WSL / Nicolaz Diaz
NewsHeroes de Mayo Iquique Pro Junior

Tubos aumentam recordes no Héroes de Mayo Iquique Pro

As ondas melhoraram na terça-feira e os tubos apareceram em La Punta para registrar novos recordes no Héroes de Mayo Iquique Pro no Chile. O primeiro a surfar um foi o brasileiro Samuel Igo logo na segunda bateria do dia, para atingir imbatíveis 13,34 pontos com notas 7,17 e 6,17. O segundo foi o australiano Dylan Moffat, que achou um tubo numa esquerda no pointbreak de direitas de La Punta que valeu 8 pontos. E ainda teve o argentino Facundo Arreyes, que surfou um tubaço incrível numa direita para ganhar nota 9,00 e pular do terceiro para o primeiro lugar na bateria que fechou a terceira fase do QS 3000. Depois, a primeira fase do Pro Junior masculino encerrou o segundo dia e as eliminatórias prosseguem a partir das 8h00 da quarta-feira em Iquique.

Facundo Arreyes - Heroes De Mayo Iquique Pro Facundo Arreyes WSL / Nicolaz Diaz

"Estou muito feliz e não tenho nem palavras para descrever o que aconteceu", disse Facundo Arreyes, que saiu vibrando do tubo com os braços pra cima. "No último minuto, veio essa onda que botei pra dentro e graças a Deus consegui sair. Eu precisava de pouco pra me classificar, 3,90, então quando entrou a série, eu esperei, não fui na primeira onda, a outra entrou e eu remei dropando atrás do pico e fiz o tubaço. Foi incrível e só agradeço ao Chile e Iquique por fazer esse evento nesse lugar com altas ondas. Foi realmente uma benção para mim".

Com a maior nota nos dois primeiros dias do QS 3000 Héroes de Mayo Iquique Pro, Facundo Arreyes acabou tirando a segunda vitória chilena da terça-feira de Guillermo Satt e eliminou o australiano Lucas Wrice, que estava passando em segundo lugar. Nessa bateria, foram definidas as últimas vagas para a rodada dos principais cabeças de chave do evento, que será disputada nesta quarta-feira no Chile. Será mais um dia só de competições masculinas, com a quarta fase do QS 3000 e a segunda do Pro Junior, enquanto as meninas inscritas na etapa do QS 1500 e no Pro Junior começam a estrear somente na quinta-feira em Iquique.

Samson Coulter - Heroes De Mayo Iquique Pro Samson Coulter WSL / Nicolaz Diaz

RECORDE DE PONTOS - A terça-feira já começou quente, com o paraibano Samuel Igo batendo os recordes do primeiro dia na segunda bateria disputada em La Punta. Na primeira onda, ele mandou três batidas muito fortes de backside que valeram a maior nota do Héroes de Mayo Iquique Pro até ali, 7,17. Na segunda, fez um belo tubo e um manobrão na finalização para ganhar 6,17 e atingir imbatíveis 13,34 pontos.

"Esse lugar aqui é muito especial, tem uma onda muito boa e estou feliz com minha atuação", disse Samuel Igo. "Eu estava focando em ficar de frente pra onda, não muito embaixo do pico e deu certo. Deixei todo mundo surfar para pegar a prioridade pra escolher a onda boa. Eu sabia que tinha que fazer um manobrão lá fora porque a primeira sessão é muito boa. Por ser um pointbreak, você sabe que a onda vem e a prioridade é muito importante nesse tipo de pico".

Samuel Igo - Heroes De Mayo Iquique Pro Samuel Igo WSL / Nicolaz Diaz

Samuel começou 2019 brilhando na ilha de Fernando de Noronha com a primeira nota 10 da temporada no Oi Hang Loose Pro Contest, num tubaço surfado na Cacimba do Padre. Para ele, essa "perna chilena" com o QS 3000 em Iquique e outro semana que vem em Arica, é muito importante: "são duas etapas com uma qualidade incrível de ondas, a chance da gente evoluir, tanto no ranking pelos pontos, como no surfe mesmo. Para mim, é como se fosse uma temporada havaiana, pois nunca fui ao Hawaii, então eu venho pra cá para melhorar, evoluir e parabéns aos organizadores, porque são dois eventos importantes para todos nós, surfistas".

