NewsPantin Classic Galicia Pro

Silvana Lima vence sua primeira bateria depois da contusão

A cearense Silvana Lima voltou a competir depois da contusão no joelho sofrida durante o CT de Jeffreys Bay, em julho na África do Sul, vencendo sua primeira bateria no QS 6000 Pull&Bear Pantin Classic Galicia Pro na Espanha. Ela agora vai disputar classificação para as oitavas de final com a neozelandesa Paige Hareb e a francesa Tessa Thysen no confronto que ficou para abrir a quinta-feira na Playa de Pantín. Na penúltima da quarta-feira, a peruana campeã mundial Sofia Mulanovich perdeu e a brasileira é a única sul-americana que segue na disputa do título na penúltima etapa de 6.000 pontos do WSL Qualifying Series feminino esse ano.

Silvana Lima (BRA) during Round 4 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018` Silvana Lima WSL / Damien Poullenot

No momento, Silvana é uma das surfistas que estão se classificando para a elite das top-17 do World Surf League Championship Tour de 2019, entre as seis indicadas pelo ranking de acesso. Ela estava garantindo sua permanência entre as dez que são mantidas pelo CT, porém não competiu na etapa passada, Vans US Open of Surfing em Huntington Beach, por estar contundida e saiu desse grupo. Mas, nesta quarta-feira na Espanha, Silvana mostrou estar bem para tentar recuperar a vaga entre as top-10 na próxima etapa, o Surf Ranch Pro nos dias 5 a 9 de setembro na piscina de ondas criada por Kelly Slater no interior da Califórnia.

A cearense surfou a melhor onda da sua bateria na Playa de Pantín na quarta-feira. Com a nota 7,33 recebida somada com o 5,33 da onda seguinte, Silvana Lima atingiu 12,66 pontos. A taitiana Vahine Fierro, que no início do ano conquistou o título mundial Pro Junior da World Surf League, passou em segundo lugar com 11,47, contra 8,34 da espanhola Ainara Aymat e 8,20 da francesa Neis Lartigue. As duas últimas foram eliminadas e Silvana e Vahine vão disputar vagas para as oitavas de final do QS 6000 Pantin Classic Galicia Pro.

Sofia Mulanovich (PER) during Round 4 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018 Sofia Mulanovich WSL / Damien Poullenot

Antes da estreia de Silvana Lima, a peruana Sofia Mulanovich já havia conquistado a primeira classificação sul-americana para a quinta fase na bateria vencida pela australiana Nikki Van Dijk, por uma pequena diferença de 10,90 a 10,67 pontos. A campeã mundial de 2004 voltou a competir no fim do dia, no penúltimo confronto da quarta-feira, perdendo por pouco novamente, menos de 1 ponto. A havaiana Brisa Hennessy é uma das integrantes do G-6 do QS e venceu por 11,07 pontos, com Melania Suarez, das Ilhas Canárias, ficando com a outra vaga para as oitavas de final por 10,30 a 9,34 pontos da Sofia Mulanovich.

Outras duas peruanas perderam na rodada anterior, Anali Gomez e Melanie Giunta, empatadas em 37.o lugar no Pantin Classic Galicia Pro. Também ficou nesta quarta fase, a equatoriana Dominic Barona, que vinha de um ótimo terceiro lugar na etapa da "perna europeia" da semana passada na França, o QS 1500 Anglet Pro. A mesma Brisa Hennessy que barrou Sofia Mulanovich, foi a vencedora da bateria de estreia da equatoriana na quarta-feira, com a japonesa Mahina Maeda passando em segundo, deixando Mimi Barona em 25.o lugar no evento.

Anali Gomez (PER) during Round 4 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018 Anali Gomez WSL / Damien Poullenot

Mais seis sul-americanas participaram do QS 6000 da Espanha, mas não passaram pelas três rodadas de baterias disputadas na segunda-feira, primeiro dia do Pull&Bear Pantin Classic Galicia Pro. Além da etapa com pontuação máxima para as meninas, nesta semana também está sendo realizado um QS 3000 masculino nas mesmas ondas da Playa de Pantín. Eles só competiram na terça-feira, com vários sul-americanos já fazendo suas primeiras apresentações na Espanha

QS 3000 MASCULINO - Eram tantos que teve até uma bateria 100% sul-americana na segunda fase, vencida pelo peruano Cristobal de Col, com o argentino Tomas Lopes Moreno passando em segundo lugar, ambos eliminando o brasileiro Lucas Vicente e outro peruano, Juninho Urcia. Depois das oito baterias da primeira fase e das dezesseis da segunda, ainda rolaram mais seis da terceira rodada. Nessas, apenas os brasileiros Lucas Silveira e Rafael Teixeira avançaram para enfrentar os principais cabeças de chave da competição.

Leandro Usuna (ARG) during Round 2 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018 Leandro Usuna WSL / Damien Poullenot

O carioca Lucas Silveira foi para a terceira bateria da quarta fase, que já tinha outro brasileiro, Flavio Nakagima, terceiro colocado na final do QS 3000 Vans Pro em Virginia, sábado passado nos Estados Unidos, e o peruano Lucca Mesinas, completada pelo sul-africano Dylan Lightfoot. E o capixaba Rafael Teixeira para a sexta, do catarinense Mateus Herdy e dos portugueses Vasco Ribeiro e Miguel Blanco.

Também fazem parte da lista dos 32 cabeças de chave que entram direto na quarta fase, três brasileiros que defendem vagas na lista dos dez indicados pelo ranking do Qualifying Series para a elite dos top-34 da World Surf League, o quinto colocado Jadson André na oitava bateria, o sétimo Alejo Muniz na 16.a e última e o número 11, Deivid Silva, que encabeça a quarta bateria junto com o também paulista Weslley Dantas.

Robson Santos (BRA) during Round 2 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018 Robson Santos WSL / Damien Poullenot

Os outros cabeças de chave da América do Sul são Thiago Camarão na segunda bateria, o peruano Tomas Tudela na quinta, Alex Ribeiro na 11.a, Jeronimo Vargas na 13.a, Bino Lopes na 14.a e Victor Bernardo na 15.a. Nas dez baterias que restaram para fechar a terceira fase, são mais quatorze sul-americanos e somente em duas delas não haverá algum disputando classificação. Na 13.a, serão três, o peruano Alonso Correa, o chileno Manuel Selman e o argentino Leandro Usuna, brigando por duas vagas com o americano Cole Houshmand.

Além de Lele Usuna, mais quatro surfistas da América do Sul estrearam com vitórias na segunda fase do QS 6000 da Espanha na terça-feira, o também argentino Facundo Arreyes, o peruano Cristobal da Col na bateria 100% sul-americana e os brasileiros João Chianca e Robson Santos. Destes cinco, Cristobal e João já competiram pela terceira fase no fim do dia e foram eliminados, junto com mais três que tinham se classificado pela manhã, os brasileiros Wesley Leite e Theo Fresia e o argentino Tomas Lopez Moreno.

Facundo Arreyes (ARG) during Round 2 of Pull&Bear Pantin CLassic Galicia Pro 2018 Facundo Arreyes WSL / Damien Poullenot
World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download