Oi HD São Paulo Open

Três brasileiros disputam o título do Oi HD São Paulo Open of Surfing

WSL South America

Highlights: Oi HD Sao Paulo Open, Day 6
Gabriel Medina, Filipe Toledo and other titans go down as underdogs advance.

English version below, please scroll down.

Três brasileiros, três australianos, um surfista da Nova Zelândia e um do Havaí, vão decidir o título do Oi HD São Paulo Open of Surfing na manhã do domingo em São Sebastião, no litoral norte paulista. Caio Ibelli fez um novo recorde de 18,20 pontos no duelo sensacional com Adriano de Souza no sábado de chuva com ondas difíceis de 4-6 pés no mar mexido pelo vento forte em Maresias. Com a passagem para as quartas de final, Caio assumiu a ponta do WSL Qualifying Series, mas o australiano Jack Freestone derrotou o campeão mundial Gabriel Medina e também tem chance de sair do Brasil em primeiro lugar no ranking. Já a briga pelas vagas para o WCT 2016 vai envolver três surfistas no último dia do QS 10000 de São Sebastião, o cearense Michael Rodrigues e os australianos Davey Cathels e Cooper Chapman.

"Hoje (sábado) o mar ficou bem stormy e eu, pessoalmente, não gostaria de surfar num dia como esse", disse Caio Ibelli. "Mas, me sinto abençoado por ter conseguido aquelas duas ondas boas e ver tanta gente na praia vibrando a cada onda que surfávamos. Foi um momento fantástico na minha vida. Sempre tem um monte de fãs torcendo pela gente. Em Portugal, tinha uma galera torcendo pros brasileiros, mas estar em casa, com a minha família, é muito melhor. Depois dessa bateria, me sinto bem mais confiante e focado nesse evento, já ansioso também para o ano que vem, pois quero fazer uma boa primeira temporada no WCT".

Caio Ibelli BRA Caio Ibelli - Photo: Daniel Smorigo - WSL

Caio Ibelli e Adriano de Souza fizeram uma das baterias mais espetaculares do Oi HD São Paulo Open of Surfing. Os dois extrapolaram os limites das manobras nas ondas difíceis do sábado na Praia de Maresias. Ambos falharam nas primeiras tentativas, mas logo a novidade da "seleção brasileira" para o WCT 2016 conseguiu achar uma boa para tirar nota 8,67. Só que Mineirinho respondeu à altura com 7,67 e 7,43 em duas ondas seguidas. Caio Ibelli pegou outra com potencial para acertar uma série de manobras explosivas e arrancar 9,53 dos juízes, já aumentando o recorde de pontos do campeonato para 18,20. Adriano ainda tirou um 8,5 e destruiu sua última onda, finalizada com um aéreo, para buscar a virada, mas a nota saiu 9,17 e o placar foi encerrado em 18,20 a 17,67 pontos.

DUELOS BRASILEIROS - Depois tiveram mais dois duelos verde-amarelos, com Miguel Pupo derrotando Messias Felix e Michael Rodrigues superando Jadson André no confronto que fechou o sábado de praia lotada em Maresias, mesmo debaixo de chuva com ventos fortes em São Sebastião. Miguel agora está a duas baterias de garantir definitivamente a sua permanência na elite dos top-34 da World Surf League pelo ranking do Qualifying Series, pois consegue isso se for um dos finalistas do Oi HD São Paulo Open of Surfing. Com os resultados do sábado em Maresias, Pupo já aparece em sétimo no ranking e pode até assumir a quarta posição com uma vitória em Maresias.

