NewsRip Curl Pro Argentina

Rip Curl Pro Argentina começa pelo QS 1500 masculino

O Rip Curl Pro Argentina foi iniciado na terça-feira pelo QS 1500 masculino, com vinte baterias disputadas para definir os 32 que seguem na disputa do título da sexta edição da etapa do World Surf League Qualifying Series em Mar del Plata. A estreia das meninas no QS 1000 feminino ficou para a quarta-feira. Já os homens, todos os setenta inscritos de oito países competiram no primeiro dia e a melhor apresentação foi a do jovem brasileiro Mateus Herdy. O atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, conseguiu uma nota 8,0 num belo aéreo e totalizou 13,50 pontos na tarde da terça-feira na Argentina.

Mateus Herdy - Rip Curl Pro Argentina Mateus Herdy WSL / @surfinglatino - Beto Oviedo

Como o dia amanheceu com ondas pequenas, todas as baterias foram disputadas no palco principal do Rip Curl Pro Argentina, em frente ao Biologia Surf Club na Playa Grande. O icônico pico do Yacht, que bombou altas ondas no ano passado, só será utilizado se o mar ficar grande. Apesar da maioria dos participantes ser de jovens surfistas que estão iniciando suas carreiras, os primeiros destaques do dia foram os competidores bem mais experientes.

Campeão da primeira edição da etapa argentina em 2013, o paranaense Jihad Khodr fez as marcas a serem batidas na terceira bateria da segunda fase. Ele achou duas direitas mais longas para mostrar a potência das suas manobras de frontside e atingir 13,00 pontos com notas 7,0 e 6,0. Outros dois brasileiros estrearam junto com ele e Gustavo Bertotto se classificou em segundo lugar, eliminando Luciano Brulher e o argentino Agustin Bollini.

"Eu só cheguei ontem (segunda-feira) à noite aqui, um pouco atrasado, mas conheço bem essa onda e me sinto bem competindo aqui", disse Jihad Khodr. "Eu consegui achar boas ondinhas aqui no canal, as ondas estão pequenas, mas para mim o mar está sempre bom e a gente que tem que se conectar com ele. Eu tentei pegar o máximo de ondas possível para conseguir a classificação e estou feliz por ter avançado para a próxima fase".

Leandro Usuna - Rip Curl Pro Argentina Leandro Usuna WSL / @surfinglatino - Beto Oviedo

Duas baterias, o maior nome do surfe argentino, Leandro Usuna, campeão sul-americano da WSL South America em 2016, também confirmou o favoritismo e sua melhor onda valeu 7,10. No entanto, na soma das duas notas computadas, ainda ficou um pouco abaixo do outro recorde do brasileiro Jihad Khodr, totalizando 12,75 pontos. Dois brasileiros ficaram lutando pela segunda vaga para a terceira fase e Fernando Junior levou a melhor sobre Pedro Dib.

"Enfim, passei uma bateria esse ano, porque estava difícil, perdendo em todos os eventos que competi até aqui", disse Leandro Usuna. "Estou contente por estar em casa, com a família, os amigos, com toda essa boa energia que recebo aqui. As condições do mar mudam muito, mas eu já estava vendo umas direitas boas que entravam ali e estou feliz por ter conseguido achar algumas para fazer boas manobras e ganhar a bateria".

Depois, só no final do dia estas marcas foram ultrapassadas. O jovem catarinense Mateus Herdy, que no ano passado conquistou o título sul-americano Pro Junior Sub-18 da WSL South America, foi o único a conseguir e somente na 13.a das dezesseis baterias da segunda fase. Ele completou um belo aéreo numa onda que valeu nota 8,0 e somou um 5,50 para totalizar 13,50 pontos no confronto contra o argentino Nahuel Amalfitano e mais dois brasileiros, Guilherme Marques e João Abreu, que avançou em segundo lugar.

Samuel Pupo - Rip Curl Pro Argentina Samuel Pupo WSL / @surfinglatino - Beto Oviedo

RANKING SUL-AMERICANO - Além de marcar pontos para o WSL Qualifying Series, o Rip Curl Pro Argentina também está valendo como a segunda etapa da disputa pelo título sul-americano de 2018 da WSL South America. Essa batalha começou no Peru e os três peruanos que largaram na frente do ranking regional em San Bartolo, não estão competindo em Mar del Plata. Com isso, a briga pela liderança ficou aberta e os principais concorrentes eram os três surfistas que chegaram na Argentina dividindo a quarta posição.

O primeiro deles a competir na terça-feira foi Jhonny Guerrero, que estreou junto com mais dois peruanos, mas os três acabaram sendo derrotados pelo brasileiro Alex Lima. Na disputa pela segunda vaga, Adrian Garcia superou Guerrero, que terminou em terceiro lugar na bateria. Já os dois brasileiros passaram em segundo lugar nas suas, Wesley Santos no confronto vencido pelo argentino Nahuel Rull e Renan Peres, o Pulga, no que Igor Moraes ganhou e fechou o primeiro dia nas ondas da Playa Grande de Mar del Plata.

Organizado pela XXL Sports, o Rip Curl Pro Argentina é um dos principais eventos do WSL Qualifying Series na América do Sul.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download