WSL / Pedro Monteiro
NewsOi Longboard Pro - RJ

Oi Pro Junior Series e Oi Longboard Pro definem os campeões neste domingo no Rio de Janeiro

Os primeiros campeões do Oi Pro Junior Series e do Oi Longboard Pro serão conhecidos na manhã deste domingo do Dia das Mães na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. As semifinais femininas das duas competições já foram formadas no sábado e as masculinas também eram para ser definidas. Mas, o vento apertou agindo negativamente na formação das ondas e a comissão técnica adiou a fase classificatória para as semifinais para o último dia. O destaque do sábado foi o campeão mundial Pro Junior, Mateus Herdy, que aumentou para 8,50 a maior nota do campeonato e já estava preparado para competir de novo, porém sua bateria acabou sendo cancelada para ser a primeira do domingo decisivo, às 7h00 na capital carioca.

Mateus Herdy - Oi Pro Junior Series Mateus Herdy WSL / Pedro Monteiro

"Eu acredito que as condições das ondas amanhã (domingo) de manhãzinha vão estar bem melhores e eu sigo o que o evento determina", disse o catarinense Mateus Herdy. "Eu achei que foi uma boa decisão, mas sempre vai ter uma ondinha e eu achei umas até boas na minha outra bateria. Com as ondas fechando assim, eu prefiro até que tenha vento, porque assim você consegue entrar na onda antes dela quebrar pra fazer uma ou duas manobras. Meu plano desde o início da bateria era deixar os outros surfarem logo, para eu ficar com a prioridade pra escolher uma boa. Aí sentei, esperei e a onda veio Graças a Deus pra tirar aquele 8,50".

Essa bateria que o catarinense ganhou a maior nota do Oi Pro Junior Series poderia até ser a final do campeonato pelos nomes envolvidos. Mateus Herdy conseguiu um 4,75 logo após o 8,50 para vencer por 13,25 pontos e a disputa pela segunda vaga para a rodada classificatória para as semifinais foi intensa. Ela só foi decidida nos minutos finais, quando o saquaremense Daniel Templar tirou um 5,35 para somar com o 6,50 que já havia conseguido e garantir o segundo lugar com 11,85 pontos. O paulista Eduardo Motta, que disputou o último Mundial Pro Junior junto com Mateus, terminou em terceiro e em quarto ficou o catarinense Lucas Vicente, que lidera o ranking sul-americano profissional da WSL South America esse ano.

Luan Hanada - Oi Pro Junior Series Luan Hanada WSL / Pedro Monteiro

Mateus Herdy e Daniel Templar vão disputar as duas primeiras vagas para as semifinais às 7h00 no domingo, contra o cearense Cauã Costa e o paulista Luan Hanada. Na outra bateria, o peruano Raul Dañino, que também fez parte do time sul-americano no Mundial Pro Junior da World Surf League no ano passado na Ilha Taiwan, vai enfrentar mais três brasileiros, Fernando Junior, Daniel Adisaka e Diego Aguiar. Os dois últimos se classificaram na bateria que acabou fechando o sábado ensolarado na Barra da Tijuca.

No Oi Longboard Pro masculino, os dois bicampeões mundiais passaram pelas suas estreias no Rio de Janeiro. O carioca Phil Rajzman ainda é o atual campeão sul-americano da WSL South America e venceu a bateria que abriu a segunda fase. Ele vai disputar as duas primeiras vagas para as semifinais com o uruguaio Julian Schweizer e mais dois brasileiros, Rodrigo Sousa e Alexandre de Almeida Junior. Já o peruano Piccolo Clemente passou em segundo lugar no confronto vencido por Jefson Silva e os dois voltarão a se enfrentar na bateria contra Rodrigo Sphaier e Pedro Ribeiro neste domingo. Os dois melhores vão disputar a segunda semifinal.

Sol Aguirre - Oi Pro Junior Series Sol Aguirre WSL / Pedro Monteiro

CAMPEÃS NAS SEMIFINAIS - As primeiras classificações para as semifinais do domingo decisivo, foram no Oi Pro Junior Series feminino. A atual bicampeã sul-americana Sol Aguirre, ganhou a disputa pelas duas primeiras vagas. A peruana achou boas ondas na difícil condição do mar, começou bem com nota 5,50 e depois surfou uma melhor ainda que valeu 6,50 para confirmar a vitória. A argentina Coco Cianciarulo estava passando em segundo lugar, mas nos últimos minutos a carioca Julia Camargo atacou forte uma esquerda com duas manobras que valeram 7,50 e ficou com a segunda vaga da bateria para as semifinais.

"Hoje (sábado) eu consegui pegar ondas que abriram um pouco mais e também troquei minha prancha, que funcionou melhor nesse mar", disse a peruana Sol Aguirre. "Eu sinto um pouco de dificuldade em surfar em beach breaks (fundo de areia), mas hoje pude mostrar mais meu surfe e isso me deixa mais confiante para as semifinais. Estou procurando me concentrar em passar as baterias, sem me preocupar em título sul-americano, mas em me classificar para o Mundial da WSL em Taiwan. Se for com o tricampeonato, ficarei muito feliz, mas o ano está só começando e tem muita coisa ainda para acontecer".

