NewsRip Curl Pro Argentina

Brasileiros brilham nos primeiros dias do Rip Curl Pro Argentina

English version below, please scroll down

Os brasileiros fizeram as melhores apresentações nas ondas da Playa Grande nos dois primeiros dias do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. A etapa que abre o calendário 2016 da WSL South America já começou com Tales Araujo fazendo imbatíveis 15,25 pontos nos oito confrontos disputados na quarta-feira. O segundo dia foi mais longo, com dezesseis baterias realizadas e suas marcas foram batidas duas vezes. Primeiro por Gabriel Farias e depois por Flavio Nakagima, que se tornou o recordista absoluto do campeonato com a nota 9,0 da sua última onda que elevou o maior placar do campeonato para 16,50 pontos.

"Estou muito feliz por estar aqui mais um ano, esse lugar é muito bonito e eu consegui achar boas ondas para mostrar o meu surfe", disse Flavio Nakagima. "Essa é a quarta vez que eu participo desse evento, vim em todos que teve. No primeiro ano (2013) eu tive um bom resultado, fiquei na quinta colocação, mas no ano passado e no ano retrasado eu estava machucado. Agora eu estou 100% bem fisicamente e espero conseguir um bom resultado aqui de novo. Quero agradecer todos os meus amigos, minha noiva, meus familiares, que estão me acompanhando na transmissão ao vivo. Valeu galera, fica na torcida que amanhã tem mais".

Flavio Nakagima (BRA) - Rip Curl Pro Argentina Flavio Nakagima (BRA) voando na sua bateria WSL / Maxi Marinucci

Os recordes de Flavio Nakagima foram estabelecidos no penúltimo confronto da quinta-feira de ondas melhores do que no primeiro dia, com séries mais constantes de 2-3 pés e o vento sul ajudando para as manobras aéreas nas esquerdas de Biologia, na Playa Grande. Foi voando e também jogando muita água nas batidas e rasgadas que Nakagima conseguiu duas notas 7,5 e um 9,0 na última onda que surfou para atingir 16,50 pontos. Na briga pela segunda vaga da bateria para a rodada dos 32 melhores do campeonato, o chileno Manuel Selman despachou o brasileiro Matheus Herdy e o argentino Felipe Suarez, que tinham se classificado na quarta-feira.

Até a grande apresentação de Flavio Nakagima, o recordista absoluto era o também brasileiro Gabriel Farias. O pernambucano foi o primeiro a bater as marcas de Tales Araujo do primeiro dia (nota 8,25 e 16,25 pontos), logo no terceiro confronto da quinta-feira, ainda pela primeira fase da competição. Sua melhor onda valeu 8,35 e ainda computou uma nota 8,00 para totalizar 16,35 pontos contra o também brasileiro Ighor Santana e o argentino Lucas Santamaria, que acabou eliminado da disputa do título do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina.

"Eu consegui achar boas esquerdas na bateria, completei um bom aéreo reverse e estou muito contente porque a água não está muito fria hoje (quinta-feira)", disse o pernambucano Gabriel Farias, acostumado a surfar nas águas quentes do Nordeste do Brasil. "Eu gosto muito dessas ondas aqui da Playa Grande, agora muito mais porque não estão tão geladas como costumam ser. Esta é a segunda vez que eu venho para cá e espero seguir pegando boas ondas para conquistar um bom resultado".

Gabriel Farias (BRA) - Rip Curl Pro Argentina Gabriel Farias (BRA) WSL / Maxi Marinucci

VITÓRIA ARGENTINA - Depois de três vitórias verde-amarelas no início do dia, com Phillippe Chagas na primeira bateria da quinta-feira, Wesley Leite na segunda e Gabriel Farias na terceira, um argentino conseguiu derrotar dois brasileiros para passar em primeiro lugar. A nota 6,00 da primeira onda surfada por Sebastian Ventura foi decisiva para superar Paulo Andrade e Renan Peres por 10,90 a 9,35 e 9,00 pontos, respectivamente. Além dele, mais cinco argentinos se classificaram nas baterias restantes da primeira fase que abriram a quinta-feira, Maximiliano Siri, Joaquin Juarez, Mariano Arreyes, Brian Masmut e o veterano Martin Passeri, um dos primeiros surfistas da Argentina a disputar o Circuito Mundial.

