NewsSouth America

5 maneiras simples de ajudar a salvar nossos oceanos

Como surfistas, temos raz√Ķes ego√≠stas para querermos ver a √°gua dos mares limpa e os ecossistemas saud√°veis. Ningu√©m quer ficar doente depois de surfar ou ent√£o testemunhar a morte de enormes recife de corais. Muito menos ainda, queremos perder recursos preciosos para a explora√ß√£o de corpora√ß√Ķes ou perder o acesso √†s praias para grandes empreendimentos imobili√°rios. E a lista n√£o para por ai.

Independentemente de nossas inclina√ß√Ķes pol√≠ticas, n√£o h√° d√ļvidas de que nossos oceanos est√£o sob um cerco de amea√ßas. E sem oceanos saud√°veis o mundo como o conhecemos deixaria de sair.

Isso pode soar alarmista, mas nossos oceanos est√£o sendo atacados. A maioria dos cientistas e especialistas concorda que sem um plano s√©rio de mudan√ßas estrat√©gicas, os efeitos do excesso de pesca e da polui√ß√£o por pl√°sticos, carbono e produtos qu√≠micos t√≥xicos (sem mencionar uma infinidade de outras amea√ßas), ter√£o efeitos catastr√≥ficos em nosso ambiente oce√Ęnico. N√£o h√° solu√ß√Ķes f√°ceis para os muitos riscos que correm os oceanos do mundo, mas √© f√°cil pensar globalmente e atuar localmente.

Com o Circuito Mundial atualmente em Fiji - lar de alguns dos ambientes oce√Ęnicos mais preservados do planeta - que momento poderia ser melhor de chamar aten√ß√£o para uma campanha diretamente relacionada ao nosso passatempo favorito: surfar. Em homenagem ao Dia Mundial dos Oceanos, 8 de junho, compilamos uma lista de cinco maneiras simples de realmente fazer a diferen√ßa. Confira:

1. N√£o jogue lixo na praia

O lixo pl√°stico e outros detritos n√£o biodegrad√°veis podem ser a principal amea√ßa para nossos oceanos. Reduzir e reutilizar sacos de pl√°stico. Recolha seu lixo antes que ele acabe no oceano. Animais de todos os tipos e tamanhos frequentemente confundem pl√°stico com alimentos (que depois terminam na cadeia alimentar) e muitos outros ficam emaranhados e morrem. Ent√£o, lembre-se que o sushi fresco que voc√™ come provavelmente cont√©m pl√°stico num n√≠vel elementar. Que horror! E se voc√™ ainda n√£o ouviu falar sobre os criadas Gyers - as ilhas oce√Ęnicas pl√°sticas criadas pelos humanos - confira [aqui (https://www.5gyres.org).

2. Diminua a press√£o

Para explicar de uma forma bem simples, mantenha os pneus do seu ve√≠culo adequadamente inflados. Esta pode ser a maneira mais f√°cil de fazer a diferen√ßa nesta lista de a√ß√Ķes que ir√£o proteger os oceanos. Desta maneira, voc√™ evita o excesso de atrito e assim diminui sua pegada de carbono reduzindo o consumo de combust√≠vel f√≥ssil e economizando gasolina. Combust√≠veis f√≥sseis s√£o uma das principais raz√Ķes para a mudan√ßa clim√°tica e a acidifica√ß√£o dos oceanos, que por sua vez pode alterar o delicado equil√≠brio qu√≠mico do oceano e prejudicar a fauna marinha tanto em escala local como global.

3. Aperte o interruptor

Tire da tomada seus equipamentos eletr√īnicos que n√£o est√£o sendo utilizados - computadores, aparelhos de cozinha, cabos de alimenta√ß√£o, videogames - j√° que muitos deles continuam consumindo energia mesmo depois de desligados. De acordo com as estimativas do Departamento de energia dos EUA, esta energia "fantasma" representa 75% da energia consumida pelos eletr√īnicos numa resid√™ncia m√©dia. Se voc√™ nem sempre pode desconecta-los, use uma r√©gua de alimenta√ß√£o el√©trica, que tenha um bot√£o de f√°cil acesso para cortar com seguran√ßa a energia dos dispositivos que n√£o est√£o sendo usados.

4. Mantenha a limpeza

Escolha produtos de limpeza ecol√≥gicos ao inv√©s daqueles com abund√Ęncia de produtos qu√≠micos t√≥xicos. Muitos itens naturais e cotidianos encontrados na maioria das cozinhas - incluindo bicarbonato de s√≥dio, vinagre e lim√Ķes - fazem o trabalho t√£o bem quanto os produtos de limpeza comprados na loja. Mesmo que voc√™ n√£o viva perto da costa, quase tudo o que escorre no seu ralo pode eventualmente parar nos oceano.

5. Tem muito peixe no mar (ou talvez n√£o)

De acordo com algumas estimativas, muitas das popula√ß√Ķes no oceano de grandes peixes predadores (como o atum-rabilho, o peixe-espada e o dourado-do-mar, entre outros) foram reduzidas em cerca de 90%, desde que a pesca se tornou uma ind√ļstria de grande porte com fins lucrativos, nos √ļltimos 100 anos. As esp√©cies listadas acima s√£o apenas alguns exemplos dos tipos de peixes que acabam em seu prato de jantar. Ajude a causar um impacto positivo ao exigir frutos do mar sustent√°veis"‚Äč‚Äčem seus restaurantes favoritos e mercados.

Fonte: Smithsonian / Museu Nacional de História Natural

×
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it