Jadson Andre BRA Jadson André - Photo: Daniel Smorigo - WSL

"Foi bem difícil a bateria com o Messias (Felix). Eu estava procurando por ondas que rendessem duas manobras, aí achei aquela esquerda irada, dei uma rasgada forte e depois uma batida na junção para tirar uma nota alta que deu uma tranquilizada", contou Miguel Pupo, que falou sobre a busca para se manter na elite do WCT. "Eu consegui um resultado excelente na primeira etapa (3.o lugar na Gold Coast-AUS) e até achei que ia ficar lutando pelo título mundial, mas acabei colocando muita pressão em cima de mim e os resultados não vieram. Agora o meu foco é aqui em Maresias, onde posso até garantir minha vaga antes do Havaí. No ano passado, quase ninguém me viu surfar aqui porque perdi na segunda fase. Mas, este ano estou surfando bem, levando mais a sério porque preciso de resultado e a torcida está adorando, então tá demais, estou muito feliz pela classificação para o domingo".

Só que o próximo desafio de Miguel Pupo no QS 10000 de São Sebastião será contra Michael Rodrigues, que também precisa vencer essa última bateria das quartas de final para entrar na zona de classificação para o WCT ainda na "perna brasileira" da WSL South America. No momento, ele é 11.o colocado no ranking, na porta de entrada do G-10 do Qualifying Series. Ele está logo abaixo do australiano Ryan Callinan, que não passou da primeira fase do Oi HD São Paulo Open of Surfing apresentado pelo Banco do Brasil. O cearense ainda detém o recorde de nota - 9,97 - do campeonato e não deu chances para Jadson André no último confronto do sábado, derrotando o potiguar da elite mundial por 15,50 a 12,26 pontos.

Michael Rodrigues BRA Michael Rodrigues - Photo: Daniel Smorigo - WSL

"Eu estou sem palavras. Foi uma bateria muito difícil e competir com os brasileiros é muito louco. Eles são imprevisíveis, especialmente o Jadson (André) que tem um aéreo absurdo, compete muito bem, então já entrei bem tenso na bateria", disse Michael Rodrigues. "Passar essas baterias assim, contra estrelas mundiais, está sendo muito bom pra mim e um alívio também. Acho mais fácil competir contra estrangeiros e no momento só estou concentrado em surfar bem as baterias, sem pensar em resultados, ranking, ou classificação para o WCT, pois ainda tem duas etapas de 10.000 pontos no Havaí e tudo pode acontecer".

VAGAS NO WCT - A batalha de Michael Rodrigues para entrar na zona de classificação para o WCT será travada contra dois dos três australianos que estão na chave de cima do Oi HD São Paulo Open of Surfing, que vai apontar o primeiro finalista do QS 10000 de São Sebastião. O sábado começou com o norte-americano Conner Coffin defendendo posição no G-10, mas ele foi derrotado pelo havaiano Keanu Asing na primeira bateria do dia. Na segunda, o australiano Davey Cathels despachou o taitiano Mateia Hiquily e já tirou a vaga do norte-americano na lista dos dez que sobem pelo QS. Com a passagem para as quartas de final, Cathels subiu para nono no ranking, ultrapassando também o australiano Ryan Callinan, que caiu para o décimo lugar.

Keanu Asing HAW Keanu Asing - Photo: Daniel Smorigo - WSL

"O mar está muito difícil hoje (sábado) e eu não sabia onde me posicionar lá dentro, então procurei ficar perto do Mateia (Hiquily), pois em condições assim você não pode deixar seu adversário sozinho", disse Davey Cathels. "Eu tentei achar ondas com espaço para fazer duas manobras fortes e funcionou, então estou feliz que a estratégia deu certo. Hoje em dia, todo mundo treina muito além de surfar, então a força na remada fez a diferença nesse mar difícil como aqui hoje (sábado). Espero continuar passando baterias para chegar na final, que é o grande objetivo".

Para o outro australiano, Cooper Chapman, só interessa a vitória no Oi HD São Paulo Open of Surfing para entrar no G-10 e ainda assim, desde que Michael Rodrigues não passe para as semifinais. Ou seja, ele terá que ganhar o duelo australiano com Jack Freestone e torcer para que Miguel Pupo vença o cearense na última quarta de final. Só que Freestone ganhou uma nova motivação com a vitória sobre o campeão mundial Gabriel Medina na terceira bateria do sábado na Praia de Maresias. O australiano pegou as melhores ondas para bater o surfista que atraiu um grande público no sábado, frustrando a torcida com a vitória por 16,67 a 13,44 pontos.

