WSL / Daniel Smorigo
NewsOi Hang Loose Pro ContestIan Gentil

Jadson André fica a dois passos do bi inédito no Oi Hang Loose Pro Contest em Noronha

O potiguar Jadson André venceu mais duas baterias no sábado e está a dois passos de um inédito bicampeonato no Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contestem Fernando de Noronha. Foram disputadas quatorze baterias para definir os classificados para as semifinais, que vão abrir o domingo decisivo, às 9h00 na Cacimba do Padre, 8h00 no fuso de Brasília. Os irmãos Wiggolly e Weslley Dantas vão disputar a primeira vaga na grande final e o defensor do título enfrenta o marroquino Ramzi Boukhiam na segunda bateria.

Jadson Andre - Oi Hang Loose Pro Contest Jadson Andre WSL / Daniel Smorigo

"Agora são mais duas baterias para conquistar este feito inédito, mas a primeira coisa que quero falar agora é que estou muito feliz com a minha performance", disse Jadson André. "Este é o meu primeiro evento do ano e Graças a Deus o ritmo está sendo bem forte e na hora da pressão, estou conseguindo surfar bem também".

Apesar das ondas terem diminuído de tamanho um pouco em relação à sexta-feira, a Cacimba do Padre apresentou boas condições no sábado, só que mais para manobras, porém ainda formando alguns tubos tanto nas esquerdas, como nas direitas que formavam no meio da praia. A dificuldade era que as séries não estavam muito constantes, demoravam mais a entrar, então a escolha das melhores ganhou pesou decisivo nas baterias.

Leo Casal - Oi Hang Loose Pro Contest Leo Casal WSL / Daniel Smorigo

No sábado, o primeiro desafio do campeão do Oi Hang Loose Pro Contest no ano passado, foi contra o jovem catarinense Leo Casal, atleta da Equipe Hang Loose com apenas 15 anos de idade. Eles disputaram a sexta oitava de final e Jadson começou bem com nota 6,67. Logo, conseguiu 5,67 na segunda onda que completou, para vencer por 12,34 pontos. Leo Casal tentou os tubos, mas a maioria fechou rápido e só totalizou 7,94 pontos, terminando em nono lugar na primeira etapa do WSL Qualifying Series na América do Sul esse ano.

Depois, Jadson teve que encarar outro grande talento da nova geração do surfe brasileiro, Samuel Pupo, que tinha passado pelo outro único surfista que poderia conseguir um bi inédito no Oi Hang Loose Pro Contest em Noronha, o catarinense Alejo Muniz, campeão na Cacimba do Padre em 2011. Samuca tirou nota 8,00 em sua melhor onda e venceu por 14,17 a 10,20 pontos. Jadson entrou focado na bateria e começou bem com nota 7,00. Samuel chegou a assumir a liderança com notas 6,90 e 6,07 seguidas, mas o potiguar aproveitou muito bem outra boa onda, para ganhar nota 8,00 e selar a vitória por 15,00 a 13,07 pontos.

Samuel Pupo - Oi Hang Loose Pro Contest Samuel Pupo WSL / Daniel Smorigo

"Eu sabia que essa bateria com o Samuel (Pupo) ia ser da forma que foi, porque ele era um dos caras mais encaixados no evento esse ano", destacou Jadson André. "Eu estava ciente que, para vencer, eu ia ter que surfar da forma como eu surfei. Quando eu fiz o 7,00, já sabia que ia precisar de outra onda no mesmo nível, porque eu sabia que o Samuel ia vir forte. Aí entrou aquela esquerda perfeita e só tenho que agradecer, obrigado meu Deus. Agora, amanhã é um novo dia, então é descansar para, quem sabe, sair daqui com o bicampeonato".

ÚNICO ESTRANGEIRO - O adversário de Jadson André na segunda semifinal é o único estrangeiro que passou para o último dia do Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest. O marroquino Ramzi Boukhiam venceu uma batalha difícil contra outro integrante da Equipe Hang Loose que competiu no sábado, o pernambucano Ian Gouveia, por 12,53 a 11,67 pontos. Ambos já tinham disputado duas baterias, pois competiram nas restantes da quarta fase que abriram o dia. Nas oitavas de final, o marroquino despachou o costa-ricense Noe Mar McGonagle, também por uma pequena vantagem de 13,93 a 13,06 pontos.

Ramzi Boukhiam - Oi Hang Loose Pro Contest Ramzi Boukhiam WSL / Daniel Smorigo

"Foram três baterias hoje (sábado) e estou realmente cansado", disse Ramzi Boukhiam, após a vitória sobre Ian Gouveia. "Todas as baterias foram difíceis e essa, o Ian (Gouveia) pegou a primeira onda, daí fiquei remando pra lá e pra cá, procurando a direita, a esquerda, aí peguei uma boa que mandei uma batida forte. Depois, voltando pro outside, o Ian não viu uma esquerdinha que peguei e tirei outro 6 e pouco. No final, ele ainda pegou uma onda que poderia vencer, mas dei sorte, porque ele caiu e me classifiquei".

