Vans World Cup

Jadson André e Ian Gouveia confirmados no CT 2017 pelo ranking QS

WSL South America

Highlights de um dia pesado em Sunset Beach
Melhores momentos das finais no Vans World Cup of Surfing.

O potiguar Jadson André e o pernambucano Ian Gouveia são os dois brasileiros que ficaram na lista dos dez indicados pelo WSL Quaifying Series para a elite dos top-34 que vai disputar o título da World Surf League em 2017. Jadson garantiu a vaga no último dia do QS 10000 Vans World Cup of Surfing em Sunset Beach. Os dois foram confirmados no G-10 nas semifinais, quando o australiano Jack Freestone e o havaiano Ezekiel Lau perderam para o português Frederico Morais e o americano Tanner Gudauskas. Frederico também garantiu sua vaga no CT 2017 na final vencida pelo sul-africano Jordy Smith e assumiu a liderança no ranking da Tríplice Coroa Havaiana com dois vice-campeonatos consecutivos na ilha de Oahu. O havaiano Torrey Meister ficou em terceiro lugar e o norte-americano Tanner Gudauskas em quarto na final.

Jadson Andre placed second in Heat 10 of Round Three at the VANS World Cup of Surfing at Sunst Beach, Hawaii today. Jadson André - WSL / Kelly Cestari

Dos 32 surfistas que chegaram no domingo decisivo da World Cup of Surfing, treze estavam envolvidos na briga direta pelas últimas vagas do QS para o CT 2017. Eram quatro no G-10 defendendo suas classificações, o francês Jeremy Flores em sexto no ranking, Ian Gouveia em sétimo, Frederico Morais em nono e Jadson André em décimo. Já o mais ameaçado era o baiano Bino Lopes, eliminado na terceira fase que ainda permanecia em oitavo e só podia torcer para não sair do G-10 no último dia do WSL Qualifying Series 2016.

Nove tinham chances de entrar na lista no domingo e dois deles, o paulista Deivid Silva e Jack Freestone, abriram as oitavas de final barrando Ian Gouveia, que também passou a ficar na expectativa para não perder sua vaga no CT. Os nomes dos últimos no G-10 ia mudando a cada bateria dos que estavam mais próximos da briga. Com a classificação, Freestone tirava Jadson André da lista, mas logo o havaiano Ezekiel Lau pegou o último lugar derrotando Wiggolly Dantas e o campeão mundial Adriano de Souza no segundo confronto do dia.

Jordy Smith during his Round Four heat. Jordy Smith - WSL / Ed Sloane

Jadson também teria que passar para as quartas de final para ultrapassar os dois e retornar ao G-10 superando até Bino Lopes. Ele competiu logo após as eliminações dos campeões mundiais John John Florence e Gabriel Medina, só que Kelly Slater confirmou o favoritismo na sua bateria e venceu o potiguar. Mas, Jadson avançou em segundo despachando o taitiano O´Neill Massin e um concorrente, o americano Patrick Gudauskas. Ele voltou a zona de classificação em nono lugar, com Bino Lopes caindo para décimo, pois já havia sido superado pelo português Frederico Morais.

BRASILEIROS FORA DO G-10 - Mais dois brasileiros com chances de G-10 fecharam as oitavas de final e só um passou, com outro campeão mundial saindo do mar em primeiro lugar, o australiano Joel Parkinson. Na briga pela última vaga para as quartas de final, Jessé Mendes derrotou Miguel Pupo e pulou para 11.o no ranking, superando Ezekiel Lau e Jack Freestone como Jadson havia feito na disputa anterior. Só que os dois retornaram ao G-10 nas baterias seguintes, tirando Bino Lopes definitivamente do CT 2017 e Jadson André, com o potiguar ficando novamente na pressão de ter que passar a sua também para retomar a vaga.

Kelly Slater during his Round Four heat. Kelly Slater - WSL / Ed Sloane

Além do baiano Bino Lopes, Ezekiel Lau também acabou com o sonho de Deivid Silva entrar no CT, barrando o paulista na bateria vencida pelo português Frederico Morais, que abriu as quartas de final. Na segunda, Tanner Gudauskas e Jack Freestone seguiram na busca por vagas eliminando outro brasileiro, Wiggolly Dantas. Na seguinte, Jessé Mendes estava a um passo de entrar no G-10, mas perdeu para Kelly Slater e Torrey Meister e saiu da briga com a derrota.