Julia Camargo - Oi Pro Junior Series Julia Camargo WSL / Pedro Monteiro

Sol Aguirre e Julia Camargo vão se enfrentar na primeira semifinal e a segunda também será um confronto direto Brasil x Peru na Barra da Tijuca, entre a catarinense Tainá Hinckel que foi campeã sul-americana Pro Junior em 2016 e Daniela Rosas, que largou na frente do ranking profissional da WSL South America em 2019, com vitória no QS 1500 da Argentina. A bateria delas foi bem fraca de ondas e Tainá se posicionou bem no mar para vencer somando duas notas 4,25. A peruana só conseguiu 5,90 nas duas únicas ondas que surfou, mas foram suficientes para superar as outras duas brasileiras, Pamella Mel e Kemily Sampaio.

TRICAMPEÃ BARRADA - A segunda definição das semifinais no sábado foi também das meninas no Oi Longboard Pro. Era a segunda vez no dia que elas competiam. Na primeira, a tricampeã sul-americana Atalanta Batista comandou o show, fazendo os recordes da categoria feminina na bateria iniciada às 7h00 na Barra da Tijuca, nota 7,25 e 14,00 pontos. A atual líder do ranking mundial da World Surf League, Chloé Calmon, passou em segundo lugar nessa. Depois, Atalanta não conseguiu achar boas ondas com os ventos mais fortes e acabou sendo eliminada por uma dobradinha carioca da própria Chloé com Jasmim Avelino.

Atalanta Batista - Oi Longboard Pro Atalanta Batista WSL / Pedro Monteiro

"O mar ficou bem difícil por causa do vento, não dava pra ouvir nada lá dentro das notas, mas eu sabia que tinha que pegar duas ondas e não parei de remar um segundo", destacou Chloé Calmon. "Eu entrei com uma estratégia que acabei mudando no decorrer da bateria e todas as meninas estão de parabéns, porque tava bem difícil o mar. Eu estou no quintal de casa, com muita vontade de ter um bom resultado e vamos com tudo pra amanhã. Estou vivendo um momento mágico da minha carreira, acho que o Longboard nunca esteve tão em alta em termos de suporte, eventos, patrocínios e mídia, então fico feliz por estar envolvida nesse processo. Eu estava com a Jasmim (Avelino) no México semana passada, a gente se conhece desde novas, então vai ser muito bom disputar uma bateria com ela amanhã".

Na outra batalha pelas vagas na segunda semifinal, também entraram poucas ondas boas e a peruana Maria Fernanda Reyes acabou derrotando três brasileiras por apenas 3,40 pontos nas duas notas computadas. Ela vai enfrentar Evelin Neves na disputa pela segunda vaga na grande final, que passou em segundo lugar com 2,90 pontos, contra 2,35 de Cristiana Pires e 2,25 de Ayllar Cinti. A peruana é a única participante de outro país no Oi Longboard Pro feminino.

Chloe Calmon - Oi Longboard Pro Chloe Calmon WSL / Pedro Monteiro

QUATRO ETAPAS - A Oi já patrocina a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour desde 2015 e agora também passa a investir na base do esporte, na principal competição para surfistas com até 18 anos do mundo, além de resgatar a modalidade Longboard no Brasil. Serão quatro etapas do Oi Pro Junior Series em quatro estados do país, duas delas combinadas com o Oi Longboard Pro e todas com igualdade na premiação em dinheiro para homens e mulheres. As duas próximas serão apenas para a nova geração competir de 12 a 14 de julho na Praia de Stella Maris, em Salvador (BA), e de 11 a 13 de outubro em Florianópolis (SC). Na última, de 08 a 10 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), o Oi Pro Junior Series e o Oi Longboard Pro decidirão os campeões regionais de 2019 da WSL South America.

O Oi Pro Junior Series e o Oi Longboard Pro são uma realização da World Surf League South America com patrocínio da Oi como naming rights e da Subway, além do apoio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) para esta primeira etapa na Barra da Tijuca. Todas terão o portal Waves como parceiro de mídia e serão transmitidas ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo www.waves.com.br

Oi Pro Junior Series Oi Pro Junior Series WSL / Pedro Monteiro

A OI E O ESPORTE - A companhia patrocina grandes eventos esportivos, equipes e atletas de diferentes modalidades como surfe, skate e eventos de cultura urbana. Além de patrocinar desde 2015 o Oi Rio Pro, a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour, a Oi patrocina os principais surfistas brasileiros: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, além do surfista Davizinho, de 12 anos, vice-campeão mundial de surfe adaptado. Como parte do legado do patrocínio aos Jogos Cariocas de Verão de 2016 e 2017, a Oi construiu pistas de skate em Manguinhos e São João da Barra e reformou o skate park de Campo Grande - aproveitando assim o grande potencial do esporte urbano para aproximar culturas e realidades, transformando espaços públicos.

World Surf League
Download it for free on the App store. Download it for free on Google Play.
Download
Download