NewsRip Curl Pro Argentina

Rip Curl Pro Argentina é adiado na sexta-feira em Mar del Plata

Com a previsão de excelentes condições de ondas para o fim de semana em Mar del Plata, o Rip Curl Pro Argentina foi adiado na sexta-feira, que amanheceu com chuva e frio de 10 graus com vento Sul na Playa Grande. A expectativa é de que nos dois últimos dias, as etapas do QS 1500 masculina e QS 1000 feminina que abrem a disputa pelos títulos sul-americanos da WSL South America, aconteçam pela primeira vez no icônico e lendário pico do Yatch, que fica do outro lado dos molhes da Playa Grande e só quebra quando o mar está grande. A primeira chamada do sábado será as 7h00 e a sexta-feira ficou livre para rolar a etapa do circuito nacional argentino em Mar del Plata.

Lay Day at the Rip Curl Pro Argentina Lay Day at the Rip Curl Pro Argentina WSL / WSL South America

"Por decisão da direção de prova e da comissão técnica da WSL, com apoio dos surfistas, chamamos um day-off para hoje, sexta-feira", confirmou o chefe dos juízes (head judge) da WSL South America, Sergio Gadelha. "Ainda temos 12 horas de campeonato que podemos fazer tranquilo no sábado e domingo e a intenção é mudar para o pico icônico do Yatch, ao lado de Biologia, com um dia cheio no sábado, deixando somente as semifinais e finais para o domingo, pois a previsão de swell (ondulação) é bem melhor para lá. Apostamos no sucesso do evento para os surfistas e para a mídia, satisfazendo assim o anseio de todos".

A comissão técnica do Rip Curl Pro Argentina tomou a decisão após uma reunião com os próprios surfistas nas primeiras horas da manhã da sexta-feira. Todos concordaram pelo adiamento e principalmente pela oportunidade de poder competir nas direitas do Yatch. Isso nunca aconteceu nas quatro edições anteriores do evento que vem abrindo o calendário da WSL South America desde 2013 em Mar del Plata.

Rip Curl Pro Argentina 2017 Luan Wood WSL / Maximiliano Martinucci

"Concordamos para que o dia hoje (sexta-feira) fosse chamado ´off` aqui no pico principal do evento", disse o brasileiro Luan Wood, um dos 32 surfistas que continuam na disputa do título do QS 1500 na Argentina. "Nesses dois últimos dias deu altas ondas para rolar dois roundes das categorias masculina e feminina e agora tem a possibilidade de irmos para uma direita que é ícone aqui na cidade, uma lenda, então todos os surfistas apoiaram essa decisão. Parece que tem um swell bom para entrar amanhã, então vamos esperar pra ver o que vai acontecer".

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it