alejo Muniz que venceu a edição de 2011 e Aritz Aranburu que foi o melhor em 2007. O catarinense encabeça a 15.a bateria e o espanhol está na 22.a.

Fabio Gouveia Fabio Gouveia - WSL / Daniel Smorigo

O Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio naming rights da Oi, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo do Estado de Pernambuco e copatrocínio da 51 Ice. A etapa do QS 6000 oferece uma premiação total de 130.000 dólares, a vitória vale 25.000 dólares e toda a competição será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com de terça-feira até domingo.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download