Jack Freestone AUS Jack Freestone - Photo: Daniel Smorigo - WSL

"Antes de entrar na bateria com o (Gabriel) Medina, eu ouvi várias coisas, inclusive pra ficar perto dele para colocar pressão nele. Mas, decidi surfar sozinho aqui em frente ao palanque, enquanto ele escolheu ir mais para o lado direito", contou Jack Freestone. "Acho que eu acertei no posicionamento, pois consegui pegar ondas melhores do que as dele. Estou feliz que deu tudo certo e eu amo competir assim com praia cheia. Sei que todos torciam para ele, mas eu sou um grande fã do Medina também, então Viva Medina (risos). Com certeza, vamos competir mais vezes no WCT, então quero melhorar meu seeding (ranking de entradas) o máximo possível para não ter que ficar enfrentando-o nas etapas, especialmente no Brasil (risos)".

BRASIL X AUSTRÁLIA - O confronto Brasil x Austrália que vai decidir o título mundial da temporada no Havaí, com Filipe Toledo, Adriano de Souza e Gabriel Medina, contra Mick Fanning em Banzai Pipeline, também pode definir o campeão do Oi HD São Paulo Open of Surfing neste domingo em Maresias. Isto porque os três australianos classificados no sábado estão na chave de cima e os três brasileiros na de baixo, que vai apontar o segundo finalista.

A primeira bateria do domingo será entre o havaiano Keanu Asing e Davey Cathels, já defendendo vaga no G-10 no último dia do QS 10000 de São Sebastião. A segunda será australiana, entre Jack Freestone e Cooper Chapman. Na terceira, o neozelandês Ricardo Christie enfrenta o novo recordista de pontos do campeonato, Caio Ibelli, com Miguel Pupo e Michael Rodrigues disputando a última vaga para as semifinais. A primeira chamada do domingo está marcada para as 8h00 na Praia de Maresias.

Oi Hd Sao Paulo Open Of surfing Oi HD Pro São Paulo Open of Surfing - Photo: Daniel Smorigo - WSL

Quarterfinalists Decided at the Oi HD Sao Paulo Open of Surfing

Athletes from Brazil and Australia are the majority of surfers remaining in competition at the World Surf League QS 10,000 event at Praia de Maresias in Sao Sebastiao, Brazil

On Saturday, challenging conditions continued as Round 4 was completed with waves in the 4-5 foot range (1.5 meters) and strong onshore winds at Praia de Maresias for the WSL QS 10,000 [Oi HD Sao Paulo Open presented by Banco do Brasil.

The contest was initially put on hold until 10:00 am, but with an uncertain forecast for the remaining event window, event organizers and the competitors agreed to run the eight man-on-man heats of Round 4 starting off with Keanu Asing (HAW) and Conner Coffin (USA).

Asing kept busy and got several mid-range scores, his two best being a 5.73 and a 6.27. Coffin on the other hand remained patient, but was not able to find decent scoring opportunities and was eliminated by a final score of 12.00 to 7.80, respectively.

However, with his performance throughout the Brazilian leg of events, Coffin jumped from 30th to 13th on the Qualifying Series rankings, while Asing remains within the cut at 21st on the CT rankings.

"My mindset is it's on, I'm ready to go. Whatever gets thrown at me I'm ready. Just be ready to perform at my best ability in any type of condition I have to compete in," said Asing, who has been working hard behind the scenes. "For me it's all about conditioning and training. You've got a lot of paddling and duck diving to do and still be able to hold your composure physically. When you're that tired in a heat and have to do all that and then run up the beach, you can break down, so you have to be prepared mentally and physically. I've never had anything given to me, so I have to work hard for everything."

The most exciting heat of the day took place in Heat 5 of Round 4 as the No. 3 ranked surfer on the WSL Championship Tour, Adriano de Souza (BRA), matched up against Caio Ibelli (BRA), who sits at No. 2 on the QS rankings and is guaranteed entry into the CT in 2016.

