WSL / Daniel Smorigo
NewsOi Hang Loose Pro Contest

Noronha já vive o clima do Oi Hang Loose Pro Contest

O arquipélago pernambucano de Fernando de Noronha já está vivendo o clima do Oi Hang Loose Pro Contest, que começa nesta terça-feira com prazo até domingo na Cacimba do Padre. Os voos estão chegando lotados de pranchas nos últimos dias e já são vistas com frequência nos buggies que percorrem a menor rodovia federal do país até as praias da ilha. São mais de 130 surfistas vindos de 19 países e vários estados do Brasil, desembarcando no aeroporto para disputar a primeira etapa com status QS 6000 do WSL Qualifying Series 2019. As previsões das ondas estão boas para essa semana e o show de tubos é garantido, com a vitória valendo a liderança na corrida pelas dez vagas para o CT 2020 neste início de temporada.

Gabriel Medina - Cacimba do Padre Gabriel Medina WSL / Daniel Smorigo

A grande atração é o bicampeão mundial Gabriel Medina, competindo pela primeira vez após o título conquistado em dezembro no Havaí. Outros integrantes do grupo dos top-34 da World Surf League este ano, também vão prestigiar o retorno do Oi Hang Loose Pro Contest para Fernando de Noronha, os potiguares Italo Ferreira e Jadson André, o catarinense Yago Dora, os paulistas Jessé Mendes e Deivid Silva, o paranaense Peterson Crisanto e o francês Joan Duru. Três que estavam na elite do ano passado, também irão iniciar a temporada em Noronha, o pernambucano Ian Gouveia, o catarinense Tomas Hermes e o português Frederico Morais.

Os dois surfistas que já lideraram o WSL Qualifying Series esse ano, também vêm disputar os 6.000 pontos do Oi Hang Loose Pro Contest. O norte-americano Eithan Osborne ganhou a primeira etapa de 2019 em Israel e largou na frente, mas a promessa do surfe australiano, Jack Robinson, assumiu a ponta com a vitória no igualmente QS 3000 de Pipeline, no Havaí. Os sul-americanos mais bem colocados no ranking das seis primeiras etapas, são os peruanos Miguel Tudela em 23.o lugar e Alonso Correa em 39.o. Esses quatro são alguns inscritos que vão conhecer a força dos tubos da Cacimba do Padre esse ano.

Mais de 600 surfistas de 26 países competiram nos 13 anos do Oi Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha, de 2000 a 2012. O retorno agora em 2019, trilhou o mesmo caminho antes percorrido até chegar na ilha. Após 2012, a Hang Loose voltou a fazer uma etapa do QS em 2016, para comemorar os 30 anos da primeira edição do Pro Contest na mesma Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC), onde em 1986 começou a história do evento brasileiro mais tradicional no Circuito Mundial.

Cacimba do Padre Cacimba do Padre WSL / Daniel Smorigo

Em 2017, o campeonato mudou para a Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral paulista como em 1990 quando chegou ao Guarujá e ficou até ser transferido para o estado de Pernambuco em 1996. Após quatro edições no continente, no ano 2000 aportou em Fernando de Noronha e o niteroiense Guilherme Herdy conquistou a primeira vitória na ilha. Foram 13 anos consecutivos de show de surfe no cenário paradisíaco da Cacimba do Padre, emoldurado pelo magnifico Morro Dois Irmãos, um dos cartões postais do arquipélago pernambucano.

VINTE PAÍSES - Depois de 6 anos, o Oi Hang Loose Pro Contest volta a promover o primeiro grande evento da temporada em Fernando de Noronha. Toda a comunidade nacional e internacional do surfe vibrou com a notícia divulgada durante a etapa final do CT 2018 em Pipeline, em dezembro no Havaí. O limite é de 144 participantes e 136 surfistas de vinte países estão confirmados no primeiro QS 6000 do ano. São 73 brasileiros e 63 estrangeiros inscritos para disputar o título de campeão nos tubos da Cacimba do Padre, com o vencedor saindo de Noronha na liderança do WSL Qualifying Series.

O maior pelotão estrangeiro vem dos Estados Unidos com onze atletas, incluindo um ex-top do CT, Nat Young. A lista de países prossegue com a França representada por nove competidores, Havaí com oito, Peru com seis, Japão com cinco, Austrália e Portugal com quatro participantes cada um, Costa Rica com três e Espanha e Argentina com dois surfistas. As outras nove nações terão um concorrente ao título, Chile, Uruguai, México, Inglaterra, Nova Zelândia, África do Sul, Marrocos, Barbados e Ilhas Canárias.

Miguel Pupo - Cacimba do Padre Miguel Pupo WSL / Daniel Smorigo

IN MEMORIAM - A expectativa é grande por parte de todos, ainda mais com a boa previsão de ondas para esta semana no Arquipélago de Fernando de Noronha. A última edição do evento em 2012 ficou na história, pelas condições épicas do mar na Cacimba do Padre, apontadas por muitos como a que teve os melhores tubos em todos os 13 anos. O campeonato ficou na memória dos que participaram e o pódio foi emblemático, também deixou saudades.

O campeão daquele ano, Miguel Pupo, está confiante para buscar outra vitória no Oi Hang Loose Pro Contest. Mas, dois que estavam ao lado dele no pódio, infelizmente, já faleceram, os catarinenses Ricardo dos Santos e Jean da Silva, que chegou bem perto de conseguir o ainda inédito bicampeonato em Fernando de Noronha.

Ricardinho era um especialista em tubos e foi batendo recordes a cada apresentação, até Miguel Pupo completar um tubaço nota 10 para derrota-lo nas semifinais. Gabriel Medina também se destacou no mar clássico daquele Hang Loose de 2012 e só parou no vice-campeão Jean da Silva nas quartas de final. Medina ainda não era campeão mundial, nem tinha iniciado sua primeira temporada completa no World Surf League Championship Tour, mas já mostrava grande potencial para surfar ondas tubulares como as da Cacimba do Padre.

Jean da Silva - Cacimba do Padre Jean da Silva WSL / Daniel Smorigo

Ele agora é a maior estrela do esporte no mundo e será a principal atração do Oi Hang Loose Pro Contest. Medina é um dos 48 cabeças de chave que entrarão somente na segunda rodada de 24 baterias, junto com os mais bem colocados no ranking e os convidados do evento, como os locais de Fernando de Noronha, Patrick Tamberg e Caia de Souza, único participante que disputou todas as treze edições na ilha. Os outros 96 competidores são divididos nos confrontos da primeira fase, igualmente com quatro surfistas brigando por duas vagas. (veja relação completa dos inscritos dividida por países abaixo da lista dos campeões)

O Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio naming rights da Oi, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo do Estado de Pernambuco e copatrocínio da 51 Ice. A etapa do QS 6000 oferece uma premiação total de 130.000 dólares, a vitória vale 20.000 dólares e toda a competição será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com de terça-feira até domingo.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download