WSL / Ricardo Malaver
NewsClaro Open Pro - Copa Tubos

Señoritas bomba altas ondas no segundo dia do Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000 no Peru

O mar subiu na quinta-feira e os peruanos também reagiram nas ondas maiores, com o pointbreak de Señoritas bombando esquerdas perfeitas de 5-6 pés no segundo dia do Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000 no Peru. Metade dos dez que competiram na segunda fase, passaram suas baterias e a primeira vitória foi conquistada por Juninho Urcia. Depois foi iniciada a terceira rodada e Carlo Zapata saiu do mar em primeiro lugar pela segunda vez em Punta Hermosa. Mas, as melhores ondas foram surfadas pelo francês Marc Lacomare e pelos brasileiros Weslley Dantas e Samuel Pupo, que fez um novo recorde de nota - 8,23 - no Peru.

Marc Lacomare - Claro Open Pro Copa Tubos Marc Lacomare WSL / Ricardo Malaver

"Foi uma onda muito boa. Quando vi ela vindo, já sabia que ia ser uma onda para high-score (nota alta). Todo mundo só tinha notas baixas, então fui fazendo a onda com batidas e rasgadas pra garantir uma boa nota e foi dito e feito, pois era mesmo uma onda excelente e fiquei feliz pelo 8,23", disse o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America.

Samuel Pupo também falou sobre as ondas de Señoritas: "Pra quem surfa de backside nessa onda como eu, é um pouco mais difícil, mas consegui fazer uma boa combinação das manobras, conectar bem uma na outra e é muito bom competir num pointbreak. Acho que pra todo mundo fica mais fácil e mais justo do que em campeonatos com ondas pequenas. Aqui tem muita onda. É um pouco difícil de achar a boa, mas todos têm oportunidades e eu peguei várias na bateria. Acho que é um lugar onde os melhores surfistas vão se destacar".

Weslley Dantas - Claro Open Pro Copa Tubos Weslley Dantas WSL / Ricardo Malaver

O novo recordista de nota do Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000 competiu na penúltima bateria da segunda fase, com o potiguar Mateus Sena completando a segunda dobradinha brasileira do dia. Os dois barraram o japonês Kairi Noro e o peruano Lucas Solar. Antes, outro paulista tinha se destacado, Weslley Dantas, igualando a nota 7,5 do francês Marc Lacomare que era a maior do dia até então. Mas, ninguém conseguiu superar os 13,83 pontos do francês na soma das duas melhores ondas computadas na bateria, deixando o recordista absoluto do primeiro dia, o também paulista Thiago Camarão, se classificando em segundo lugar.

"Foi uma bateria muito divertida e finalmente consigo competir num evento com ondas boas", destacou Marc Lacomare. "Eu só queria pegar duas boas e fiquei feliz em conseguir. É uma remada super longa de volta, então a minha estratégia era não me arriscar muito. Essa é a minha primeira vez no Peru e faz tempo que tento combinar uma trip com o Gabriel Villaran (surfista peruano), mas nunca tivemos uma oportunidade. Quando vi que esse evento estava confirmado, era a hora certa de fazer isso e estou bem animado e motivado por mais um ano completo no QS. Quero fazer o meu melhor aqui".

Stevie Pittman - Claro Open Pro Copa Tubos Stevie Pittman WSL / Ricardo Malaver

REVANCHE AMERICANA - Um dos confrontos que chamou a atenção na quinta-feira foi o que envolveu os dois surfistas que duas semanas atrás decidiram o título do QS 1500 da Flórida em Cocoa Beach. Lá nos Estados Unidos, o catarinense Matheus Navarro festejou sua primeira vitória no Circuito Mundial, mas no Peru ele ficou em último e a bateria foi vencida pelo norte-americano Stevie Pittman. Ele derrotou três brasileiros numa tacada só, com Felipe Oliveira passando junto com ele para a terceira fase do Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000.

"As ondas estão bem maiores que ontem e tem umas boas lá fora, mas é importante escolher as que ficam mais em pé", disse Stevie Pittman. "Sim, eu tive uma final com o Matheus (Navarro) na Flórida, que é perto de onde eu moro na Carolina do Norte. Acabei perdendo e fiquei meio triste, então essa vitória contra ele agora serviu como revanche. Mas as ondas daqui são completamente diferentes de Cocoa Beach e foi legal surfar umas paredes maiores e fazer boas manobras para avançar mais uma fase aqui. Espero que continue assim".

