NewsHang Loose São Sebastião Pro

Medina bate todos os recordes em Maresias e o Hang Loose São Sebastião termina neste sábado

Um enorme público lotou a Praia de Maresias na sexta-feira para assistir as grandes estrelas do Hang Loose São Sebastião Pro e eles não decepcionaram a torcida. O maior ídolo, Gabriel Medina, estreou batendo todos os recordes da etapa do QS 3000 de São Sebastião, com a nota 9,80 e os 17,20 pontos que totalizou. Ele voltou a competir na última bateria do dia e se classificou, mas em segundo lugar na vitória do também paulista Deivid Silva, que está na briga pelo título sul-americano da WSL South America com Thiago Camarão. O outro campeão mundial, Adriano de Souza, também avançou e a última etapa da World Surf League na América do Sul esse ano será encerrada no sábado. Isto porque as previsões para o domingo são de ondas muito pequenas, chuva e ventos fortes no litoral norte de São Paulo.

Gabriel Medina - Hang Loose São Sebastião Pro Gabriel Medina WSL / Daniel Smorigo

"Eu amo surfar em beachbreaks (fundo de areia) e acho que esse tipo de onda te dá muita preparação, porque é necessário remar constantemente e tomar decisões rápidas para pegar as ondas", disse Gabriel Medina. "Eu estou muito feliz por estar aqui, competindo em casa, com toda essa torcida lotando a praia e eu acho Maresias um ótimo lugar para treinar, pois às vezes as ondas ficam bem grandes aqui. Por isso, me sinto confortável para surfar em qualquer lugar do mundo".

A torcida foi ao delírio com a presença de Gabriel Medina no Hang Loose São Sebastião Pro. O público se espremeu próximo a arena do evento para ver de perto o surfista que em dezembro vai tentar o bicampeonato mundial no Havaí. Em sua primeira bateria, Medina mandou um aéreo perfeito e seguiu detonando uma esquerda com várias manobras para arrancar a maior nota do evento - 9,80. Ela foi somada com a 7,60 recebida na onda anterior para totalizar 17,40 pontos de 20 possíveis, se tornando o recordista absoluto do campeonato.

Deivid Silva - Hang Loose São Sebastião Pro Deivid Silva WSL / Daniel Smorigo

Depois, ele voltou a competir na última bateria do dia, quando o vento já estava bem mais forte, agindo negativamente na formação das ondas. Deivid Silva começou bem, massacrando uma direita com uma série de manobras potentes para largar na frente com nota 9,0. Com ela, liderou o confronto do início ao fim. Medina só conseguiu uma nota 6,0 em sua melhor onda e no final ficou marcando o atual campeão paulista, Weslley Dantas, para passar em segundo lugar com 11,33 pontos, contra 14,43 de Deivid Silva. Weslley terminou em terceiro com 8,37 e João Chianca em quarto com 6,84, com ambos sendo eliminados da competição.

"Estou muito feliz por ter vencido essa bateria. Eu sabia que não ia ser fácil, ainda mais contra o nosso ídolo daqui, o Gabriel Medina", disse Deivid Silva, que no domingo passado venceu a etapa do QS 1500 em Itacaré, na Bahia. "Eu sabia que teria que dar meu máximo e tentei pegar a primeira onda boa da bateria, que foi aquele 9,0. Estou amarradão, mas amanhã (sábado) será um novo dia e estou muito focado. Eu nem sabia que estava na corrida do título sul-americano e é muito bom saber disso, mas meu foco principal mesmo é entrar no CT esse ano".

Thiago Camarão - Hang Loose São Sebastião Pro Thiago Camarão WSL / Daniel Smorigo

TÍTULO SUL-AMERICANO - Com a classificação, Deivid Silva levou a decisão do título sul-americano da WSL South America para o último dia do Hang Loose São Sebastião Pro. No entanto, ele só consegue superar os atuais 1.905 pontos do líder do ranking, Thiago Camarão, se vencer o campeonato. Camarão estreou com vitória na sexta-feira e vai disputar o primeiro confronto do sábado na Praia de Maresias, contra o também paulista Wiggolly Dantas e os catarinenses Jean da Silva e Matheus Herdy. Camarão garante o título sul-americano se ficar em nono lugar no QS 3000 de São Sebastião, ou seja, tem que passar essa bateria e ficar no mínimo em terceiro na próxima, pela quinta fase da competição.

"Eu estou me sentindo muito bem e acho que voltei a ter amor pelo esporte", disse Thiago Camarão. "O ano passado foi muito difícil pra mim e consegui dar a volta por cima, estou muito motivado e acho que amadureci bastante. Eu procuro viver cada momento, sempre pensando em passar a próxima bateria, não muito lá na frente. Estou super focado em competir bem aqui em Maresias para conseguir um bom resultado e vamos ver o que vai acontecer depois".

Gabriel Medina - Hang Loose São Sebastião Pro Gabriel Medina WSL / Daniel Smorigo

Na sexta-feira, foi realizada mais uma maratona de 28 baterias na Praia de Maresias. O dia começou com oitenta surfistas e restaram apenas 24 para disputar o título do Hang Loose São Sebastião Pro, que vale um prêmio de 12.000 dólares e 3.000 pontos para o ranking do WSL Qualifying Series. Oito deles já passaram para a rodada classificatória para as quartas de final e os outros dezesseis vão disputar as quatro baterias restantes da quarta fase, que ficaram para abrir o sábado, às 8h00 na Praia de Maresias.