"Estou muito feliz pela vitória, que é muito bom para dar mais confiança para o restante do campeonato", disse Sebastian Ventura, que é local de Mar del Plata e compete em casa na Playa Grande. "Minha família está toda aqui torcendo por mim, bem como todos os argentinos, então estou muito feliz por ter começado bem na competição. Quero agradecer a todos e espero que continue assim nos próximos dias, porque este evento é muito importante para nossa cidade e eu espero avançar mais fases".

INVENCIBILIDADE PERUANA - Outro destaque na primeira fase foi a participação dos peruanos. Os quatro que competiram estrearam com vitórias, os irmãos Alonso e Sebastian Correa na quarta-feira e Juninho Urcia e Joaquin Del Castillo, que ganharam as últimas disputas por vagas para a segunda fase no segundo dia. Juninho já foi vice-campeão sul-americano Pro Junior duas vezes e é uma grande força da nova geração do surfe peruano. Ele começou bem no QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, derrotando o brasileiro Pedro Neves e o argentino José Gundesen por 12,10 pontos.

Sebastian Ventura (ARG) - Rip Curl Pro Argentina Sebastian Ventura (ARG) WSL / Maxi Marinucci

"Primeiramente, estou muito feliz por estar aqui mais uma vez. Tenho muitos amigos aqui, as pessoas são muito acolhedoras e fazem com que eu me sinta em casa", disse Juninho Urcia. "As condições do mar estão mudando muito a cada momento do dia, as ondas são muito afetadas pela maré, pelo vento, tornando as condições muito difíceis, mas tentei fazer o meu melhor nas ondas que peguei. Busquei manobrar sempre forte e estou contente que deu tudo certo. Agora é manter a concentração para tentar avançar mais baterias".

CABEÇAS DE CHAVE - Logo após as oito baterias que restavam para fechar a primeira fase, foram disputadas as oito primeiras da rodada de estreia dos surfistas mais bem colocados no ranking mundial. Eles começaram confirmando suas condições de cabeças de chave, com o australiano Jacob Willcox e o brasileiro Jeronimo Vargas barrando os classificados da primeira fase, o recordista da quarta-feira, Tales Araujo, e João Chianca, ambos também do Brasil. Com duas notas na casa dos 7 pontos, Willcox estreou com vitória por 14,15 pontos em Mar del Plata.

"Eu tentei pegar o maior número de ondas possível. Não dava para ouvir direito a locução por causa do vento e nas horas que eu ouvia estava em outro idioma, então não entendia nada e foi meio confuso (risos)", contou Jacob Willcox. "Mas, eu consegui mostrar o meu surfe nas ondas que peguei e espero continuar melhorando nas próximas baterias. Eu cheguei aqui na Argentina quatro dias atrás, então já me sinto mais confortável nessa condição de mar daqui. É um lugar tranquilo, bem diferente das cidades onde costumo ir, as pessoas são amigáveis e acho que as ondas devem melhorar nos próximos dias, o que vai ser bom para todo mundo".

Jacob Willcox (AUS) - Rip Curl Pro Argentina Jacob Willcox (AUS) WSL / Maxi Marinucci

Na disputa seguinte, caiu o primeiro cabeça de chave, o espanhol Ethan Egiguren, na bateria vencida por um surfista que veio da primeira fase, o argentino Facundo Arreyes, com o brasileiro Caetano Vargas passando em segundo lugar. Os outros que se classificaram para a rodada dos 32 melhores do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina na quinta-feira, foram os brasileiros Flavio Nakagima, Hizunomê Bettero, Weslley Dantas, Wesley Santos, Yago Dora, Yage Araujo, Raphael Seixas e Victor Mendes, os irmãos peruanos Alonso e Sebastian Correa, o sul-africano Dylan Lightfoot e o chileno Manuel Selman.

Dos 82 surfistas de dez países inscritos na quarta edição do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, apenas dezesseis cabeças de chave ainda não estrearam na primeira etapa da World Surf League na América do Sul esse ano. A vitória em Mar del Plata vale 8.000 dólares da premiação total de 25.000 dólares, 1.500 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e 1.000 pontos para os surfistas do continente no ranking sul-americano da WSL South America. As disputas prosseguem até domingo e a primeira chamada da sexta-feira foi marcada para as 8h00 na Playa Grande.

Alonso Correa (PER) - Rip Curl Pro Argentina Alonso Correa (PER) WSL / Maxi Marinucci

Action Intensifies as Top Seeds Light Up Rip Curl Pro Argentina

The QS 1500 in Mar del Plata is underway at the first event of the 2016 WSL South America Surf Season.