Carlo Mario Zapata - Claro Open Pro Copa Tubos Carlo Mario Zapata WSL / Ricardo Malaver

INKA TEAM - No segundo dia do Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000, os peruanos que competem em casa reagiram em relação ao primeiro dia. Na quarta-feira, dos oito que estrearam, apenas dois se classificaram e Carlo Zapata conquistou a única vitória. Na quinta-feira, Juninho Urcia já ganhou o segundo confronto do dia, que quase termina com uma dobradinha peruana. O brasileiro Luan Carvalho tirou o segundo lugar de Ricardo Williams no final da bateria e ele acabou eliminado junto com o japonês Ryo Kodama.

"Hoje (quinta-feira) o mar subiu e foi um bom início de campeonato para mim, mas eu estava um pouco nervoso por ser minha primeira bateria", disse Juninho Urcia. "Acho que essa condição favorece o surfe dos peruanos, com ondas fortes e grandes. O nível agora só vai aumentando a cada fase e espero seguir avançando, surfando bem e que as ondas acertem um pouco. Vamos batalhar até o fim e estou feliz por estar competindo com grandes surfistas. Há muito tempo não tinha um campeonato tão importante assim aqui no Peru com muitos pontos. Alguns peruanos estão bem posicionados no ranking mundial e esse evento é muito bom para todos nós e para aqueles que estão começando".

Juninho Urcia - Claro Open Pro Copa Tubos Juninho Urcia WSL / Ricardo Malaver

Na quinta-feira, entre os dez peruanos que competiram na segunda fase, metade avançou para o rounde 3. Juninho Urcia foi o único que venceu, mas Raul Dañino, Gabriel Arturo Vargas, Nicolas Nugent e Sebastian De Romana, passaram em segundo lugar nas suas baterias. Na terceira fase, Sebastian Correa foi barrado pelo japonês Kaiki Yamanaka e o americano Shaun Burns na primeira bateria, mas Carlo Zapata ganhou a segunda, derrotando os brasileiros Krystian Kymerson, Fernando Junior e o chileno Nicolas Vargas.

Na quarta bateria, Adrian Garcia também avançou em sua estreia no Claro Open Pro - Copa Tubos QS 3000 na vitória do costa-ricense Anthony Fillingim. E na disputa seguinte, dois peruanos que se classificaram pela manhã competiram juntos. Juninho Urcia seguiu para a rodada dos principais cabeças de chave, porém Raul Dañino saiu da briga do título em Señoritas. Juninho tirou a maior nota da bateria, só que o brasileiro Lucas Vicente foi melhor na soma das duas ondas computadas.

Raul Dañino - Claro Open Pro Copa Tubos Raul Dañino WSL / Ricardo Malaver

CABEÇAS DE CHAVE - Os resultados destas baterias da terceira fase que fecharam a quinta-feira, já definiram os adversários dos principais surfistas do "Inka Team" no momento. Alonso Correa será o primeiro cabeça de chave da quarta fase a estrear em Punta Hermosa. O vice-campeão sul-americano do ano passado está escalado junto com o brasileiro que por muitos anos fez parte da elite do CT, Heitor Alves. Os dois vão enfrentar o japonês Kaiki Yamanaka e outro brasileiro, Krystian Kymerson.

Carlo Zapata foi para a segunda bateria, encabeçada pelo francês Nomme Mignot e o brasileiro Yuri Gonçalves. Adrian Garcia está na terceira, que marca a estreia de outro peruano, Cristobal de Col, junto com o brasileiro Lucas Silveira. E na quarta entra o local de Punta Hermosa e atual número 6 no ranking do WSL Qualifying Series, Miguel Tudela. Sua primeira apresentação em casa será contra o brasileiro João Chianca, o costa-ricense Anthony Fillingim e o norte-americano Cole Houshmand. E Juninho Urcia foi para a sexta bateria, dos cabeças de chave Gatien Delahaye da França e Makai McNamara do Havaí.

Claro Open Pro Copa Tubos Claro Open Pro Copa Tubos WSL / Ricardo Malaver
World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download