No confronto seguinte, o neozelandês Billy Stairmand, que na semana passada venceu uma etapa do QS 1500 na Gold Coast, Austrália, estreou bem nas direitas de La Punta. Ele surfou duas ondas seguidas, manobrando forte para vencer sua primeira bateria no Chile por 11,26 pontos. O baiano Franklin Serpa chegou a tirar a maior nota, 5,93, para se classificar em segundo lugar com 10,76, superando os 8,90 do australiano Riley Laing e os apenas 3,60 do peruano Jhonny Guerrero. Os dois últimos saíram da briga do título no QS 3000 de Iquique.

Billy Stairmand - Heroes De Mayo Iquique Pro Billy Stairmand WSL / Nicolaz Diaz

"Obviamente que aqui é bem diferente de Burleigh Heads na Gold Coast (risos)", disse Billy Stairmand. "Eu consegui pegar duas ondas para mandar uma manobra forte de início e elas abriram até a praia, então acho que tive um pouco de sorte pra vencer a bateria. É a minha primeira vez aqui no Chile e estou adorando, as ondas são insanas e o lugar é lindo. Vou concentrar todos meus esforços pra conseguir um bom resultado aqui em Iquique, pois não vou para Arica, porque lá as ondas são muitos grandes para mim (risos)".

Quem também saiu muito satisfeito do mar em sua estreia no Héroes de Mayo Iquique Pro foi o jovem australiano Dylan Moffat. Diferente de Billy Stairmand, Moffat e Samuel Igo vão competir na semana que vem nos temidos e perigosos tubos de El Gringo em Arica, onde acontece o segundo QS 3000 seguido no Chile. Os três nunca tinham competido em Iquique e ficaram maravilhados com a beleza e com as ondas da cidade. Apesar de La Punta ser um pointbreak de direitas, o australiano achou um tubaço nas esquerdas passando muito próximo da afiada bancada de pedras, para aumentar o recorde de nota para 8,00.

Dylan Moffat - Heroes De Mayo Iquique Pro Dylan Moffat WSL / Nicolaz Diaz

"Aqui é demais! Eu nunca tinha vindo pra cá antes, então está sendo irado poder conhecer tudo aqui", disse Dylan Moffat. "As ondas são diferentes em comparação a Austrália, onde geralmente não passam de 1 metro e a maioria das praias são fundo de areia. Vir pra cá e pegar tubos numa bateria é a melhor sensação do mundo. As ondas estão bem divertidas, apesar da água ser bem gelada (risos). Estou ficando com uma turma de amigos australianos aqui e isso tem me deixado mais tranquilo e focado em competir bem nas baterias".

LÍDER DO RANKING - Na terça-feira, também estreou o líder do ranking sul-americano da WSL South America e o jovem catarinense de apenas 17 anos de idade, Lucas Vicente, começou bem, vencendo sua primeira bateria em Iquique. Ele conseguiu uma nota 7,00 em sua melhor onda surfada em La Punta, para derrotar os também brasileiros Vitor Ferreira e Luan Hanada e o chileno Gustavo Dvorquez. Lucas Vicente fará sua segunda defesa da liderança do ranking na bateria encabeçada pelo português Miguel Blanco e o argentino Leandro Usuña, que já tem um título de campeão sul-americano da WSL South America no currículo.

