NewsAustralian Open of Surfing

Brasileiros ganham maioria das vagas no Australian Open

Os brasileiros ganharam a maioria das vagas disputadas na sexta-feira em Manly Beach, com oito avan√ßando para a rodada dos 24 concorrentes ao t√≠tulo do QS 6000 Australian Open of Surfing em Sydney. O vice-l√≠der no ranking do WSL Qualifying Series, Jess√© Mendes, fechou a terceira fase com a sexta vit√≥ria verde-amarela, repetindo o feito dos tamb√©m paulistas Alex Ribeiro e Deivid Silva, o catarinense Alejo Muniz, o baiano Marco Fernandez e o pernambucano Luel Felipe. O capixaba Rafael Teixeira passou em segundo lugar na sua bateria e Marcos Correa completou uma dobradinha paulista com Deivid Silva. Para fechar o dia, a cearense Silvana Lima derrotou duas australianas na primeira batalha por vagas para as oitavas de final do QS 6000 Girls Make Your Move Women¬īs Pro.

Marco Fernandez Marco Fernandez WSL / Ethan Smith

As do Australian Open of Surfing vão ser definidas no sábado pelos 24 surfistas de dez países que passaram pela terceira fase na sexta-feira. Os brasileiros são maioria, com oito disputando classificação para as oitavas de final do segundo QS 6000 do ano, contra seis australianos, três norte-americanos, o português Frederico Morais que vai estrear no CT esse ano, um sul-africano, um francês, um taitiano, um marroquino, um japonês e um costa-ricense. O Brasil já ganhou o primeiro QS 6000 da temporada na Austrália, com Yago Dora vencendo uma final verde-amarela com Jessé Mendes no tradicional Surfest Newcastle, que valia a liderança no ranking do WSL Qualifying Series.

O jovem catarinense Yago Dora perdeu por cent√©simos de diferen√ßa na sua estreia em Sydney, mas Jess√© Mendes segue buscando outro bom resultado nas etapas mais importantes na disputa pelas dez vagas para o grupo dos top-34 da World Surf League. Ele conseguiu controlar bem a sua bateria contra o marroquino Ramzi Boukhiam, o americano Evan Geiselman e o franc√™s Diego Mignot. Depois de fechar a terceira fase, Jess√© disputar√° a √ļltima classificat√≥ria para as oitavas de final com o sul-africano Michael February e o franc√™s Jorgann Couzinet.

Mikey Wright Mikey Wright WSL / Ethan Smith

A sexta-feira come√ßou com o argentino Santiago Muniz sendo barrado pelos australianos Julian Wilson e Dion Atkinson, mas logo o baiano Marco Fernandez deu o troco despachando dois deles, Jake Freestone do CT e Mitch Coleborn n√ļmero 4 do QS. Os dois australianos dominaram quase toda a bateria, mas foram eliminados nos minutos finais. Marco Fernandez acertou um "a√©reo reverse full rotation" incr√≠vel de backside que valeu nota 9,43 e a classifica√ß√£o em primeiro lugar, com o costa-ricense Noe Mar McGonagle em segundo.

"Esse foi certamente o melhor aéreo da minha vida", disse Marco Fernandez. "Eu estava muito perdido na bateria, não conseguia encontrar boas ondas, mas entrou aquela para mim e completei o aéreo na hora certa. Eu nunca penso muito sobre o que tenho que fazer na bateria, porque quem pegar as ondas certas vai tirar as maiores notas. Eu tive sorte, porque precisava de uma manobra grande e fiz isso, então estou muito feliz pela vitória".

Julian Wilson Julian Wilson WSL / Ethan Smith

RECORDE DO DIA - Na bateria seguinte entraram tr√™s brasileiros do litoral paulista com o havaiano Keanu Asing, que terminou em √ļltimo lugar. Deivid Silva ganhou a maior nota do dia - 9,80 - para vencer por 15,30 pontos e Marcos Correa superou Thiago Guimar√£es por uma pequena diferen√ßa de 13,93 a 13,47 pontos. Depois da participa√ß√£o tripla do Brasil, come√ßou a quarta bateria do dia com mais dois sul-americanos, o peruano Lucca Mesinas Novaro e outro paulista, David do Carmo.

Eles lutaram pela classifica√ß√£o at√© o √ļltimo minuto, mas n√£o conseguiram superar o australiano Mitch Crews e o portugu√™s Frederico Morais, que venceu com a maior nota da bateria - 7,5. Com as derrotas do peruano Lucca Mesinas Novaro e do argentino Santiago Muniz no in√≠cio do dia, s√≥ ficaram os brasileiros para tentar mais uma vit√≥ria sul-americana na Austr√°lia.