ÚLTIMAS VAGAS NO G-10 - Só na última bateria, Jadson André salvou a pátria e despachou os australianos Joel Parkinson e Ethan Ewing para conquistar a última vaga para as semifinais na vitória do sul-africano Jordy Smith. Com a classificação, retornou ao G-10 ultrapassando novamente Ezekiel Lau e Jack Freestone e até Ian Gouveia dessa vez, com o pernambucano caindo para a nona posição no ranking, ainda ameaçado de sair da lista.

Frederico Morais winning Heat 1 of the Quarter Finals at the VANS World Cup of Surfing at Sunst Beach, Hawaii today. Frederico Morais - WSL / Kelly Cestari

As últimas vagas foram decididas na primeira semifinal da Vans World Cup e os dois brasileiros se garantiram no G-10 nas areias de Sunset Beach. Isto porque Frederico Morais fez mais uma grande apresentação para consolidar o retorno de Portugal a elite do surfe mundial e Tanner Gudauskas ganhou a segunda vaga para a grande final. A eliminação de Jack Freestone e Ezekiel Lau na bateria, confirmava Ian Gouveia e Jadson André na lista dos dez indicados para o CT 2017 pelo ranking de acesso da World Surf League.

A última vaga ainda trocou de dono nesta semifinal e ficou com Jack Freestone. O australiano precisava terminar em terceiro na bateria para tirar o décimo lugar no ranking do havaiano Ezekiel Lau e conseguiu. Ian Gouveia continuou então em nono e será a única novidade na "seleção brasileira" do ano que vem, enquanto Jadson André disputará mais uma temporada na divisão de elite com o oitavo lugar no WSL Qualifying Series.

Deivid Silva placed third in Heat 1 of the Quarter Finals at the VANS World Cup of Surfing at Sunst Beach, Hawaii today. Deivid Silva - WSL / Kelly Cestari

NOVIDADES NO CT 2017 - Além de Ian Gouveia, 24 anos, mais cinco surfistas vão estrear no grupo dos melhores do mundo no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2017, Connor O´Leary, 23, em primeiro lugar no ranking, o também australiano Ethan Ewing com apenas 18 anos de idade em segundo, o português Frederico Morais, 24, em terceiro, o francês Joan Duru, 27, em quarto e o italiano Leonardo Fioravanti, 19, em sexto.

As outras quatro vagas do QS foram conquistadas por integrantes da elite que não conseguiram confirmar suas permanências entre os 22 primeiros no ranking do CT, que são mantidos no grupo dos top-34. É o caso do potiguar Jadson André, 26 anos, do quinto do ranking, o americano Kanoa Igarash, 19, do sétimo, Jeremy Flores, 28, da França, e do australiano Jack Freestone, 24, que conseguiu a última vaga nas semifinais da Vans World Cup.

Jesse Mendes during his Round Four heat. Jesse Mendes - WSL / Ed Sloane

O havaiano Ezekiel Lau ficou em 11.o lugar e será o primeiro substituto do QS para suprir alguma ausência dos tops da elite no ano que vem. E o baiano Bino Lopes, em 12.o, é o segundo, mas eles ainda podem se classificar para o CT, caso dois dos quatro tops que estão mantendo suas permanências pelo QS consigam entrar no grupo dos 22 primeiros colocados do ranking principal no Billabong Pipe Masters, que fecha a temporada no Havaí.

Miguel Pupo e Wiggolly Dantas também precisam confirmar seus nomes em Banzai Pipeline, pois eles estão entre os últimos no G-22 do CT. Wiggolly é o vigésimo do ranking e Miguel está em 21.o. Além de Jadson e Ian pelo QS, cinco brasileiros estão garantidos pelo CT, os campeões mundiais Adriano de Souza e Gabriel Medina, Filipe Toledo, Italo Ferreira e Caio Ibelli. Dois perderam suas vagas e vão ter que disputar o QS em 2017, Alejo Muniz e Alex Ribeiro. A etapa final do Samsung Galaxy World Surf League Tour 2016 será de 8 a 20 de dezembro em Banzai Pipeline, fechando a Tríplice Coroa Havaiana na ilha de Oahu.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it