WSL / Matt Dunbar
NewsRip Curl Pro Bells Beach

Italo Ferreira defende o título do Rip Curl Pro Bells

O potiguar Italo Ferreira ganhou tudo na abertura da temporada 2019 na Austrália e vai defender o título das duas próximas etapas do World Surf League Championship Tour. A primeira vitória da sua carreira na divisão de elite foi no Rip Curl Pro Bells Beach, quando ele badalou o sino do troféu de campeão após a final contra Mick Fanning, na bateria que marcou a despedida do tricampeão mundial. Italo vai competir com a lycra amarela do Jeep Leaderboard, que vinha sendo usada por Gabriel Medina até a Gold Coast. A "seleção brasileira" terá doze surfistas participando do segundo desafio do ano, que começa nesta quarta-feira e vai até o dia 27 de abril na gelada região de Victoria, no sul da Austrália.

QUEENSLAND, AUSTRALIA - APRIL 8: Italo Ferreira of Brazil wins the 2019 Quiksilver Pro Gold Coast after winning the final at Duranbah Beach on April 8, 2019 in Queensland, Australia. Italo Ferreira WSL / Matt Dunbar

O Brasil vem dominando o Circuito Mundial de uma forma impressionante, conquistando dez vitórias nas últimas onze etapas disputadas desde o primeiro título de Italo Ferreira em Bells Beach no ano passado. O potiguar de Baía Formosa venceu o Rip Curl Pro e a próxima etapa também, o Corona Bali Protected, que neste ano será realizada entre os dias 13 e 25 de maio em Keramas Beach, antes do Margaret River Pro em West Australia, que em 2018 foi encerrada em Uluwatu, também na Indonésia, com o catarinense Willian Cardoso sendo o campeão.

Depois de Italo Ferreira defender o título em duas etapas seguidas, será a vez de Gabriel Medina e Filipe Toledo fazerem o mesmo nas próximas. No ano passado, Filipe conquistou dois bicampeonatos, no Oi Rio Pro em Saquarema, que mudou de data para os dias 20 a 28 de junho, e no Corona J-Bay Open que acontece em julho na África do Sul. A rotina de duas vitórias prossegue com o bicampeão mundial Gabriel Medina nas etapas seguintes, o Tahiti Pro Teahupoo em agosto e o Surf Ranch Pro na piscina de ondas em setembro. Depois, vem a única não vencida pelo Brasil, o Quiksilver Pro France, mas Italo volta a defender o título no MEO Rip Curl Pro Portugal e Medina no Billabong Pipe Masters que fecha o ano no Havaí.

Italo Ferreira (BRA) advances to Round 4 of the 2018 Rip Curl Pro Bells Beach after winning Heat 10 of Round 3 at Bells Beach, VIC, Australia. Italo Ferreira WSL / Kelly Cestari

Italo vai estrear com a lycra amarela do Jeep Leaderboard em Bells Beach junto com outro brasileiro que tinha decidido o título do Rip Curl Pro antes da vitória do potiguar, o paulista Caio Ibelli, vice-campeão na final de 2017 com o sul-africano Jordy Smith. Caio está substituindo o dono da outra única vitória verde-amarela no evento mais tradicional do WSL Tour, o campeão mundial Adriano de Souza, que ainda se recupera de uma cirurgia. Os dois vão disputar duas vagas para a terceira fase na quarta bateria, contra o havaiano Ezekiel Lau.

O Rip Curl Pro Bells Beach vai começar com outro potiguar, Jadson André, líder disparado do WSL Qualifying Series com uma vitória e dois vice-campeonatos nas três primeiras etapas do QS 6000 da temporada. O natalense de Ponta Negra vai enfrentar o australiano Owen Wright e o francês Jeremy Flores na primeira bateria. Na terceira, tem Filipe Toledo com dois norte-americanos, Griffin Colapinto e o onze vezes campeão mundial, Kelly Slater.

Gabriel Medina of Brazil won Heat 4 of Round 1 at the Rip Curl Pro, Bells Beach, 2018. Gabriel Medina WSL / Ed Sloane

Depois, tem o bicampeão mundial Gabriel Medina com o australiano Ryan Callinan e ainda aguardando o terceiro componente desta sexta bateria, que será indicado pela triagem. Na disputa seguinte, entra o cearense Michael Rodrigues com o americano Conner Coffin e o italiano Leonardo Fioravanti. O Brasil ainda participa das quatro baterias que fecham a primeira fase, com Yago Dora na nona, Deivid Silva na décima, Willian Cardoso e Jessé Mendes estreiam juntos na 11.a e Peterson Crisanto está na 12.a e última.

CT FEMININO - Entre as meninas, a gaúcha Tatiana Weston-Webb segue sendo a única representante do Brasil, pois a cearense Silvana Lima ainda está se preparando para voltar a competir depois de operar os dois joelhos no ano passado. Tatiana foi vice-campeã do Rip Curl Pro Bells Beach em 2018, na final contra a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore. Ela está escalada na quinta bateria com a havaiana Malia Manuel e a australiana Macy Callaghan.

Tatiana Weston-Webb (HAW) advances to the Final of the 2018 Rip Curl Pro Bells Beach after winning Semifinal 1 at Bells Beach, VIC, Australia. Tatiana Weston-Webb WSL / Kelly Cestari

Assim como na categoria masculina, as duas primeiras colocadas nas baterias da rodada inicial avançam direto para a terceira fase, que no CT feminino já é oitavas de final. Na abertura da temporada 2019 na Gold Coast, Tatiana foi barrada nas quartas de final pela própria Malia Manuel e divide a quinta posição no Jeep Leaderboard com a australiana Stephanie Gilmore, a francesa Johanne Defay e a norte-americana Sage Erickson.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download