Alejo Muniz Alejo Muniz WSL / Ethan Smith

Para compensar a dupla elimina√ß√£o, outro paulista, Alex Ribeiro, despachou mais dois australianos com a nota 8,43 da sua melhor onda surfada na sexta-feira em Manly Beach. Com ela, totalizou 14,43 pontos para superar os 14,10 do taitiano Mihimana Braye, com Kalani Ball e Cooper Chapman saindo da briga do t√≠tulo do Australian Open. Na bateria seguinte, o tamb√©m paulista Samuel Pupo ficou em √ļltimo, mas logo o pernambucano Luel Felipe conseguiu mais uma vit√≥ria brasileira surfando uma boa onda que valeu nota 8,0. Top da elite at√© o ano passado, o norte-americano Nat Young se classificou em segundo lugar.

MAIOR PLACAR - A oitava bateria foi a primeira do dia sem participação de algum surfista da América do Sul. Na seguinte, o capixaba Rafael Teixeira derrubou mais um australiano, Shane Campbell, além do norte-americano Michael Dunphy. Só que o também australiano Ryan Callinan fez o maior placar da sexta-feira pelo segundo dia consecutivo em Manly Beach. E precisava disso, porque Rafael Teixeira surfou bem e totalizou 15,00 pontos com a maior nota da bateria, 8,60, contra 16,33 das duas melhores ondas do australiano.

Davey Cathels Davey Cathels WSL / Tom Bennett

As baterias iam acontecendo e o Brasil não saía do mar, com o catarinense Alejo Muniz conquistando mais uma vitória em Manly Beach. Por 13,60 pontos, ele superou o sul-africano Michael February, o norte-americano Tanner Gudauskas e o havaiano Koa Smith. Depois, Jessé Mendes fechou a ótima participação dos brasileiros com a sexta vitória e a oitava classificação do dia. Foram tantos que duas baterias da quarta fase terão dois disputando duas vagas para as oitavas de final contra um australiano.

VAGAS NAS OITAVAS - A batalha j√° vai come√ßar com Marco Fernandez e Marcos Correa enfrentando o recordista absoluto com a √ļnica nota 10 do campeonato, Julian Wilson. Deivid Silva entra na segunda bateria com o costa-ricense Noe Mar McGonagle e outro australiano, Dion Atkinson. Alex Ribeiro est√° na terceira com o portugu√™s Frederico Morais do CT 2017 e mais um australiano, Mikey Wright. Esses v√£o disputar a primeira vaga na grande final do Australian Open of Surfing.

Cam Richards Cam Richards WSL / Tom Bennett

Na chave de baixo, estão os outros quatro brasileiros e ela também inicia em dose dupla, com Luel Felipe e Rafael Teixeira entrando no mar junto com Adam Melling na quinta bateria. Na sétima, Alejo Muniz compete contra o norte-americano Patrick Gudauskas e o marroquino Ramzi Boukhiam. E Jessé Mendes fecha a rodada classificatória para as oitavas de final com o sul-africano Michael February e o francês da Ilha Reunião, Jorgann Couzinet.

QS 6000 FEMININO - As meninas j√° disputaram as vagas na sexta-feira e a primeira foi conquistada por Silvana Lima na s√©tima vit√≥ria brasileira do dia em Manly Beach. Ela come√ßou bem a bateria, manobrando forte numa boa onda que valeu nota 8,17 para liderar todo o confronto com duas australianas, Dimity Stoyle e Felicity Palmateer. A advers√°ria da cearense na abertura das oitavas de final ser√° outra australiana, Philippa Anderson, que se classificou na bateria da atual campe√£ mundial, Tyler Wright, recordista do dia no QS 6000 Girls Make Your Move Women¬īs Pro com nota 9,10 e 17,43 pontos.

Tyler Wright Tyler Wright WSL / Ethan Smith

A outra sul-americana que competiu na sexta-feira foi a jovem peruana Melanie Giunta, que tamb√©m enfrentou duas australianas no pen√ļltimo confronto do dia. As donas da casa logo dominaram o pico em Manly Beach e controlaram a classifica√ß√£o. A peruana acabou ficando com as ondas que elas deixavam passar, mas lutou at√© o fim e at√© arriscou um a√©reo, que n√£o completou. Isabella Nichols e a defensora do t√≠tulo do QS 6000 de Sydney, Nikki Van Dijk, se classificaram e Melanie Giunta ficou em 17.o lugar no campeonato, somando 1.050 pontos no WSL Qualifying Series para assumir a quinquag√©sima posi√ß√£o no ranking.

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it