NewsIchinomiya Chiba Open - Men's

Adriano de Souza é a atração do QS 6000 do Japão

Highlights: Gotcha Ichinomiya Chiba Open
1:28
Assista aos melhores momentos do segundo dia do QS6000.

O campeão mundial Adriano de Souza venceu o Oi Rio Pro em Saquarema e não quis saber de descanso até a próxima etapa do World Surf League Championship Tour, que começa em 6 de junho nas Ilhas Fiji. Ele preferiu ir para o Japão e é a principal atração do QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open. Na sexta-feira, Mineirinho bateu todos os recordes do campeonato nas pequenas ondas de Shida Point e mais cinco brasileiros também passaram suas baterias para disputar classificação para as oitavas de final, o líder do WSL Qualifying Series, Jessé Mendes, os também paulistas Victor Bernardo e Flavio Nakagima, o catarinense Tomas Hermes e o pernambucano Luel Felipe.

"As ondas estão bem difíceis hoje (sexta-feira), mas estamos todos competindo nas mesmas condições", destacou Adriano de Souza. "Felizmente, na minha bateria entraram algumas ondas boas e estou feliz por ter conseguido mostrar o meu surfe. Acredito que o vento vai melhorar amanhã (sábado) e espero que seja um grande dia. Eu decidi vir para cá, porque fazia tempo que não vinha e acho um bom lugar para visitar com minha esposa, pois a comida é muito boa e os japoneses são muito receptivos com a gente".

2015 World Champion Adriano De Souza flaring in Japan Adriano De Souza WSL / Steve Robertson

Mineirinho foi o segundo brasileiro a avançar para a rodada classificatória para as oitavas de final na sexta-feira. O primeiro foi o descendente de japoneses, Flavio Nakagima, que travou uma batalha pela segunda vaga com o seu conterrâneo da Praia Grande (SP), David do Carmo, na bateria que abriu a terceira fase e foi vencida por Timothee Bisso, da Ilha Guadalupe. Mais dois brasileiros entraram na segunda e Adriano de Souza deu um show, batendo todos os recordes que o norte-americano Kanoa Igarashi tinha registrado na quinta-feira.

O campeão mundial de 2015 e vice-líder no Jeep WSL Ranking, aumentou a maior nota de 9,50 para 9,57 e o placar de 17,17 para 17,74 pontos. Já o norte-americano Brett Simpson impediu uma dobradinha brasileira, ganhando a briga pelo segundo lugar de Alex Ribeiro. Mineirinho tinha perdido para Timothee Bisso em sua estreia no QS 6000 do Japão e vai voltar a enfrentar o francês de Guadalupe, além do norte-americano Griffin Colapinto, na disputa pelas duas primeiras vagas para as oitavas de final do Gotcha Ichinomiya Chiba Open.

Victor Bernado throwing the fins Victor Bernado WSL / Steve Robertson

Flavio Nakagima está na segunda bateria dessa quarta fase com Brett Simpson e o havaiano Dylan Goodale. Ele e Alex Ribeiro barraram a sensação do Oi Rio Pro e convidado da World Surf League para o CT de Fiji, Yago Dora, que defendia a terceira posição no ranking do WSL Qualifying Series e ficou em último lugar na sua primeira bateria no Japão. Victor Bernardo entra na terceira classificatória para as oitavas de final com dois havaianos, Keanu Asing e Koa Smith.

DOBRADINHA BRASILEIRA - Os outros três brasileiros que triunfaram na sexta-feira vão disputar as últimas vagas. O catarinense Tomas Hermes está na penúltima bateria com o australiano Adam Melling e o sul-africano Beyrick De Vries. E o líder do QS, Jessé Mendes, fecha a quarta fase junto com Luel Felipe e o norte-americano Patrick Gudauskas. Jessé e Tomas fizeram a única dobradinha brasileira da terceira fase, contra o catarinense Alejo Muniz e o australiano Jacob Willcox.

Hiroto Ohhara is the highest ranked Japanese QS surfer. Hiroto Ohhara WSL / Steve Robertson

Além de Alejo, David do Carmo e Alex Ribeiro, mais três brasileiros ficaram nessa última rodada de confrontos formados por quatro competidores. O catarinense Willian Cardoso perdeu na bateria vencida por Luel Felipe. O cearense Heitor Alves ficou em último na sua e o paulista Thiago Camarão foi barrado junto com o peruano Tomas Tudela, pelo havaiano Keanu Asing e o australiano Cooper Chapman.

BRASIL NO G-10 - Com exceção do líder do ranking, Jessé Mendes, os outros brasileiros que foram para o Japão defender suas vagas no grupo dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series classifica para a divisão de elite da World Surf League, fracassaram nas pequenas ondas de Shida Point. A primeira vítima foi o número 3, Yago Dora. O sétimo colocado, Rafael Teixeira, caiu junto com o peruano Miguel Tudela. E Bino Lopes, que estava em décimo lugar, foi eliminado junto com o também baiano Marco Fernandez.

Slade Prestwitch  from South Africa Slade Prestwitch WSL / Steve Robertson

Todas essas baixas importantes aconteceram na segunda fase do QS 6000 Gotcha Ichinomiya Chiba Open. Mesmo perdendo na rodada seguinte, Alex Ribeiro ultrapassou Rafael Teixeira e Bino Lopes e no momento ocupa a nona posição, mas a vaga no G-10 ainda é ameaçada por vários surfistas que continuam na disputa do título no Japão. Entre os brasileiros, o mais próximo da zona de classificação para o CT agora é Luel Felipe. O pernambucano já saltou de 35 para 21 no ranking e pode entrar no G-10 se continuar avançando na competição.

PARTICIPAÇÃO PERUANA - Além dos brasileiros, os peruanos também representaram bem a América do Sul no terceiro QS 6000 do ano no Japão. Os quatro passaram pela primeira fase, com Miguel Tudela e Lucca Mesinas Novaro estreando com vitórias em Chiba e Tomas Tudela e Alonso Correa se classificando em segundo lugar nas suas baterias. Tomas e Lucca acabaram completando o confronto da segunda fase encabeçada pelos brasileiros Heitor Alves e Samuel Pupo.

Miguel Tudela  punting Miguel Tudela WSL / Steve Robertson

O experiente Heitor Alves, que por muitos anos fez parte da elite mundial do CT, venceu e Tomas Tudela passou em segundo para a terceira fase. Miguel Tudela e Alonso Correa também ficaram em terceiro lugar nas suas baterias, como Lucca Mesinas Novaro, com os três terminando em 49.o lugar no Gotcha Ichinomiya Chiba Open, marcando 400 pontos no ranking e recebendo 550 dólares de prêmio. Tomas Tudela depois ficou em último na sua bateria da terceira fase e em 37.o lugar no campeonato, com 650 pontos e 1.200 dólares.

×
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it