NewsDrug Aware Margaret River Pro

Sai a nova escalação das baterias do Margaret River Pro

Com as contusões de última hora do brasileiro Italo Ferreira e da australiana Laura Enever, as baterias das primeiras fases masculina e feminina do Drug Aware Margaret River Pro tiveram que ser modificadas. O norte-americano Nat Young e a sul-africana Bianca Buitendag foram convocados para substitui-los e um confronto 100% verde-amarelo acabou sendo formado por três paulistas na quinta bateria. O campeão mundial Gabriel Medina e Wiggolly Dantas já tinham estreado juntos na etapa de abertura do World Surf League Championship Tour 2017 na Gold Coast e agora terão a companhia do reforço na seleção brasileira para Margaret River, o líder do WSL Qualifying Series, Jessé Mendes. O segundo desafio da temporada começa às 7h00 da quarta-feira na Austrália, 20h00 da terça-feira pelo fuso de Brasília.

Adriano de Souza (BRA), the 2015 Drug Aware Margaret River Pro winner. Adriano de Souza WSL / Kirstin Scholtz

Antes da saída de Italo Ferreira, que tirou a primeira nota 10 do ano em Snapper Rocks, o pernambucano Ian Gouveia estava escalado na primeira bateria e foi transferido para a sétima, encabeçada pelo campeão do Quiksilver Pro Gold Coast, Owen Wright, que vai competir com a lycra amarela do Jeep WSL Leader em Margaret River. Agora, o primeiro brasileiro a encarar as ondas de "power havaiano" de West Australia será Miguel Pupo, na terceira bateria contra dois australianos, o vice-líder do ranking 2017 da World Surf League, Matt Wilkinson, e Jack Freestone.

Depois, vem o confronto brasileiro entre Gabriel Medina, Wiggolly Dantas e Jessé Mendes, na quinta e na sétima Ian Gouveia contra Owen Wright e o também australiano Connor O´Leary. Na disputa seguinte, tem uma participação dupla do Brasil com o paulista Caio Ibelli e o potiguar Jadson André enfrentando outro australiano, Joel Parkinson. E na nona bateria, o campeão do Drug Aware Margaret River Pro em 2015, Adriano de Souza, estreia junto com o australiano Adrian Buchan e o francês Jeremy Flores. Já Filipe Toledo fecha a primeira fase contra o atual campeão desta etapa, Sebastian Zietz, do Havaí, e o australiano Ethan Ewing.

Gabriel Medina winning his Round Three heat. Gabriel Medina WSL / Ed Sloane

FEMININO - Na categoria feminina, a australiana Laura Enever contundiu o joelho e, assim como Italo Ferreira, teve que cancelar sua participação. Com isso, as baterias também foram refeitas. A brasileira Silvana Lima estava escalada na primeira com a francesa Johanne Defay e a havaiana Malia Manuel e agora vai disputar a última, da australiana Sally Fitzgibbons e outra havaiana, Tatiana Weston-Webb. A cearense não ganhou nenhuma bateria na Gold Coast e vai tentar sua primeira vitória nas ondas poderosas de M-River.

O palco principal do Drug Aware Pro Margaret River Pro é Main Break, mas a competição também poderá acontecer em North Point ou nos temidos tubos de The Box. A primeira vez que uma etapa da World Surf League aconteceu em The Box foi em 2015, quando Adriano de Souza brilhou surfando tubos insanos no seu caminho até a conquista do título mundial daquele ano numa decisão brasileira com Gabriel Medina no Billabong Pipe Masters do Havaí. A bateria final em Margaret River foi em Main Break e Mineirinho bateu o hoje campeão mundial John John Florence.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it