Puerto Escondido Challenge

Dois brasileiros são finalistas no WSL Big Wave Tour do México

WSL South America

Highlights: Puerto Escondido Challenge
Confira oque aconteceu no México.

O jovem Pedro Calado ficou em terceiro e o já consagrado campeão mundial de ondas gigantes, Carlos Burle, em quarto lugar na final do Puerto Escondido Challenge no sábado de séries impressionantes de 20-35 pés na praia conhecida como Pipeline mexicano. O campeão foi o sul-africano Grant "Twiggy" Baker com a nota 10 do tubo incrível que completou na final e Greg Long também superou os brasileiros, com outro norte-americano, Will Skudin, ficando em quinto lugar e o havaiano Makuakai Rothman em último na bateria dos seis melhores do desafio nas ondas gigantes de Puerto Escondido.

Pedro Calado advances the second Semifinal of the WSL 2016 Puerto Escondito Challenge. Pedro Calado - WSL / tony heff

O sul-africano Grant Baker totalizou 27,50 pontos de 30 possíveis, contra 25,03 de Greg Long e 24,77 de Pedro Calado, o mais jovem dos finalistas que mostrou muita atitude e coragem para conquistar um brilhante terceiro lugar no México. No Circuito Mundial de Ondas Grandes da World Surf League, a maior nota de cada surfista é multiplicada por dois, que é somada a nota da segunda melhor onda. O campeão mundial de 2009, Carlos Burle, fez 16,87 pontos na final, superando os 12,97 de Will Skudin e os apenas 7,66 pontos da única onda surfada por Makuakai Rothman.

Mas, o havaiano tinha derrotado os brasileiros nas outras duas baterias que eles disputaram no México. Em ambas, Pedro Calado se classificou em segundo lugar e Carlos Burle em terceiro. Nas semifinais, Makua Rothman venceu por 22,33 pontos, com Pedro totalizando 21,01 e Carlos Burle atingindo 15,63 para despachar o mexicano Jimel Corzo, o australiano Jamie Mitchel e o americano Rusty Long.

Carlos Burle advanced to the Final of the WSL 2016 Puerto Escondido Challenge. Carlos Burle - WSL / tony heff

Na sexta-feira, eles competiram em condições ainda mais desafiadoras, com séries enormes de 25-35 pés formando tubos espetaculares no beachbreak de Puerto Escondido. Além dos brasileiros, outros dois surfistas da América do Sul participaram da etapa de abertura do WSL Big Wave Tour 2016/2017 no México. O peruano Gabriel Villaran competiu na primeira bateria do dia e foi barrado pelo vice-campeão do Puerto Escondido Challenge, Greg Long, e pelos havaianos Albee Layer e Kai Lenny.

Pedro Calado e Carlos Burle estrearam na terceira bateria, vencida pelo havaiano Makuakai Rothman. E o chileno Cristian Merello entrou na que fechou a primeira fase e definiu as três últimas vagas para as semifinais. Ele terminou em quarto lugar como Gabriel Villaran, sendo superado pelo australiano Jamie Mitchell, o mexicano Jimel Corzo e o americano Rusty Long, os três que depois foram eliminados pelos brasileiros.

Grant Baker dominated his Semifinal heat at the WSL 2016 Puerto Escondido Challenge. Grant Baker - WSL / tony heff

BIG WAVE TOUR NA AMÉRICA DO SUL - Em todas as etapas do WSL Big Wave Tour, os 24 participantes são divididos em quatro baterias na primeira fase. Os três primeiros colocados em cada avançam para as semifinais, com novamente os três melhores das baterias se classificando para a grande final. As próximas duas etapas já estão com suas janelas de espera abertas até o dia 31 de agosto. Ambas serão realizadas na América do Sul, o Quiksilver Punta de Lobos Challenge no Chile e o Billabong Pico Alto Challenge no Peru.