After a slow start, Ibelli earned an 8.67, but De Souza countered with an 8.50. Competition continued to be neck-and-neck until Ibelli wowed the crowd after scoring a 9.53 for an 18.20 total. In the dying minutes, De Souza was able to catch a long righthander and threw a combination of carves and airs all the way to the sand and left the entire beach in suspense as they waited for his final score. Needing a 9.70, De Souza got a 9.17.

With such strong support from the crowd, both surfers were applauded for their performances today.

"I feel good. Today is such a stormy day. I personally wouldn't surf on a day like today," said Ibelli. "But I feel really blessed for getting those two good waves and to have such a great crowd on the beach cheering after each wave we caught. This is such a great moment in my life so I'm just enjoying it. Everywhere we go there's a great support crew of fans, in Portugal there were a bunch of fans cheering for the Brazilians. But to be at home, with my family around is the best."

In what turned out to be the greatest upset of the day, local surfer and current WSL World Champion Gabriel Medina (BRA) was eliminated by two-time World Junior Champion Jack Freestone (AUS) by a score of 16.67 to 13.44.

"I got told a lot of things before the heat, one was to sit right next to him and try to get under his skin, but I just decided to surf my own heat and he went out and surfed his own and I think that I just surfed a better heat," said Freestone who has also guaranteed a spot onto the 2016 Championship Tour.

When asked about his view of the frenzy caused by Medina when he reaches the beach, Freestone said:

"I love it. I'm a huge Medina fan, so Viva Medina (laughs). Yeah, I'm sure we'll meet up in competition. I'm just trying to get my seed as good as I can so I don't have to come up against him, especially in Brazil."

The fans on the beach have been showing an enormous amount of support to all of the Brazilian surfers competing, but especially to the athletes who grew up in the São Sebastião region. Yet with Filipe Toledo (BRA) and Medina eliminated from competition, all the support is now behind Miguel Pupo (BRA) who advanced into the Quarterfinals after defeating Messias Felix (BRA) in Heat 7 of Round 4 by a score of 14.74 to 8.40 respectively.

"It was really tough," said Pupo. "Looking from the beach it looks easier, but when I got out there it was a different story. I was looking for a wave with two turns, but then I found that sick left where I did a huge carve, then I saw another section and I hit it and I got a good score."

Pupo currently sits in 25th on the CT rankings and needs a good result at the QS 10,000 event in Maresias to solidify his requalification through the QS.

"You know, I've been in this position before when I was trying to make it onto the CT the first time," continued Pupo. "It's like I'm a grom again trying to make the Tour. But I've been on the Tour now for over five years and I've got some experience, even though I've been having a tough year on Tour. I got a great result at the first event [on the Gold Coast] and I felt like I was going to fight for a title and I ended up putting a lot of pressure on myself. So I plan to do things differently next year."

Other surfers still in competition at the Oi HD São Paulo Open of Surfing that are also looking for solid results to enter the list of Top 10 surfers on the QS rankings that will qualify for the CT next year are Davey Cathels (AUS), Michael Rodrigues (BRA) and Ricardo Christie (NZL).

Christie still needs additional results in Hawaii to qualify, but Cathels and Rodrigues are knocking on the door at 12th and 14th respectively on the rankings. Both advanced into the Quarterfinals on Saturday and are hoping to leave Brazil safely within the Top 10.

"I didn't know where I was going to sit before I paddled out, so I just looked to where Mateia (Hiquily) was and I just sat next to him because when conditions are like this, you don't want to leave anyone by themselves and give them an opportunity," said Cathels. "Then I just tried to find two waves with two turns and it worked out. Everyone is so fit nowadays, so you've got to train besides surfing, so paddle power definitely came into play today. I want to keep making heats and make sure I make it to the Finals."

Sunday is the final day of the waiting period of the Oi HD São Paulo Open of Surfing. A call is set for 8:00 am local time to begin Heat 1 of the Quarterfinals. First up will be Keanu Asing (HAW) against Davey Cathels (AUS).