NewsHuanchaco Repalsa Longboard Pro

Decisão feminina do Huanchaco Repalsa Longboard Pro será neste sábado

Entre as oito finalistas da categoria feminina, metade também é do Brasil, como na masculina. As meninas competiram em condições difíceis sob a forte neblina da manhã da sexta-feira em Huanchaco. O mar estava grande, com a maioria das ondas de 4-6 pés fechando rápido e correnteza muito forte. Elas tiveram que ficar remando sem parar durante os 35 minutos das baterias.

Kaitlin Maguire - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Kaitlin Maguire WSL / Renato Moreno

Na primeira do dia, a brasileira Chloé Calmon, atual vice-campeã mundial que lidera o ranking 2017 da World Surf League, fez a sua estreia no Huanchaco Repalsa Longboard Pro, pois é a primeira vez que ela participa da etapa peruana. Mas, a carioca já conhecia as longas esquerdas de El Elio em outras viagens ao Peru e ganhou fácil com as notas 7,50 e 6,25 das suas melhores ondas. O confronto era 100% brasileiro e Monique Pontes passou em segundo lugar com apenas 3,25 pontos, enquanto Isabela Panza nem conseguiu varar a arrebentação.

"Foi bem difícil, porque era a primeira bateria do dia e a gente fica sem referência para entrar no mar, então nós três tomamos várias séries na cabeça e uma delas, infelizmente, nem conseguiu chegar no outside", disse Chloé Calmon. "Só depois que eu consegui pegar uma onda boa, fiquei mais tranquila até o final. A correnteza estava muito forte e não dava para ficar sentada, tinha que ficar remando contra a corrente o tempo todo, sem falar na neblina que impedia a gente ter alguma localização da praia. Estou feliz por ter passado e toda competição eu entro com vontade de ganhar, como todas as meninas que estão aqui. Essas ondas são muito boas para o Longboard e vamos ver como será amanhã".

Chloé Calmon - Huanchaco Repalsa Longboard Pro Chloé Calmon WSL / Renato Moreno

Depois da estreia da número 1 do ranking 2017 do World Surf League Longboard Championship Tour, entrou no mar a bicampeã sul-americana da WSL South America, Atalanta Batista. A pernambucana venceu as duas únicas edições femininas do Huanchaco Repalsa Longboard Pro em 2014 e 2015, ganhando todas as baterias que disputou em El Elio. Ela acabou perdendo a invencibilidade para a norte-americana Kaitlin Maguire, mas foi por pouco, 10,35 a 10,10 pontos. Atalanta passou em segundo lugar e nas quartas de final vai reeditar a decisão do último título que conquistou em Huanchaco, com a peruana Maria Fernanda Reyes.

"Estou muito feliz por estar em Huanchaco mais uma vez com as pessoas sempre amáveis daqui e essas ondas incríveis", disse Atalanta Batista. "Eu me sinto muito bem surfando essas ondas de Huanchaco. Desde que eu cheguei, o mar tem mudado bastante, mas estou procurando me adaptar para mostrar o meu surfe em qualquer condição. Agora é me preparar para amanhã (sábado), fazer uma boa estratégia para continuar passando as baterias para, quem sabe, fazer outra final aqui como nos anos passados".

Huanchaco Repalsa Longboard Pro Huanchaco Repalsa Longboard Pro WSL / Renato Moreno

As outras duas baterias da primeira fase feminina não foram realizadas por terem apenas duas competidoras em cada. Elas então avançaram direto e a brasileira Marina Carbonell será a adversária de Chloé Calmon no primeiro duelo das quartas de final. O segundo será entre Monique Pontes e a peruana Carolina Thun. O terceiro vai reeditar a final de 2015 e a última vaga para as semifinais será disputada por duas norte-americanas, Kaitlin Maguire e Aine Dwyer.

Motorola apresenta Huanchaco Repalsa Longboard Pro - Copa Gerdau SiderPeru Pacasmayo - é organizado pelo Clube Deportivo Olas Norte com patrocínio da Caja Trujillo e Cerveja Corona e a decisão dos títulos sul-americanos da WSL South America será transmitida ao vivo

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it