Sobre enfrentar o defensor do título do Oi Hang Loose Pro Contest, Ramzi Boukhiam falou: "Eu já competi com o Jadson (André) várias vezes e ele é muito bom, muito forte, então vai ser uma boa bateria. Mas, já estou feliz porque eu gosto muito do Brasil. Eu venho pra cá há muito tempo e já fazia alguns anos que tinha parado o campeonato aqui, então estava com saudades. Eu tenho muitos amigos brasileiros, gosto da vibe deles e Noronha é um paraíso. Já vim aqui ano passado, agora de novo e gosto muito daqui, então só quero aproveitar".

Weslley Dantas - Oi Hang Loose Pro Contest Weslley Dantas WSL / Daniel Smorigo

IRMÃOS DANTAS - Certamente, será um grande duelo e uma coisa está garantida, quem vencer, irá enfrentar na decisão do título, alguém da família Dantas de Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Isso porque a primeira semifinal será um encontro inédito em baterias homem a homem no Circuito Mundial, entre Wiggolly Dantas e Weslley Dantas. O primeiro a se classificar para o domingo foi o mais jovem, Weslley, que derrotou um dos grandes favoritos ao título do Oi Hang Loose Pro Contest esse ano, Filipe Toledo.

O número 4 do mundo no ano passado estava embalado, batendo recordes a cada apresentação e fez isso também no sábado, na abertura das oitavas de final. Filipe achou uma onda para conseguir o difícil feito de fazer quatro manobras fortes na Cacimba do Padre. Os juízes deram nota 8,00 e logo ele massacrou outra onda muito boa que valeu 8,67, para liquidar o francês Joan Duru com o maior placar do campeonato, 16,67 pontos.

No duelo seguinte, Weslley derrotou o recordista de nota, Edgard Groggia, por 11,60 a 9,30, para enfrentar o também ubatubense Filipe Toledo nas quartas de final. Nesta bateria, não entraram muitas ondas boas e ambos começaram com notas parecidas, 4,73 para o Weslley e 4,50 para o Filipe. Depois, o máximo que Filipe conseguiu foi um 3,97 e Weslley sacramentou a classificação com uma nota 5,50, para vencer por 10,23 a 8,47 pontos.

Filipe Toledo and Weslley Dantas - Oi Hang Loose Pro Contest Filipe Toledo and Weslley Dantas WSL / Daniel Smorigo

"O Filipe (Toledo), com certeza, é um dos melhores surfistas do mundo, um cara incrível, um mágico né, mas sei que também sou capaz de vencer ele e venci", disse Weslley Dantas. "Eu fiz uma estratégia muito boa e consegui botar ela em prática para sair vitorioso. Isso mostra que meu trabalho está sendo bem feito e tenho certeza que o meu lugar é no CT, não no QS. Começar a temporada assim, ganhando do Filipe, me dá muita confiança, porque há muito tempo a gente não se enfrenta e agora foi a minha vez. Espero que meu irmão (Wiggolly Dantas) passe a dele também, pra gente fazer a semifinal amanhã e que ganhe o melhor né".

Filipe queria repetir a vitória do seu pai, Ricardo Toledo, que venceu a primeira etapa do WSL Qualifying Series disputada em Fernando de Noronha em 1995, no ano que ele nasceu. "Infelizmente não deu, mas o trabalho foi feito e agora vou curtir mais um pouco a ilha, antes de ir embora", disse Filipe Toledo, que falou sobre a preparação para o início do World Surf League Championship Tour na Austrália. "Daqui vou pro Rio (de Janeiro) passar uns dias e de lá para casa na Califórnia. Depois, viajo para a Austrália só no final de março, então até lá é continuar treinando e botando as pranchas no pé, para começar bem a temporada no CT".

Wiggolly Dantas - Oi Hang Loose Pro Contest Wiggolly Dantas WSL / Daniel Smorigo

LÍDER DO QS 2020 - O irmão do Weslley, Wiggolly Dantas, competiu no confronto seguinte e teve muito trabalho para superar o jovem havaiano Ian Gentil. Foi uma disputa quase onda a onda e no final, as notas 5,80 e 5,63 conseguidas pelo brasileiro, garantiram uma pequena vantagem de 11,43 a 11,23 pontos. Nas oitavas de final, Wiggolly teve outra bateria muito difícil contra o também paulista Renan Pulga Peres. Essa batalha foi na casa dos 6 pontos e o 6,77 recebido pelo novo líder do WSL Qualifying Series 2020 em sua última onda, confirmou a vitória igualmente apertada, por 12,94 a 12,83 pontos.

"Foram duas baterias difíceis hoje (sábado), quebrei prancha, aí rema pro fundo, volta, vem e vai, mas consegui pegar boas ondas para passar", disse Wiggolly Dantas. "Isso mostra que o treinamento está em dia, o foco também e estou feliz por estar surfando bem. Amanhã (domingo) tem uma semifinal da família Dantas e já sei que um de nós vai estar na final, então que vença o melhor. É uma semifinal histórica e nós sempre sonhamos em cair numa bateria homem a homem. Ele tá louco pra ganhar de mim e eu estou aí focado também, então é isso, foco na missão porque é certeza que vai ter um Dantas na final e é isso que importa".

Ian Gentil - Oi Hang Loose Pro Contest Ian Gentil WSL / Daniel Smorigo

O Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínios da Oi e Elétron Energy, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco, tendo como proponente o Instituto Incentiva, e da Hang Loose.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download