NewsTahiti Pro Teahupo'o

Yago Dora iguala recorde de Filipe Toledo no Tahiti Pro

Mais quatro brasileiros venceram suas primeiras baterias no Tahiti Pro Teahupoo e nove vão disputar a terceira fase da sétima etapa do World Surf League Championship Tour, que abre a segunda metade da corrida pelo título mundial da temporada. Filipe Toledo é o número 1 do Jeep Leaderboard e um dos seus recordes do primeiro dia foi igualado na segunda-feira por outro brasileiro, Yago Dora. O mais jovem integrante da elite usou os aéreos para ganhar nota 8,5 na vitória sobre o também catarinense Tomas Hermes que fechou a repescagem. Antes, o cearense Michael Rodrigues, o paulista Jessé Mendes e o pernambucano Ian Gouveia, já haviam aproveitado a segunda chance de classificação para a terceira fase.

Ian Gouveia (BRA) advanced to Round 3 of the Tahiti Pro 2018 after winning Heat 5 of Round 2 at Teahupoo, French Polynesia Ian Gouveia WSL / Damien Poullenot

São tantos que novos duelos verde-amarelos acontecerão na segunda rodada eliminatória da etapa taitiana. Campeão nos tubos de Teahupoo em 2014, vice-campeão em 2015 e 2017 e semifinalista em 2016, Gabriel Medina terá um confronto paulista com Wiggolly Dantas na sétima bateria. E a última vaga para a rodada classificatória para as quartas de final será disputada pelo potiguar Italo Ferreira e Ian Gouveia, que conquistou a primeira vitória brasileira na segunda-feira. Medina está em terceiro no ranking e Italo em quarto. Ambos podem tirar a vice-liderança do australiano Julian Wilson no Taiti.

Os dois ficaram entre os melhores do domingo de ondas maiores do que na segunda-feira, com suas marcas só sendo batidas pelo recordista absoluto do campeonato, Filipe Toledo, com nota 8,5 e ainda imbatíveis 15,50 pontos. Quem chegou mais perto disso no segundo dia foi Yago Dora, que igualou a nota 8,5 numa onda iniciada com um aéreo muito alto e atingiu 14,57 pontos com seu surfe de manobras modernas e progressivas. Ele dominou todo o duelo catarinense com Tomas Hermes que fechou a repescagem.

Yago Dora na melhor do dia
0:58
O mais jovem integrante da elite usou os aéreos para ganhar nota 8,5 na vitória sobre o também catarinense Tomas Hermes.

"As condições (do mar) estão difíceis, mas você tem que estar preparado para se adaptar em qualquer tipo de onda", disse Yago Dora. "Todos nós viemos para cá querendo surfar grandes tubos, mas, mesmo sem tubos, é uma onda de alta performance. Esse é o meu primeiro ano no Tour, tem sido um pouco difícil para mim, então estou muito feliz em passar para a terceira fase aqui. Espero surfar alguns tubos na próxima vez".

A segunda-feira foi mais um dia de condições difíceis para competir, com poucas ondas boas entrando nas baterias nas séries de 3-5 pés sem muitos tubos em Teahupoo. Ainda foi feito uma tentativa de iniciar a terceira fase às 13h30, porém as ondas não melhoraram e a expectativa é de que um novo swell só entre na quarta ou quinta-feira. Mas, tem chamada marcada para às 7h00 da terça-feira no Taiti, 14h00 no Brasil.

Michael Rodrigues (BRA) advanced to Round 3 of the Tahiti Pro 2018 after winning Heat 8 of Round 2 at Teahupoo, French Polynesia Michael Rodrigues WSL / Damien Poullenot

REPESCAGEM - O paulista Miguel Pupo disputou a primeira bateria da segunda-feira e perdeu muito tempo esperando por uma onda boa que não apareceu, sendo eliminado pelo australiano Mikey Wright por 10,83 a 8,33 pontos. No duelo seguinte, o pernambucano Ian Gouveia surfou um belo tubo nota 7,00 para despachar o americano Griffin Colapinto por 12,27 a 11,06. Os tubos iam ficando cada vez mais raros e três baterias depois, o cearense Michael Rodrigues ganhou por 12,90 a 11,37 um confronto de manobras com o havaiano Keanu Asing.

Foi também com batidas e rasgadas que o paulista Jessé Mendes eliminou outro havaiano, mas teve que batalhar até o minuto final para superar Sebastian Zietz por 10,03 a 9,70 pontos. E mais dois estreantes na "seleção brasileira" do CT este ano fecharam a repescagem com o show de Yago Dora contra Tomas Hermes na bateria catarinense em plena bancada mais perigosa do Circuito Mundial da World Surf League.

Jesse Mendes (BRA) advances to Round 3 of the 2018 Tahiti Pro Teahupo'o after winning Heat 11 of Round 2 at Teahupo'o. Jesse Mendes WSL / Kelly Cestari

TERCEIRA FASE - Os novatos serão os primeiros a competir na terceira fase. Michael Rodrigues está na segunda bateria com o havaiano Ezekiel Lau e Jessé Mendes entra na terceira com o australiano Wade Carmichael, melhor estreante da temporada em sexto lugar no ranking. Ainda na chave de cima do Tahiti Pro Teahupoo, que vai apontar o primeiro finalista, tem o campeão mundial Adriano de Souza com o japonês Kanoa Igarashi na quinta bateria e Filipe Toledo com a lycra amarela do Jeep Leaderboard na sexta, contra o taitiano Tikanui Smith.

Os outros cinco brasileiros estão na chave de baixo, começando pelo primeiro confronto brasileiro da terceira fase na sétima bateria, do número 3 do ranking, Gabriel Medina, com o também paulista Wiggolly Dantas, que está substituindo um dos três tops contundidos nesta etapa. Depois tem o catarinense Yago Dora contra o australiano Mikey Wright na nona bateria e Italo Ferreira e Ian Gouveia disputando a última vaga para a rodada classificatória para as quartas de final do Tahiti Pro Teahupoo.

scenic of the Tahiti Pro 2018 , Teahupoo , French Polynesia Tahiti Pro 2018 , Teahupoo , French Polynesia WSL / Damien Poullenot
World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download