ÚNICO ESTRANGEIRO - Medina vai participar da primeira batalha por duas vagas nas quartas de final, contra dois brasileiros que estão na lista dos dez surfistas que se classificam para o CT pelo ranking do QS, Jessé Mendes e Michael Rodrigues, além do americano Kei Kobayashi, único estrangeiro que conseguiu passar para o sábado decisivo em Maresias na sexta-feira. Ele derrotou três brasileiros na segunda bateria da quarta fase e Caetano Vargas superou o também catarinense Alejo Muniz e o paulista Hizunomê Bettero na briga pela segunda vaga.

Kei Kobayashi - Hang Loose São Sebastião Pro Kei Kobayashi WSL / Daniel Smorigo

"Eu não penso em ganhar o evento, como todo mundo que entra numa competição, mas sempre tento fazer o meu melhor nas ondas pra passar as baterias", disse Kei Kobayashi. "Eu já enfrentei vários competidores de alto nível e sinto que o meu surfe está no mesmo patamar. Mas, eu gostaria de competir com um atleta do CT, tipo Medina ou Adriano. Eu admiro muito eles, assisto todas as baterias deles para ver suas manobras e aprender estratégias, então seria uma honra ter uma chance de enfrentar os campeões mundiais aqui na casa deles".

A segunda classificatória para as quartas de final também já está formada, por Deivid Silva, Caetano Vargas, o potiguar Italo Ferreira da elite do CT e o paranaense Jihad Khodr, que impediu uma dobradinha dos irmãos Mendes no penúltimo confronto da sexta-feira. Os dois tiveram que brigar pelo segundo lugar e o líder do QS, Jessé Mendes, derrotou o mais jovem, Vitor. Ele foi eliminado junto com uma das revelações do Instituto Gabriel Medina, Leonardo Barcelos, que tinha passado junto com Medina na estreia do campeão mundial em Maresias.

Michael Rodrigues - Hang Loose São Sebastião Pro Michael Rodrigues WSL / Daniel Smorigo

ESTRELAS DO CT - Outras estrelas do CT também brilharam na sexta-feira de ondas menores, mas com boa formação ainda na Praia de Maresias para o show das principais atrações do Hang Loose São Sebastião Pro. Dos sete integrantes da "seleção brasileira", o único a perder foi o pernambucano Ian Gouveia, para o potiguar Italo Ferreira e o cearense Michael Rodrigues na bateria que abriu a quarta fase. Os demais continuam vivos na disputa do título em Maresias, com Medina e o próprio Italo já avançando para a quinta fase da competição.

Os outros estão nas quatro baterias restantes da quarta fase que vão abrir o sábado. Wiggolly Dantas compete na primeira do dia, às 8h00. O potiguar Jadson André entra na segunda, o paulista Miguel Pupo na terceira e o campeão mundial Adriano de Souza disputa as duas últimas vagas para a rodada classificatória para as quartas de final com os também paulistas Alex Ribeiro e Geovane Ferreira, além do jovem potiguar Deyvson Santos, uma das surpresas do Hang Loose São Sebastião Pro.

Adriano de Souza - Hang Loose São Sebastião Pro Adriano de Souza WSL / Daniel Smorigo

Mineirinho estreou na bateria que fechou a terceira fase e não decepcionou a torcida, que voltou a lotar a praia em frente a arena do evento, para ver de perto mais um campeão mundial em ação na Praia de Maresias. O paulista Thiago Guimarães passou junto com ele, superando o peruano Alonso Correa e o paraibano Samuel Igo na briga pelo segundo lugar.

"É uma sensação muito boa competir no Brasil e fico meio triste porque esse evento poderia ser um QS 10000. Mas, sei que nosso país está passado por um momento difícil, então acho importante nossa presença, então fiz questão de estar aqui prestigiando o evento", disse Adriano de Souza. "A minha vibração é totalmente diferente aqui. No CT vale tudo realmente, pontos, classificação, título mundial, mas aqui é mais relax. Se eu ganhar, vai ser consequência da minha boa vibração, mas é difícil comparar QS com CT em termos de peso de cada bateria. Me sinto bem mais leve aqui, sem dúvidas".

William Cardoso - Hang Loose São Sebastião Pro William Cardoso WSL / Daniel Smorigo

Além dos tops do CT, os cinco brasileiros que estão se classificando para a elite dos top-34 da World Surf League pelo G-10 do QS, também se apresentaram na longa sexta-feira em Maresias. O líder, Jessé Mendes, passou para o último dia, mas o terceiro do ranking e também já confirmado no CT 2018, Yago Dora, perdeu logo em sua estreia no evento. Já os catarinenses Willian Cardoso e Tomas Hermes e o cearense Michael Rodrigues, estão entre os 24 classificados para o sábado decisivo do QS 3000 de São Sebastião.

O energético TNT apresenta o Hang Loose São Sebastião Pro, etapa do QS 3000 homologada pela WSL South America como a 52.a do WSL Qualifying Series 2017 e realizada com apoio da Prefeitura Municipal de São Sebastião, Itaipava, 89 Rádio Rock, Waves, Federação Paulista de Surf (FPS), Associação de Surf de São Sebastião (ASSS) e Associação de Surf de Maresias (ASM).

×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it