On Thursday, intense winds throughout the night provided an increase in swell, which brought on captivating surfing at Playa Grande, Mar del Plata on Day 2 of the QS 1500 Rip Curl Pro Argentina. Sixteen heats were completed in waves in the 2-3 foot range (1 meter) as the competition moved into Round 2, where the top seeds took to the water at the World Surf League event in Argentina.

The audience on the beach witnessed an action-packed day of competition including several come-from-behind victories, last second heroics and major upsets as 82 surfers from ten different countries began the race to take home a share of U$ 25,000 in prize money and vital WSL Qualifying Series ranking points.

However today, no one was hotter in the water than Flavio Nakagima (BRA), who dominated the line-up and earned the day's highest single-wave score of a 9.00 after throwing several airs on the lefthanders at Biologia, then backed it up with some wicked hacks for a 7.50 and a total of 16.50, the event's highest heat score.

Hizunomê Bettero (BRA) - Rip Curl Pro Argentina Hizunomê Bettero (BRA) WSL / Maxi Marinucci

"I'm so happy to be here once again," Nakagima said. "It's really beautiful here and I was able to find some great waves that let me show my ability. This is the fourth time that I'm competing at this event. I got a 5th in 2013, but I was injured for the past two editions. Now I feel like I'm at 100% physically and I'm looking for another good result again. I'd like to thank all my friends and family that are watching the webcast and stay tuned because there's more tomorrow."

Argentinean surfers felt the support from the local crowd in each of their heats. Not known as a powerhouse in the surfing world, Argentina has been steadily producing quality athletes from within. Six hometown athletes who advanced in competition were Maximiliano Siri (ARG), Joaquin Juarez (ARG), Mariano Arreyes (ARG), Brian Masmut, Martin Passeri (ARG) and Sebastian Ventura (ARG).

"I'm so stoked that I won that heat. It's good to build confidence for the rest of the event," said Ventura, a local surfer from Mar del Plata. "My entire family is here rooting for me, as well as for all the other Argentineans, so it's awesome to have such a good start. Thanks to that's everyone supporting me and I hope to keep it up for the following days because this is such an important event for our city, so I hope I keep advancing."

Dylan Lightfoot (AFR) - Rip Curl Pro Argentina Dylan Lightfoot (AFR) WSL / Maxi Marinucci

Jacob Wilcox (AUS) opened up Round 2 with a solid victory in Heat 1 by scoring a 7.15 followed by a 7.00 for a 14.15 total to take first place. Jeronimo Vargas (BRA), who achieved recent internet recognition for coming out of a super-deep Backdoor pit behind Koa Smith (HAW), advanced in 2nd place while Tales Araujo (BRA) and Joao Chianca (BRA) were eliminated from competition.

"I was just trying to catch as many waves as I could. I couldn't really hear much out there because of the wind, and when I could, it was in a different language, so it was kind of confusing," declared an amused Wilcox. "I was happy with the few waves I got, but hopefully I'll just keep building throughout my next heats. I arrived here about 3 or 4 days ago, so it's been really good to get a feel for the waves. It's very cool, pretty different to the places I've been going to lately. Everyone's really friendly and although the waves are kind of hard, I think they're going to get better in the next few days. I've been riding Darren Handley's boards lately on the Australian QS events and they've been working well here. I love working with him because he's a nice bloke and really puts a lot of effort into his boards."

Manuel Selman (CHL) - Rip Curl Pro Argentina Manuel Selman (CHL) WSL / Maxi Marinucci

Along with Wilcox and Nakagima, the other top seeded surfers that advanced into Round 3 were: Facundo Arreyes (ARG), Caetano Vargas (BRA), Hizunome Bettero (BRA), Weslley Dantas (BRA), Wesley Santos (BRA), Yage Araujo (BRA), Raphael Seixas (BRA), Victor Mendes, Alonso Correa (PER), Sebastian Correa, Dylan Lightfoot (ZAF), Manuel Selman (CHL) and Yago Dora (BRA), who remained in last place in his heat until the final minute where his stylish and progressive surfing catapulted him into first place in Heat 6 of Round 2.

Martin Passeri (ARG)
WSL / Maxi Marinucci
1 of 1
Martin Passeri (ARG)
WSL / Maxi Marinucci
1 of 1
×
World Surf League
Official App
Free – Google Play
Get it