Lucas Vicente - Heroes De Mayo Iquique Pro Lucas Vicente WSL / Nicolaz Diaz

"É um campeonato muito importante pra mim porque estou liderando o ranking e tem altas ondas aqui, então estou feliz por ter passado minha primeira bateria em primeiro lugar", disse Lucas Vicente, que também vai competir na categoria Pro Junior do Héroes de Mayo Iquique Pro. "Minha prancha funcionou bem aqui e pena que acabei quebrando o bico dela na pedra agora. Dois anos atrás, eu vim aqui pro Chile pra competir em Arica e essa é a minha primeira vez em Iquique. Gostei muito daqui, é um lugar bem legal, com boas ondas e estou treinando bastante para tentar conquistar esse título sul-americano, então foi muito bom começar o campeonato vencendo a bateria".

PARTICIPAÇÃO CHILENA - Entre os 64 surfistas de quatorze países que disputaram a terceira fase do QS 3000 na terça-feira, o novo recordista de nota, Facundo Arreyes, conquistou a única vitória e única classificação argentina do dia. Os brasileiros ganharam seis das dezesseis baterias, os peruanos e australianos venceram três cada e os outros três que passaram em primeiro lugar para a quarta fase eram da Nova Zelândia, Taiti e do Chile.

Juan Carlos Lombardi - Heroes De Mayo Iquique Pro Juan Carlos Lombardi WSL / Nicolaz Diaz

No total, nove chilenos competiram e cinco foram eliminados, três se classificaram em segundo lugar nas suas baterias e a única vitória foi conquistada por Juan Carlos Lombardi, somente no 14.o confronto do dia. Ele só surfou duas ondas e confirmou o primeiro lugar com o 5,50 recebido na última. Com essa nota, Juan superou o havaiano Ian Gentil por 10,67 a 9,67 pontos, com ambos eliminando o equatoriano Jonathan Zambrano e o único representante de El Salvador no Héroes de Mayo Iquique Pro, Brian Perez.

"Foi uma bateria complicada porque todos eram surfistas muito bons", destacou Juan Carlos Lombardi. "Eu sabia que não ia ser fácil, mas as ondas vieram e eu consegui surfar as que eu queria, então estou feliz pela classificação em primeiro lugar. O nível deste evento é muito alto, tem surfistas muito bons, mas a onda é nossa e se elas continuarem assim como hoje (terça-feira), certamente seguiremos avançando, quem sabe até a final aqui, o que seria incrível".

Matias Veloz - Heroes De Mayo Iquique Pro Matias Veloz WSL / Nicolaz Diaz

PRO JUNIOR - Após o encerramento da terceira fase do QS 3000, o Héroes de Mayo Iquique Pro abriu a batalha pelo título da categoria Pro Junior, que é a novidade do evento esse ano. Esta é a segunda etapa para os surfistas com até 18 anos de idade disputarem pontos no ranking sul-americano da WSL South America em 2019 e 45 competidores de sete países estão em Iquique. Os dezesseis melhores fazem parte da lista dos cabeças de chave que só entram na segunda fase e 29 já estrearam na primeira fase na terça-feira.

A maioria dos inscritos é do Brasil com dezoito surfistas, contra dezesseis do Chile, quatro do Peru, três da Argentina, dois do Equador e os outros dois são dos Estados Unidos e do Tahiti, que não pontuam no ranking sul-americano por serem de outros continentes. A primeira bateria terminou com dobradinha brasileira de Pedro Bianchini e Uriel Sposaro sobre o peruano Gabriel Zegarra. A segunda foi 100% chilena e Matias Veloz Rojas e Victor Cortes eliminaram Kuhane Pacomio Rapu e Mahorangi Atan Hotu.

Kauli Vaast - Heroes De Mayo Iquique Pro Kauli Vaast WSL / Nicolaz Diaz

O taitiano Kauli Vaast competiu na quinta bateria e fez o maior placar do Pro Junior, 12,60 pontos, com o brasileiro Luan Hanada ganhando a briga pela segunda vaga para a próxima fase do chileno Cristobal Montecinos. Na seguinte, entrou o norte-americano Nick Marshall e ele também venceu os argentinos Radziunas Franco e Maximus Petrina, além do equatoriano Maximiliano Saenz, que terminou em último lugar.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download