NewsMartinique Surf ProMelanie Giunta

Quatro sul-americanos nas quartas de final na Ilha Martinica

Os brasileiros Miguel Pupo, Jadson Andr√©, Bino Lopes e o peruano Miguel Tudela, passaram para as quartas de final do QS 3000 Martinique Surf Pro na sexta-feira de ondas de 2-3 p√©s em Basse Point, na Ilha Martinica. Os quatro v√£o enfrentar surfistas de outros pa√≠ses, com chances das semifinais ficarem 100% sul-americanas. A √ļnica baixa foi Marco Fernandez, eliminado na bateria que o tamb√©m baiano Bino Lopes se classificou junto com o portugu√™s Miguel Blanco. No QS 3000 feminino, a peruana Melanie Giunta tamb√©m perdeu e os dois eventos ser√£o encerrados neste s√°bado na ilha francesa do Caribe.

Miguel Pupo (BRA) during Round Five of the Martinique Surf Pro 2018 Miguel Pupo WSL / Damien Poullenot

Na sexta-feira foram realizadas doze baterias, as quatro da quinta fase masculina e oito das duas rodadas da competição feminina que já definiram as semifinalistas do Martinique Surf Pro. Entre os homens, Miguel Pupo ganhou a primeira batalha por vagas nas quartas de final e outro ex-top do CT avançou em segundo lugar, o norte-americano Nat Young. Os dois surfaram as melhores ondas e confirmaram o favoritismo contra o francês Jorgann Couzinet e o havaiano Imaikalani Devault.

O adversário de Miguel Pupo na primeira quarta de final é o taitiano Mihimana Braye, segundo colocado na segunda bateria da sexta-feira, que terminou com outra vitória brasileira de Jadson André. O potiguar vai enfrentar o californiano Nat Young na briga pela segunda vaga nas semifinais, mas já entrou na lista provisória dos dez surfistas que o WSL Qualifying Series indica para completar os top-34 do Championship Tour.

Jadson Andre (BRA) during Round Five of the Martinique Surf Pro 2018 Jadson Andre WSL / Damien Poullenot

Tanto Jadson como Miguel, perderam suas vagas na elite da World Surf League em 2017. Pupo já está no G-10, em quinto lugar, podendo até tirar a vice-liderança do também paulista Deivid Silva se vencer o QS 3000 da Martinica. Jadson chegou no Caribe em 14.o no ranking e já aparece em décimo lugar, que era do havaiano Joshua Moniz. Se passar por Nat Young, o potiguar ultrapassa mais dois, os australianos Matt Banting e Reef Heazlewood.

Na terceira bateria do dia, dois baianos competiram juntos, mas o portugu√™s Miguel Blanco impediu a √ļnica chance de uma dobradinha brasileira na sexta-feira. Ele passou em primeiro lugar e Bino Lopes superou Marco Fernandez e o havaiano Benji Brand na briga pela outra vaga para as quartas de final. Na √ļltima batalha, o peruano Miguel Tudela despachou o sul-africano Beyrick De Vries e Joshua Burke, de Barbados, na vit√≥ria do italiano Leonardo Fioravanti.

Miguel Tudela (PER) during Round Four of the Martinique Surf Pro Miguel Tudela WSL / Damien Poullenot

Nas quartas de final, Miguel Tudela e Miguel Blanco v√£o se enfrentar na terceira bateria e a √ļltima disputa por vagas nas semifinais ser√° entre Bino Lopes e Leonardo Fioravanti. Os classificados para o s√°bado j√° garantiram um m√≠nimo de 1.260 pontos no ranking do WSL Qualifying Series. Esse n√ļmero sobe para 1.680 nas semifinais, enquanto na grande final, a vit√≥ria vale 3.000 e o vice-campe√£o marca 2.250 pontos.

QS 3000 FEMININO - Na sexta-feira, tamb√©m foram realizadas duas rodadas do QS 3000 feminino, que j√° definiram as semifinalistas do Martinique Surf Pro. A peruana Melanie Giunta disputou as duas √ļltimas vagas para as quartas de final e por muito pouco n√£o se classificou. A australiana Philippa Anderson venceu a bateria por 10,83 pontos e Chelsea Tuach, de Barbados, passou em segundo lugar com 10,43, contra exatos 10,00 pontos de Melanie Giunta, que ficou em nono lugar no QS 3000 do Caribe.

Melanie Giunta (PER) during Round Three of Martinique Surf Pro 2018 Melanie Giunta WSL / Damien Poullenot

Depois, Philippa Anderson tamb√©m ganhou a √ļltima vaga para as semifinais e vai voltar a enfrentar Chelsea Tuach, agora num duelo eliminat√≥rio. Elas v√£o disputar a segunda classificat√≥ria para a grande final do Martinique Surf Pro. Na primeira, a experiente Claire Bevilacqua, 35 anos, que por muito tempo fez parte do CT, faz um confronto australiano com a jovem Isabella Nichols, 20 anos.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download